O Que Você Precisa Saber Para Resgatar O Seu Ente Querido Das Testemunhas De Jeová

Reaching Loved Ones

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA RESGATAR O SEU ENTE QUERIDO DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ —Como Abrir a Mente Fechada de Um Amigo ou Parente Testemunha de Jeová

bullets  As razões ocorrem conflitos

O que você precisa saber para resgatar o seu ente querido

bullets 1.  As Testemunhas de Jeová são avisadas que Satanás usará os seus ente-queridos não-Testemunhas de Jeová para tentar levá-los a deixar a Torre de Vigia.

bullets 2.  As Testemunhas de Jeová estão mais preocupadas com os seus “motivos” em falar com elas do que com os factos que você apresentar.

bullets 3. As Testemunhas de Jeová acreditam que são as únicas que têm “a verdade” e que todos os de fora da sua religião são enganados por Satanás.

bullets 4. As Testemunhas de Jeová são programadas para rejeitar qualquer tipo de “pensamento crítico” contra a sua religião.

bullets 5.  As Testemunhas de Jeová não confiam na sua interpretação da bíblia ou na sua capacidade de compreender e interpretar a bíblia por si mesmas.

bullets 6. As Testemunhas de Jeová são programadas para proteger a reputação da torre de vigia em todos os momentos.

bullets Resumo do que deve e não deve fazer ao Testemunhar

AS RAZÕES OCORREM CONFLITOS

Se você tem um amigo ou parente próximo envolvido na religião das Testemunhas de Jeová, você sabe por experiência própria que as crenças e as práticas da organização Torre de Vigia não só afetam os indivíduos envolvidos, mas quase todas as relações com outros não-Testemunhas de Jeová em torno deles. De uma forma ou de outra, cônjuges, filhos, pais, avós, primos, tias, tios, amigos, vizinhos e colegas de trabalho são afetados à medida que os conflitos surgem:

  • Família, escola e atividades profissionais envolvendo aniversários e comemorações de feriados e atividades extra-curriculares em conflito com as normas da Torre de Vigia.
  • Traduções da Bíblia e crenças religiosas (especialmente a Trindade, Inferno, Cruz e Céu)
  • Transfusões de sangue e tratamentos relacionados com sangue
  • Símbolos patrióticos, serviço militar, saudação da bandeira e votar
  • Liderança espiritual no lar, se um dos cônjuges não é uma Testemunha de Jeová
  • Em que “religião” as crianças serão criadas se um dos cônjuges não é uma Testemunha de Jeová
  • Tempo passado longe de atividades em família na preparação e assistência a reuniões no Salão do Reino, pregação de porta-em-porta, Congressos de Distrito e Assembléias, etc.
  • A prática das Testemunhas de Jeová de “ostracismo” àqueles que deixam a organização
  • A assistência de um membro inativo na reunião anual do “Memorial” das Testemunhas de Jeová da morte de Jesus
  • Crianças das Testemunhas de Jeová serem forçadas a sentar-se calmamente através de horas de reuniões aborrecidas de adultos e cumprir com todos os requisitos de estudo da Torre de Vigia, além de tarefas escolares.
  • A política da Torre de Vigia de não permitir “associação” próxima com amigos não-Testemunhas de Jeová e parentes, salvo para fazer proselitismo da religião
  • O desprezo da Torre de Vigia pelo ensino superior, que muitas vezes deixa as Testemunhas em empregos com salários mais baixos que podem causar stress financeiro

Todos estes potenciais conflitos colocam pressão sobre as relações de ambos os lados da equação.. Famílias separadas como resultado desses conflitos religiosos são uma consequência comum, responsável por talvez 50% das batalhas de custódias de crianças envolvendo religião. 1. Os casamentos em jugo desigual que são deixados intactos são muitas vezes divididos com argumentos sobre a religião, a pressão persistente e abusiva sendo aplicada ao cônjuge inativo ou não-Testemunha de Jeová, para forçar o cumprimento dos requisitos da Torre de Vigia e barreiras emocionais sendo erguidas contra a influência das crenças de cada um.

Além do stress que os conflitos de fé adicionam às relações familiares, as pressões constantes para satisfazer as expectativas dos líderes respeitados dentro da organização, têm levado muitas Testemunhas de Jeová à depressão. Muitos estão usando Prozac ou precisam usar para ter estabilidade mental. A taxa de tendências suicidas e de esquizofrenia são estatisticamente mais elevadas entre as Testemunhas de Jeová do que na população em geral, como um todo. Estas são apenas algumas das muitas razões que um amigo ou parente preocupado pode encontrar para ajudar com amor, com a esperança de converter uma Testemunha de Jeová para fora dessa religião e num ambiente espiritual mais saudável.

É importante lembrar que, em qualquer batalha espiritual, o inimigo não é a pessoa que é enganada pela falsa religião, mas sim, as forças demoníacas do reino espiritual que mantêm a pessoa cativa fazendo a vontade de Satanás (2 Timóteo 2:24-26; Efésios 6:12). Assim, a Bíblia em Efésios 6:11-20 proclama que os cristãos devem tomar a armadura espiritual de Deus e estabelecer uma base de oração, antes de se envolver em qualquer batalha pelos corações e mentes de seus entes queridos. Devido ao alto nível de controle da mente exercido pela religião da Torre de Vigia, uma pessoa deve também aprender a envolver uma Testemunha de Jeová na conversa sem acionar as suas respostas programadas. As orientações a seguir irão demonstrar como:

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA RESGATAR O SEU ENTE QUERIDO

1. AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO AVISADAS QUE SATANÁS USARÁ OS SEUS ENTE-QUERIDOS NÃO-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ PARA TENTAR LEVÁ-LOS A DEIXAR A TORRE DE VIGIA.

Uma das maneiras mais eficazes em que a organização Torre de Vigia estabelece sua autoridade sobre as vidas das Testemunhas de Jeová, é alienando-os de seus amigos e familiares fora dessa religião. Ao contrário de outros cultos que constróem muros físicos e componentes para manter seus membros separados do mundo exterior, as Testemunhas de Jeová fazem isso mentalmente por incutir “medo” da “influência” que os de fora da sua religião podem ter sobre eles. Assim, além de ser dito para evitar literatura religiosa apresentada a partir de fontes externas, eles são avisados de que Satanás usará seus amigos e parentes para tentar convencê-los a deixar a Torre de Vigia. Uma das maneiras em que eles fazem isso, é através da implantação nas mentes de potenciais convertidos de uma expectativa de “oposição” de seus parentes não-Testemunhas de Jeová. Como você vai ver nas citações seguintes da literatura da Torre de Vigia que as Testemunhas de Jeová usam para doutrinar os convertidos em potencial, essa expectativa de “oposição” é dada nas primeiras semanas de seu “estudo” inicial com as Testemunhas:

“Satanás talvez use perseguição ou oposição para afastá-lo de Jeová. Alguns dos seus entes queridos talvez se zanguem muito porque você estuda a Bíblia. Outros talvez zombem de você. Mas a quem deve a vida? Satanás quer amedrontá-lo para que pare de aprender algo sobre Jeová. Não deixe Satanás vencer! …Por resistir ao Diabo, pode tornar Jeová feliz e mostrar que defende a Sua soberania.”  —O Que Deus Requer de Nós?, 1996, Capítulo 4: “Quem é o Diabo?”, pág. 9

“A Bíblia ensina também que os humanos podem tornar-se amigos de Jeová …À medida que você aprender mais sobre a Bíblia, talvez descubra que algumas pessoas bem-intencionadas o pressionarão a parar de estudá-la. Talvez temam que você mude suas crenças. Mas não permita que ninguém o impeça de cultivar a melhor amizade que se possa ter.” —O Que A Bíblia Realmente Ensina?, 2005, Capítulo 1: “Qual é a Verdade sobre Deus?”, pág. 17

Como você pode ver a partir das citações acima, ao potencial convertido é dito para ver essas preocupações de “entes queridos” “bem-intencionados” como uma tática de Satanás para levá-los a “parar de aprender sobre Jeová.” Assim, quase imediatamente quando um amigo ou parente faz tentativas de abordar o potencial convertido com alertas sobre os problemas na religião das Testemunhas de Jeová, a Sociedade Torre de Vigia ganha credibilidade na mente do convertido, porque os avisos da Sociedade acerca daqueles que se opõem à sua religião se provaram verdadeiros. Este método de controle da mente, muitas vezes faz com que muitos convertidos cortem o contato com os amigos ou parentes que expressem qualquer tipo de oposição à sua nova religião. A oração é necessária para quebrar essas barreiras mentais, mas, além de oração, um comportamento amistoso, de não-confronto, e uma atitude que expresse um interesse atencioso na pessoa envolvida pode fazer um longo caminho para alcançar esses entes queridos.

DICA DE TESTEMUNHO: CONSTRUIR O RELACIONAMENTO ANTES DE EXPRESSAR CRÍTICA

Compreendendo que as Testemunhas de Jeová são programadas para esperar a oposição de seus amigos e parentes não-Testemunhas de Jeová, é necessário cuidado extremo quando você compartilha as preocupações sobre o que eles acreditam. Uma maneira de superar essa desconfiança é desempenhar o papel de um “estudante” que está interessado em ouvir as razões pelas quais elas se converteram em Testemunhas de Jeová ou porque sentem que esta religião é “a verdade”.

O QUE FAZER SE O SEU ENTE QUERIDO ESTÁ ESTUDANDO PARA SE TORNAR UMA TESTEMUNHA DE JEOVÁ

Se o seu ente querido adotou recentemente um interesse na religião das Testemunhas de Jeová, o tempo é essencial. Considerando os avisos da Torre de Vigia sobre “oposição” ou “perseguição” vindo de amigos e de parentes preocupados, é necessária sensibilidade para determinar a abertura de seu ente querido para a leitura de literatura crítica da história e crenças da Torre de Vigia, antes de tentar apresentar esta informação. Você pode usar as seguintes perguntas hipotéticas para ajudar a abrir a mente de seu ente querido em considerar o que os outros têm a dizer sobre a religião das Testemunhas de Jeová:

“Você compraria um carro usado de um vendedor que lhe diz: “Não ouça o que o outro concessionário do outro lado da rua diz sobre os nossos veículos. Ele deixou o nosso negócio e começou o seu próprio negócio, porque ele não gosta das nossas políticas. Tudo o que ele faz agora é roubar os nossos clientes por mentir sobre a qualidade dos nossos veículos e serviços“? Se um vendedor de carros lhe dissesse isso, não estaria a colocar uma bandeira vermelha em sua mente de que algo não está certo sobre este negócio? Será que você não quer falar com o concessionário do outro lado da estrada para ouvir o seu lado sobre o que aconteceu entre ele e este concessionário, antes de fazer o compromisso de adquirir um veículo com ele?”

A maioria das pessoas provavelmente irá concordar com você que, caso ouvissem este tipo de declarações de um vendedor de carros, isso iria levá-los a investigar as alegações do outro concessionário antes de comprar um veículo. Assim, uma vez que concordem com você sobre isso, pergunte:

“Assim como você avaliaria um vendedor de carros, considerando as reivindicações de seus concorrentes e ex-empregados, você não acha que seria uma boa idéia ouvir o que as Ex- Testemunhas de Jeová têm a dizer sobre a religião das Testemunhas de Jeová antes de ficar demasiado envolvido com ela? “

Se o seu ente querido ainda não foi programado para evitar literatura de “apóstatas” (aqueles que deixaram a Torre de Vigia), você pode ser capaz de levá-lo a ler os depoimentos de ex-Testemunhas de Jeová no nosso site. No entanto, se ele parecer hesitar em fazer isso, há uma boa hipótese de ele já ter sido advertido contra a leitura de literatura crítica ou falar com ex-Testemunhas de Jeová. Neste caso, seria apropriado dar seguimento com as perguntas seguintes:

“O que você faria se as Testemunhas de Jeová lhe dissessem: “Não ouça o que as ex-Testemunhas de Jeová têm a dizer sobre a nossa religião, porque eles são amargos sobre as suas experiências e tudo o que eles fazem é “mentir” acerca de nós”? Será que não se perguntaria o que eles estão escondendo de você e por que eles não querem que você ouça as experiências das ex-Testemunhas de Jeová? Afinal, se essas pessoas estão “mentindo” sobre a religião das Testemunhas de Jeová, não seria óbvio de ver? Em que é que esta situação é diferente do concessionário de carros que tenta levá-lo a não ouvir o seu ex-empregado, alegando que ele “mente” sobre seus veículos?”

Estas perguntas são uma forma não-ameaçadora de convencer o seu ente querido a olhar para a literatura crítica sobre a religião das Testemunhas de Jeová. Você também pode lembrar-lhe que Provérbios 18:17, na Bíblia, também nos encoraja a ouvir o outro lado de uma controvérsia antes de tomar uma decisão. Então, você pode apresentar os seguintes recursos do nosso site pois estes irão percorrer um longo caminho para ajudá-lo a ver os perigos da religião das Testemunhas de Jeová:

Uma vez que uma pessoa tenha dado o seu coração a uma religião, ela deu também a sua mente. Até que seu coração seja ganho, sua mente está fechada. Portanto, o seu objetivo inicial em chegar a um parente convertido é a construção de uma relação que vai abrir as portas para conversas honestas sobre as crenças religiosas de uma forma não-ameaçadora que ganhe seu coração. Visto que o seu ente querido é um convertido à religião das Testemunhas de Jeová, você pode apelar a ele com base em suas crenças anteriores ou modo de vida. Pergunte a ele o que o fez interessado em mudar suas crenças, a que crenças ele ainda se agarra de sua religião anterior, e o que ele rejeitou e por quê. Desde que você esteja fazendo perguntas sobre as crenças de que ele gosta de falar, esta é uma boa maneira de construir uma relação de entendimento e conexão com o seu ente querido.

Durante este processo, ouça o que ele diz sem expressar desacordo sobre as razões que ele dá por suas crenças. Isto lhe dará uma visão sobre o que o levou a esta religião e que crenças serão mais importantes para você discutir com ele mais tarde, quando chegar a hora de ajudá-lo a deixar esta religião.

À medida que você lhe fizer perguntas sobre as suas crenças, ele provavelmente vai compartilhar as Escrituras que ele sente que apoiam as suas crenças. Deixe-o compartilhar o que ele quiser com você, mas nesta conversa inicial com ele, tenha cuidado para não dizer nada negativo sobre as suas interpretações da Bíblia ou tentar refutar seus versículos com os seus versículos. Se há algo com que você pode concordar, deixe que ele saiba isso, mas não expresse desacordo nesta primeira conversa, porque você precisa construir um relacionamento com ele antes que ele esteja pronto para ouvir e considerar a sua crítica.

Tenha em mente que há dois tipos de convertidos: Aqueles que se juntaram a esta religião, porque sentiram uma necessidade emocional e aqueles que se converteram porque ela lhes deu “respostas” às perguntas que eles estavam enfrentando na vida. Enquanto o segundo grupo é mais fácil de alcançar através de um raciocínio lógico sobre inconsistências doutrinárias, o primeiro grupo é o mais difícil de alcançar, pois o sistema de apoio emocional que levou essa pessoa ao estilo de vida das Testemunhas de Jeová, não é algo que pode ser facilmente repetido fora dessa religião. Enquanto as necessidades emocionais deste primeiro grupo estiverem sendo satisfeitas, os argumentos doutrinários e raciocínio lógico raramente terão um efeito sobre eles.

No entanto, o seu apoio amoroso e interesse neles como indivíduos, podem fazer muito para os libertar dos vínculos emocionais que eles sentem em relação a esta religião. Ao longo do tempo, como o bombardeio de amor e atenção especial que um novo convertido recebe começa a passar, ele vai sentir o peso dos padrões de desempenho da Torre de Vigia. É então que o seu apoio amoroso como um amigo atencioso fora dessa religião, poderá ser a única coisa que irá permitir que uma Testemunha de Jeová emocionalmente carente deixe este sistema de controle religioso para um sistema mais saudável de crença e estilo de vida.

O QUE FAZER SE O SEU ENTE QUERIDO FOI CRIADO COMO TESTEMUNHA DE JEOVÁ

Uma pessoa que foi criada como Testemunha de Jeová não conhece nenhuma outra maneira de pensar. Ao contrário de um convertido a quem você pode apelar a um sistema de crença anterior, ela não tem nenhum ponto de referência para identificar com qualquer outro estilo de vida ou sistema de crenças. Assim, na tentativa de construir um relacionamento, você terá de fazer-lhe perguntas sobre o que ele sente que prova que a religião Torre de Vigia é a religião mais correta na terra. É aqui que você vai descobrir o que o mantém cativo a este sistema de crenças, apesar da hipocrisia que ele, sem dúvida, terá visto e/ou vivido dentro desta organização. Exatamente como é o caso quando se fala com um convertido, este conhecimento sobre as doutrinas mais importantes da Torre de Vigia adotadas por seu amigo ou parente, vai dar-lhe uma visão sobre o pensamento específico que precisa ser superado antes do seu ente querido deixar esta religião. Para este fim, você vai encontrar os diálogos entre Isabel e Susana no endereço abaixo, úteis tanto em compreensão como em desmascarar o pensamento defeituoso dentro dos ensinos fundamentais das Testemunhas de Jeová:

Lembre-se que o seu objetivo na sua primeira conversa com o seu amigo ou parente, é ajudá-lo a sentir-se confortável em falar consigo sobre as suas crenças, de modo a que você possa superar todos os sentimentos guardados que ele possa ter contra ouvir críticas à sua religião. Portanto, você não deve usar esta conversa inicial como um catalisador para discutir ou debater as suas crenças. Este é simplesmente um momento para você ouvir e construir o entendimento e relacionamento. Se ele lhe pedir para concordar com um ponto de vista com o qual você não pode concordar, pare por um momento e com um olhar sério e contemplativo no seu rosto simplesmente responda com algo como isto:

“Essa é uma maneira interessante de ver este versículo (ou um ponto de vista interessante). Eu vou ter de pensar sobre isso antes de me decidir. “

Esta resposta vai ajudá-lo a si a evitar a tentação de argumentar, e vai ajudá-lo a ele a sentir que você está genuinamente interessado em entendê-lo a ele e à sua religião.

O QUE FAZER SE O SEU ENTE QUERIDO QUISER “ESTUDAR” CONSIGO OU CONVIDAR OS SEUS AMIGOS DO SALÃO DO REINO A PARTICIPAR NOS VOSSOS DEBATES

À medida que o seu ente querido começa a sentir-se confortável consigo, ele pode perguntar se você estaria interessado num “estudo bíblico” com ele e os seus amigos do Salão do Reino. Nós não recomendamos que você concorde com um “estudo” formal com ele ou com os seus amigos, porque estes estudos são projetados para forçar acordo com as suas crenças básicas, antes de ser permitido “progresso” para as discussões sobre os pontos mais profundos da doutrina. Então, se você concordar com um “estudo”, mas se recusar aceitar as suas crenças fundamentais (como viver no paraíso na terra após a morte, em vez de ir para o céu e rejeitar a doutrina da Trindade), eles vão abandonar suas discussões religiosas consigo antes que você fosse autorizado a discutir os aspectos mais profundos e mais controversos da sua fé.

Além disso, quanto mais você permitir que as Testemunhas de Jeová interfiram nas discussões entre você e o seu ente querido, o mais provável será que os amigos do Salão do Reino vão “alertá-lo” contra a sua “influência”, porque você estaria se recusando a permitir que eles o pressionassem a aceitar o seu sistema de crenças. Então, se ele se oferecer para levar os seus amigos para os vossos debates, diga simplesmente:

“Neste momento sinto-me confortável com o meu sistema de crenças e não estou pronto para algo como isto. Mas a razão pela qual eu estou fazendo estas perguntas, é porque eu quero entendê-lo melhor como seu amigo [ou parente]. Estaria bem para você se falarmos de nossas crenças apenas entre nós, sem envolver ninguém em nossas discussões neste momento? “

Normalmente, se você é discreto o suficiente para expressar as suas preocupações ou críticas, o seu ente querido Testemunha de Jeová vai concordar em continuar a falar consigo sem envolver seus amigos. No entanto, mais tarde, à medida que você continuar a falar com ele, pode haver uma ocasião em que ele convide os amigos Testemunhas de Jeová para acompanhá-lo sem que você saiba de antemão o que está acontecendo. Isto é particularmente comum quando você começa a fazer perguntas difíceis aos quais ele se sente despreparado para responder. Se isso acontecer, seja tão agradável e não-conflituoso quanto possível. Faça o seu melhor para evitar fazer perguntas difíceis ou críticas, enquanto os amigos estão com ele, e a menos que o seu ente querido traga à discussão uma das perguntas difíceis que você possa ter-lhe perguntado numa ocasião anterior, faça o seu melhor para evitar esse tipo de perguntas durante esse tempo.

Tenha em mente que a razão principal pela qual uma Testemunha de Jeová chamaria os seus amigos para os debates que tem consigo, seria para avaliar os seus motivos e que tipo de ameaça a sua influência poderia ser para ele. Se os amigos dele tiverem a sensação de que você sabe muito sobre a religião deles e que estão discutindo o tipo de informação que eles pensam que iria ameaçar o compromisso dele com a organização Torre de Vigia, você pode ter certeza de que o seu ente querido vai receber conselhos e pressão de seus amigos para cortar toda a comunicação consigo. Então, faça o seu melhor para manter a conversa alegre, mesmo ao discutir tópicos não-religiosos, tais como experiências familiares e de trabalho, quando estiverem na sua presença. Então, da próxima vez que você e o seu ente querido estiverem a sós, expresse-lhe que você se sentiu desconfortável com os seus amigos e pergunte-lhe se ele pode manter futuras discussões religiosas em privado, entre você e ele. Claro que, se o seu ente querido está cercado por membros da família que são Testemunhas de Jeová que vivem dentro da sua casa (como o cônjuge, filhos ou irmãos), você não precisa estar tão preocupado com a sua presença durante as vossas discussões, como com um líder do Salão do Reino.

O QUE FAZER SE O SEU ENTE QUERIDO NÃO FALAR COM VOCÊ

Num esforço de controlar a informação a que uma Testemunha de Jeová ativa é exposta, a Sociedade Torre de Vigia tem implementado uma política rigorosa de ostracismo contra as Testemunhas de Jeová batizadas que formalmente deixam a religião — ou através do envio de uma carta de “dissociação” para os anciãos da congregação ou por quebrar as regras da Torre de Vigia sendo oficialmente “desassociado” (expulso). Como resultado, todos os amigos e parentes Testemunhas de Jeová são obrigados a evitar qualquer comunicação desnecessária com os seus entes queridos que se tornaram ex-Testemunhas de Jeová. Enquanto que algumas famílias podem tentar contornar as regras da Torre de Vigia, por manter algum contato com os seus entes queridos que deixaram a religião, muitas seguem estritamente estas regras até ao ponto em que nem um simples “Olá” é dado à ex-Testemunha de Jeová e cartas pessoais escritas por ex-Testemunhas de Jeová são devolvidas fechadas. Para a ex-Testemunha de Jeová, esta política de ostracismo faz com que alcançar os amigos e familiares seja muito difícil, mas nós oferecemos algumas sugestões para ajudar:

  • Ore de forma consistente pelos seus entes queridos Testemunhas de Jeová. Peça a Deus para abrir as portas do seu coração para o Evangelho (Colossenses 4:2-3, Atos 16:14). Ore para que o Espírito Santo vá alcançá-los onde os humanos não podem, por convencer as suas mentes com a verdade da Palavra de Deus e ver o engano nas doutrinas da Sociedade Torre de Vigia (2 Coríntios 3:14-16; 4:3-6) e a falta de amor na religião das Testemunhas de Jeová (João 13:34-35).
  • Ajudar com amor, mesmo se eles não responderem. Envie flores e outros pequenos presentes e cartões postais que são mais difíceis de retornar fechados. Você pode também incluir notas curtas sobre como você está pensando neles e orando por eles. Então, quando eles tiverem dúvidas, você vai se tornar uma pessoa “segura” em quem eles podem confiar.
  • Pergunte-lhes o que pensam sobre o artigo da Despertai de Julho de 2009, da Sociedade Torre de Vigia, intitulado “É errado mudar de religião?” Embora este artigo tenha sido escrito para convencer um potencial convertido de outra religião, de que o “ponto de vista bíblico” os incentiva a examinar as evidências a favor e contra as suas crenças, “mesmo que isso signifique mudar de religião”, ele prossegue com a declaração ousada de que: “Ninguém deve ser obrigado a adorar a Deus de uma forma que ache inaceitável nem a escolher entre a religião e a família.” Você pode usar este artigo como um catalisador para abrir uma discussão sobre a política de ostracismo da Torre de Vigia contra os membros da família que deixaram a religião das Testemunhas de Jeová devido a diferenças de crenças espirituais. As partes pertinentes deste artigo da Despertai que você vai querer discutir são os seguintes:

O CONCEITO DA BÍBLIA É errado mudar de religião? …Visto que nosso Criador deseja que busquemos a verdade, não é errado agirmos de acordo com as evidências que encontramos — mesmo que isso signifique mudar de religião. Assim, a lealdade a Deus pode fazer com que você tome uma decisão que não agrada alguns membros da família. Embora a Bíblia faça uma clara distinção entre ensinamentos verdadeiros e falsos, Deus permite que cada pessoa escolha livremente quais deles seguir. (Deuteronômio 30:19, 20) Ninguém deve ser obrigado a adorar a Deus de uma forma que ache inaceitável nem a escolher entre a religião e a família. Será que o estudo da Bíblia causa ruptura na família? Não.” —Despertai! Julho de 2009, pág.s 28, 29 (Awake!, July 2009, pp. 28-29)

2.  AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ESTÃO MAIS PREOCUPADAS COM OS SEUS “MOTIVOS” EM FALAR COM ELAS DO QUE COM OS FACTOS QUE VOCÊ APRESENTAR.

Quando alguém apresenta um argumento que é projetado para levar uma Testemunha de Jeová a questionar a credibilidade das doutrinas ou políticas da Torre de Vigia, ela é treinada para examinar os “motivos” da pessoa que faz as perguntas, antes de decidir se envolver com essa pessoa numa conversa sobre as questões levantadas. Esta é uma técnica para “parar de pensar”, usada por cultos para controlar a informação a que uma pessoa sob a influência do culto está exposta. Assim, se uma Testemunha de Jeová determina que o “motivo” das suas perguntas “não é sincero”, mas sim uma tentativa de minar a sua religião, ela se sente no direito de se recusar a responder às suas perguntas. Aqui está como a Sociedade Torre de Vigia explica esta técnica:

“Mas, suponhamos que estejamos pregando as boas novas e alguém faça perguntas ou levante objeções similares às suscitadas pelos opositores? Naturalmente, se a pessoa não for sincera e apenas quiser discutir, usualmente é melhor que nos excusemos e sigamos para a próxima porta. Mas, quando alguém faz perguntas sinceras a respeito de certas alegações dos apóstatas, o que se pode fazer? Primeiro, podemos perguntar exatamente o que causa tal preocupação. Talvez sejam apenas um ou dois pontos. Daí podemos apegar-nos a estes eresponder à base das Escrituras, das publicações da Sociedade e do que verazmente sabemos sobre o assunto. … Qual é muitas vezes o motivo daqueles que criticam a Sociedade ou os que tomam a dianteira? Não é o caso de que, amiúde, alguma aplicação dum texto os afeta pessoalmente? Em vez de se ajustarem à sã doutrina e orientação, querem que a organização mude … Alguns opositores afirmam que as Testemunhas de Jeová são falsos profetas. … Novamente perguntamos: Qual é o motivo de tais críticas? Estão incentivando a vigilância por parte do povo de Deus, ou estão, em vez disso, procurando justificar-se por recaírem numa inatividade sonolenta? … O que fará você ao ouvir tal crítica?”—A Sentinela, 15 de Março de 1986, págs. 13, 18-19

DICA DE TESTEMUNHO: APRESENTE OS SEUS MOTIVOS E OBTENHA UM COMPROMISSO MAIS TARDE

Você pode ver a partir da citação da Sentinela acima, como um amigo ou parente Testemunha de Jeová que perceba seus motivos como sendo “argumentativos”, não estaria interessado em ouvir qualquer coisa que você tenha a dizer sobre a sua religião. Assim, a fim de ser eficaz em alcançar o seu ente querido Testemunha de Jeová, você tem que ter muito tato ao apresentar as suas preocupações, de uma forma que demonstre um interesse sincero na verdade e uma vontade de ouvir as idéias dele, sem levá-lo a pensar que você quer converter-se à sua religião. Este é um equilíbrio difícil de manter, mas pode ser feito por prefaciar a sua primeira conversa com algumas palavras sobre os seus motivos. Sugerimos que você comece por perguntar ao seu ente querido se ele estaria disposto a “ajudá-lo” com algumas de suas “perguntas” sobre a Bíblia e a ensiná-lo sobre as suas crenças, mesmo se você não estiver interessado em se tornar uma Testemunha de Jeová. Você pode dizer algo como isto:

“Eu admiro a convicção que você tem de acreditar ter encontrado a religião, última e verdadeira. Eu também acredito que a verdade existe, e, como um amante da verdade, estou sempre interessado em saber por que as pessoas em diferentes religiões acreditam no que fazem. Eu gostaria de saber mais sobre as suas crenças, embora neste ponto da minha vida, eu não esteja interessado em juntar-me à sua fé. Você estaria disposto a me ensinar mais sobre a sua religião, mesmo se eu tiver dúvidas sobre as suas crenças e não estiver interessado em me converter? “

Se você apresentar os seus motivos desta forma, a maior parte das vezes o seu ente querido Testemunha de Jeová vai concordar em conversar consigo. A sua esperança é que, no processo de tentar responder às suas perguntas, ele vá descobrir problemas a que ele não será capaz de encontrar respostas, e à medida que ele pesquisa as publicações da Sociedade e a Bíblia, o Espírito Santo será capaz de usar essa evidência para ajudá-lo a descobrir a verdade que não lhe está sendo dita sobre a sua religião. Assim, você vai ser fundamental para ajudá-lo a questionar a sua fé, sem levá-lo a duvidar da “sinceridade” das suas motivações.

3.  AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ACREDITAM QUE SÃO AS ÚNICAS QUE TÊM “A VERDADE” E QUE TODOS OS DE FORA DA SUA RELIGIÃO SÃO ENGANADOS POR SATANÁS.

As Testemunhas de Jeová usam versículos como 1 João 5:19, João 14:30 e 2 Coríntios 4:4, que falam do governo de Satanás sobre este mundo, como prova de que tudo fora da religião da Torre de Vigia é controlado e influenciado por Satanás. Afirmando ser a “única religião verdadeira”, as Testemunhas de Jeová acreditam que todas as outras religiões compõem o sistema de “Babilônia, a Grande” que Jeová Deus destruirá no fim do mundo. Assim, as Testemunhas são especificamente advertidas contra a influência de outras crenças religiosas — especialmente as do cristianismo, às quais se referem com um termo depreciativo chamado “cristandade”.

Uma vez que acreditam que todas as religiões, incluindo as diversas denominações do cristianismo, estão sob a inspiração demoníaca de Satanás, as Testemunhas de Jeová são orientadas a evitar rádio, TV, música e literatura religiosas que não são produzidos ou autorizados pela organização Torre de Vigia. Acreditando que só eles têm “a verdade”, as Testemunhas de Jeová são até mesmo advertidas contra aceitar a informação que lhes é oferecida pelas pessoas religiosas que encontram às portas, com medo de “se expor” a falsas crenças religiosas que são “destinadas a enganar.” Assim, a fim de efetivamente chegar ao seu ente querido, você tem que entender que ele não está interessado em ouvir sobre as suas crenças ou os argumentos que sustentam a sua religião.

DICA DE TESTEMUNHO: DESPERTE A CURIOSIDADE

Sabendo que as Testemunhas de Jeová não acham que você tenha alguns ensinos espirituais para lhes oferecer, seu objetivo em falar com elas, é incentivá-las a “ensinar-lhe” a si sobre as suas crenças, enquanto as torna curiosas sobre a sua fé, para que elas queiram saber mais e fazer-lhe perguntas. Só quando elas começarem a perguntar-lhe sobre as suas crenças é que deve tentar dar-lhes alguma idéia sobre o que você acredita. Mas, mesmo assim, não responda às suas perguntas iniciais com argumentos para o seu sistema de crenças. Em vez disso, continue a despertar a curiosidade sobre as suas crenças, respondendo às suas perguntas de uma forma que não se encaixe nas suas idéias pré-concebidas, para que crie dúvidas em suas mentes.

Isto pode ser feito através da resposta às suas perguntas com curtas declarações simples, e no seguimento, com  perguntas para fazê-los pensar sobre as implicações lógicas do que eles estão compartilhando consigo. Por exemplo, quando se discutir certa crença da Torre de Vigia, você pode usar as perguntas feitas nos nossos cartões para estimular o pensamento, mas não lhes permita ver os cartões pois eles vão fugir imediatamente deste tipo de material impresso. Apenas memorize as perguntas nos cartões ou anote-as em pedaços de papel com a sua própria caligrafia para que estas se tornem as suas perguntas, não algum tipo de questões anti-Testemunhas de Jeová de outra fonte:

Um bom tema para falar, seria como sobreviver ao fim do mundo. O link do cartão sobre este assunto, mencionado abaixo, demonstra o quão ilógico é acreditar que estar envolvido na religião Torre de Vigia garante a proteção das Testemunhas de Jeová durante a ira de Deus, descrita no Apocalipse. À medida que você considera os elementos específicos do julgamento de Deus, você pode perguntar-lhe o plano de sobrevivência que pretende usar para se proteger. Visto que nenhuma Testemunha de Jeová tem um “plano de sobrevivência” e visto que a Bíblia diz que somente os 144.000 são sobrenaturalmente protegidos durante a ira de Deus (Apocalipse 7:1-8), você pode perguntar-lhes por que eles pensam que vão ser protegidos, tendo em conta que a Sociedade Torre de Vigia ensina que a maioria das Testemunhas de Jeová de hoje não fazem parte deste grupo de 144.000 pessoas, que são os únicos a quem é garantida qualquer tipo de proteção durante este período.

Este tipo de perguntas irá torná-los curiosos sobre as suas crenças, de modo que eles vão querer saber se o seu sistema de crenças tem melhores respostas para estas questões do que o seu sistema de crenças. No exemplo específico dado acima sobre como sobreviver ao fim do mundo, você pode compartilhar a crença cristã de que aqueles que estão em Cristo não estarão na terra quando o Armagedom ocorrer e você será capaz de demonstrar isso com os textos Bíblicos fornecidos no seguinte artigo:

À medida que você perguntar e responder a estas perguntas sem discutir ou dizer que as Testemunhas de Jeová estão “erradas”, você será capaz de levá-los a um processo de descobrir a verdade por si mesmos.

É importante ter em mente que, embora as Testemunhas de Jeová afirmem que têm pesquisado outras religiões, muitas vezes, a informação apresentada pela Sociedade Torre de Vigia tem sido enviesada e distorcida. Isto é especialmente verdade quando se trata das doutrinas fundamentais da religião cristã. Além de reinterpretar o simples significado de muitas passagens bíblicas, a Sociedade Torre de Vigia publicou a sua própria versão da Bíblia (Tradução do Novo Mundo), onde eles têm distorcido os textos que se relacionam com a divindade de Jesus Cristo e outras doutrinas cristãs. Assim, o seu objetivo em esperar que o seu ente querido Testemunha de Jeová lhe pergunte sobre a sua fé, é responder às suas perguntas com informações suficientes para aumentar a curiosidade e fazer com que ele queira perguntar-lhe não só em que é você acredita, mas por quê. Isto lhe dará a oportunidade de esclarecer o que você realmente acredita, ajudando-o a ver a plausibilidade de certas crenças que ele foi programado para rejeitar.

O PARAÍSO E O REINO DE DEUS

Outro tópico de que as Testemunhas de Jeová gostam de falar é sobre a esperança de viver para sempre num paraíso na Terra, que será governado pelo Reino de Deus. Muitas vezes, elas vão começar por discutir o paraíso que Adão e Eva perderam quando eles pecaram e foram expulsos do Jardim do Éden. Elas vão dizer que o propósito de Deus para a Terra não mudou e que Ele ainda deseja transformá-lo de volta num paraíso. Elas acreditam que Jeová Deus vai fazer isso acabando com os governos do mundo através de uma batalha chamada de “Armagedom” e trazendo o Seu governo do Reino sobre a terra por meio de Jesus Cristo.

Durante este reinado de 1.000 anos de Cristo, as Testemunhas de Jeová acreditam que os seres humanos fiéis trabalharão para transformar este planeta de volta num Jardim do Éden, o paraíso. Aqui, elas acreditam que a maioria dos seres humanos fiéis dos séculos passados serão ressuscitados de volta à vida para desfrutar deste paraíso para sempre. Assim, as Testemunhas de Jeová afirmam que somente 144.000 humanos fiéis serão ressuscitados para a vida no céu para governar com Cristo sobre a terra, enquanto o resto do povo de Deus será ressuscitado para a vida na Terra.

Elas vão dizer-lhe que uma das suas metas como Testemunhas de Jeová é espalhar essa “boa notícia” do futuro Reino de Jeová a todos os habitantes da terra, de modo que todos possam ter a oportunidade de responder às exigências de Jeová para ser salvos antes deste presente sistema mundano chegar ao fim. Depois de compartilhar isso consigo, provavelmente vai perguntar-lhe quais são os seus pensamentos sobre o Reino de Deus e viver para sempre na Terra. Esta é uma oportunidade perfeita para despertar a curiosidade sobre as suas crenças, dizendo algo como isto:

“A ideia de viver para sempre no Paraíso na Terra parece maravilhosa, mas preocupa-me que se me tornasse uma Testemunha de Jeová, eu nunca conseguisse ‘ver’ o Reino de Deus vir.”

Neste ponto, o seu ente querido Testemunha de Jeová vai responder-lhe com um olhar chocado e perplexo em seu rosto. Ele certamente vai querer saber por que você acha que se se tornasse uma Testemunha de Jeová, você nunca conseguiria “ver” o Reino de Deus. A isso, você pode responder, perguntando:

“Ouvi dizer que as Testemunhas de Jeová não acreditam que podem nascer de novo. Isso é verdade? “

Quando ele disser “sim” a esta pergunta, peça-lhe que leia João 3:3 na sua Bíblia, que afirma:

“Em resposta, Jesus disse-lhe: “Digo-te em toda a verdade: A menos que alguém nasça de novo, não pode ver o reino de Deus.’ ” 2.

Ele provavelmente vai concordar que este versículo diz que não se pode “ver” o Reino sem ter “nascido de novo”, mas se ele souber a doutrina das Testemunhas de Jeová suficientemente bem, irá apresentar vários argumentos de que a pessoa vai ser capaz de desfrutar do Reino mesmo que não seja capaz de o “ver”. Ele vai explicar que uma pessoa que “nasce de novo” (definição da Torre de Vigia = tem um corpo não-físico, espírito) não poderá viver na terra, mas será obrigado a viver no céu, de modo que é por isso que a pessoa será capaz de “ver” o Reino, visto que ele vai estar no céu enquanto que aqueles que não “nascem de novo” (não têm um corpo espiritual, porque eles vão viver no paraíso na terra) não podem ver, mas serão capazes de apreciá-lo. Quando ele fizer essas afirmações, em vez de argumentar contra o seu ponto de vista, basta colocar-lhe estas perguntas:

“Se Jesus foi capaz de ir e vir entre o céu e a terra, com o seu corpo ressuscitado, por que nem todos os do povo de Deus serão capaz de fazer o mesmo? Pode mostrar-me um versículo na Bíblia que diga que somente 144.000 irão “nascer de novo” e estar no Reino de Deus Celestial?”

O pensamento de que os seguidores humanos de Jesus serão capazes de ir e voltar entre o céu e a terra, assim como Jesus fez com o Seu corpo ressuscitado, será algo em que o seu ente querido Testemunha de Jeová nunca pensou antes. Embora ele possa dizer que não acha isso possível, ele não vai ter uma boa resposta para o porquê.

Da mesma forma, a maioria das Testemunhas de Jeová nunca olhou para um versículo da Bíblia que diga estritamente que APENAS 144.000 pessoas estarão no céu. Ele será capaz de mostrar-lhe uma abundância de versículos que falam de pessoas que vivem na terra e de certos grupos de pessoas que “governarão” sobre outros grupos de pessoas aqui na terra, mas nenhum desses versículos afirma explicitamente que apenas 144.000 estarão no céu. Na verdade, à medida que você explora Revelação com ele, você será capaz de mostrar que não são só os 144.000 que são mencionados como estando no céu (Apocalipse 14:2-3), mas os 24 anciãos (Apocalipse 4:10) e a “grande multidão “também são mencionados como estando” no céu” (Apocalipse 19:1; 7:9, 15 cf, Apocalipse 11:19).

Finalmente, o seu ente querido Testemunha de Jeová vai perguntar-lhe o que você acha sobre o fato de que todo o povo de Deus estará no céu. Ele vai querer saber como vai ser possível que todo o povo de Deus governe sobre a terra, quando não haverá ninguém na terra para governar. Em resposta, você pode lembrá-lo de que as pessoas que sobreviveram à batalha de Deus do Armagedom estarão ainda a viver na terra e vão ter as suas próprias famílias durante o reinado de 1.000 anos de Cristo. Assim, a Terra não ficará vazia, mas vai ter muita gente para os servos ressuscitados de Deus governarem. Na verdade, o seu ente querido Testemunha de Jeová não sairá desta conversa sem que os seus pensamentos sejam desafiados e as sementes da verdade sejam plantadas.

COMO DESPERTAR A CURIOSIDADE COM UMA DOUTRINA DIFÍCIL

A doutrina da Trindade, a idéia de que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus, pode ser uma doutrina difícil de defender e discutir com as Testemunhas de Jeová. Esta doutrina é uma das doutrinas mais odiadas que as Testemunhas de Jeová gostam de usar para desprezar o cristianismo, por isso não recomendamos que comece as suas conversas com este tópico, mas se as Testemunhas de Jeová trouxerem isso à conversa e quiserem discuti-lo consigo, há uma maneira de lidar com esta situação e de transformar a discussão de forma a que desperte curiosidade. Aqui está como fazê-lo.

Quando você começa envolver-se no assunto da religião, mais cedo ou mais tarde o seu ente querido Testemunha de Jeová vai querer falar sobre a crença da Torre de Vigia de que existe apenas “um” verdadeiro Deus (o Pai) e que Jesus (Filho de Deus) é meramente um pequeno “deus” criado que trabalha sob a autoridade suprema do Todo-Poderoso “Jeová Deus.” Neste ponto, ele vai perguntar se você acredita que Jesus é Deus.

Um erro fácil de cometer quando esta questão vem à tona é responder imediatamente com um monte de versículos para apoiar a sua crença de Jesus ser Deus. Resista a essa tentação, porque ao fazer esta pergunta inicial, o seu ente querido Testemunha de Jeová ainda não está interessado nos seus argumentos. Em vez disso, ele quer depreciar as suas crenças, zombando do que ele pensa ser uma doutrina “confusa” de Deus. Portanto, sugerimos que você reaja por responder à sua pergunta desta forma:

Sim, eu creio que Jesus é Deus, mas EU NÃO acredito que Jesus é a mesma pessoa que o Pai.”

Você vai notar que essa resposta vai provocar curiosidade na sua mente, porque vai contra o que lhe foi ensinado a respeito da Trindade. A literatura da Torre de Vigia está cheia de argumentos de que Jesus não pode ser Deus porque o Pai e o Filho não são a mesma “pessoa”. Então, quando você responder à sua pergunta inicial, explicando que você crê que Jesus é Deus, sem ser a mesma pessoa que o Pai, isso irá captar a sua atenção e fazer com que ele pergunte como você pode acreditar que Jesus é o mesmo “Deus” que o Pai sem ser a mesma pessoa.

Então, em vez de simplesmente minimizar e ignorar qualquer argumento que você possa ter dado na sua resposta inicial, ele vai ser mais aberto em ouvir como conciliar essa inconsistência no seu sistema de crenças. Desta forma, você vai construir a curiosidade por trazê-lo ao ponto de querer saber no que você acredita e por quê. Para mais informações sobre como conduzir as Testemunhas de Jeová no processo de descoberta de aceitar a Divindade de Jesus Cristo, consulte o seguinte artigo:

Estes são apenas alguns exemplos dos temas mais comuns que as Testemunhas de Jeová trazem para a discussão. Ao responder com perguntas ou declarações curtas para despertar a curiosidade, você será capaz de transformar qualquer discussão espiritual com uma Testemunha de Jeová de mente fechada em uma oportunidade produtiva para apresentar a verdade de um modo não-confrontacional. Ao fazer isso, o seu amigo ou parente Testemunha de Jeová irá baixar a guarda contra as suas idéias religiosas, porque ao fazer-lhe perguntas, ele vai sentir que está no controle do diálogo espiritual. Visto que suas declarações sobre as suas crenças são meramente dadas em resposta às perguntas que lhe estão sendo feitas, isso também vai impedir o seu ente querido Testemunha de Jeová de sentir que você está a tentar coagi-lo a aceitar as suas crenças.

4.  AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO PROGRAMADAS PARA REJEITAR QUALQUER TIPO DE “PENSAMENTO CRÍTICO” CONTRA A SUA RELIGIÃO.

As Testemunhas de Jeová são treinadas para seguir os ditames e ensinamentos da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, sem os questionar. Por aplicarem de forma errada o texto sobre o “escravo fiel e discreto” em Mateus 24:45, a Sociedade Torre de Vigia ensina as Testemunhas de Jeová a verem a organização como o único “canal de comunicação” de Jeová Deus com a humanidade nos últimos dias. Consequentemente, qualquer Testemunha de Jeová que questione ou critique qualquer das crenças ou políticas da organização Torre de Vigia é visto como estando a questionar o próprio Jeová Deus! Ele é chamado de “orgulhoso” e “arrogante”, alguém que acha que “sabe melhor” do que Jeová, porque supostamente “adianta-se” à orientação fornecida pela “organização visível” de Deus. A Sociedade afirma:

Evite Idéias Independentes …Satanás, desde o começo de sua rebelião, questionou a maneira de Deus fazer as coisas. Promoveu idéias independentes. Como se manifestam tais idéias independentes? Um modo comum é questionar o conselho provido pela organização visível de Deus. …Lute Contra Idéias Independentes …Mas, há alguns que salientam que a organização já antes teve de fazer ajustes, e por isso argumentam: “Isto mostra que temos de decidir por nós mesmos o que devemos crer.” Estas são idéias independentes. Por que são tão perigosas? Tais idéias dão evidência de orgulho. Se chegamos a pensar que sabemos mais que a organização, devemos perguntar-nos: “Onde é que aprendemos a verdade da Bíblia? Conheceríamos o caminho da verdade se não tivesse havido a ajuda da organização? Podemos realmente passar sem a orientação da organização de Deus?” Não, não podemos!” —A Sentinela, 15 de Julho de 1983, págs. 22, 27

Quão importante é que nunca levantemos a voz para criticar amargamente a organização do Senhor ou seus representantes designados. … Entre os que desprezam o ensino de Jeová há indivíduos que criticam a organização limpa de Jeová e suas regras que mantêm a paz e a boa ordem. …A Idéia deles é que cada um deveria guiar-se por sua leitura e sua interpretação particulares da Bíblia, em vez de juntar-se a uma unidade de pessoas treinadas a viver e a trabalhar segundo os elevados princípios e lembretes da Palavra de Deus.” — A Sentinela, 15 de Novembro de 1984, págs. 17, 18

Para evitar críticas sobre a doutrina, é muitas vezes dito às Testemunhas de Jeová que sigam o conselho de 1 Coríntios 1:10: “que todos faleis de acordo, e que não haja entre vós divisões, mas que estejais aptamente unidos na mesma mente e na mesma maneira de pensar.” Eles afirmam que, se depois de “orar” sobre isso e “estudar” a matéria da Torre de Vigia, qualquer incerteza ou “dúvida” sobre assuntos espirituais continuar a atormentar a mente, a pessoa deve colocar esses pensamentos de lado e esperar o “alimento espiritual no tempo apropriado” da “organização Torre de Vigia fiel e discreta”. É desta forma que a Sociedade Torre de Vigia usa mal as Escrituras para forçar todas as Testemunhas de Jeová a estar de acordo, sem questionar, com o pensamento “unificado” e as práticas da religião das Testemunhas de Jeová.

Outra tática astuta do Diabo é lançar dúvidas na mente. … Se tiver começado a persistir no seu coração um pingo de dúvida sobre Jeová, sua Palavra ou sua organização, adote rapidamente medidas para eliminá-la, antes que se desenvolva em algo que possa destruir a sua fé. … Daí, não hesite em pedir a ajuda de amorosos superintendentes na congregação. … Eles o ajudarão a achar a origem das suas dúvidas, que talvez se devam a orgulho ou a pensamentos errados. … Foi a leitura ou a atenção a idéias apóstatas ou a filosofias do mundo que introduziram dúvidas venenosas? …Corte fora tudo o que promova tais dúvidas. — Marcos 9:43. Apegue-se a Jeová e a Sua organização.” —A Sentinela, 1 de Fevereiro de 1996, págs. 23, 24

Assim, quando você testemunhar o seu ente querido Testemunha de Jeová, não deve esperar que ele expresse quaisquer “dúvidas” sobre a doutrina da Torre de Vigia, nem que admita que a sua visão de uma passagem bíblica em particular faz mais sentido do que a interpretação da Sociedade Torre de Vigia.

DICA DE TESTEMUNHO: FAÇA PERGUNTAS DE TERCEIROS

Visto que as Testemunhas de Jeová são treinadas para não duvidar ou criticar a sua religião, elas não estão autorizadas a concordar com qualquer argumento que você apresente a partir da Bíblia, que contradiga a posição oficial da Sociedade Torre de Vigia. Por esta razão, quando possível, sugerimos que você formule as suas perguntas a partir do ponto de vista de um terceiro. Referenciando um hipotético terceiro, o seu ente querido Testemunha de Jeová poderia concordar com a idéia de que uma terceira pessoa que lê uma certa passagem na Bíblia poderia chegar às conclusões que você indicou, sem o seu ente querido ter de concordar com essas conclusões como se aplicando a ele mesmo.

Por exemplo, considere uma discussão onde o seu ente querido afirma que não acredita na doutrina tradicional do “inferno”, onde “almas” humanas descrentes são atormentadas com fogo para sempre. Ele pode argumentar que quando a Bíblia usa as palavras “Inferno” ou “Hades”, está a referir-se à sepultura comum da humanidade, onde ele acredita que as almas humanas estarão inconscientes após a morte. Para refutar as suas afirmações, você pode optar por apresentar as palavras de Jesus em Lucas 16:22-31, que na Tradução do Novo Mundo das Testemunhas de Jeová diz o seguinte:

22 Ora, no decorrer do tempo, morreu o mendigo e foi carregado pelos anjos para [a posição junto ao] seio de Abraão. “Também o rico morreu e foi enterrado. 23 E no Hades, ele ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu Abraão de longe, e Lázaro com ele [na posição junto] ao seio. 24 Por isso chamou e disse: ‘Pai Abraão, tem misericórdia de mim e manda que Lázaro mergulhe a ponta do seu dedo em água e refresque a minha língua, porque eu estou em angústia neste fogo intenso.’ 25 Mas Abraão disse: ‘Filho, lembra-te de que recebeste plenamente as tuas boas coisas no curso da tua vida, mas Lázaro, correspondentemente, as coisas prejudiciais. Agora, porém, ele está tendo consolo aqui, mas tu estás em angústia. 26 E, além de todas essas coisas, estabeleceu-se um grande precipício entre nós e vós, de modo que os que querem passar daqui para vós não o podem, nem podem pessoas passar de lá para nós.’ 27 Ele disse então: ‘Neste caso, peço-te, pai, que o envies à casa de meu pai, 28 pois eu tenho cinco irmãos, a fim de que lhes dê um testemunho cabal, para que não cheguem a entrar neste lugar de tormento.’ 29 Mas Abraão disse: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que escutem a estes. 30 Ele disse então: ‘Não assim, pai Abraão, mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão. 31 Mas ele lhe disse: ‘Se não escutam Moisés e os Profetas, tampouco serão persuadidos se alguém se levantar dentre os mortos.’”

Visto que as Testemunhas de Jeová são ensinadas a deconsiderar o significado literal destes versículos, afirmando que a linguagem usada nesta passagem simbolíza um tormento espiritual em vez de dor física, o seu ente querido não se permitirá a concordar consigo que Jesus falou do inferno como um lugar literal de tormento. Então, em resposta aos seus argumentos, você pode usar uma pergunta de terceiros para ajudar o seu ente querido Testemunha de Jeová a concordar com o simples significado desta passagem. Pergunte-lhe:

Ao ler esta passagem das Escrituras, poderia uma pessoa que não tenha lido a literatura da Torre de Vigia chegar à conclusão de que o inferno é um lugar de tormento ardente?

Se ele for honesto consigo, ele vai ter que admitir que uma pessoa pode chegar a essa conclusão ao ler esta passagem, mesmo que ele não esteja autorizado a aceitar uma interpretação literal desta Escritura para si mesmo. Para mais informações sobre o assunto do inferno e da imortalidade da alma humana, consulte os seguintes artigos:

Nunca subestime o efeito que as questões de terceiros podem ter no seu ente querido. Quando as perguntas começam a surgir, não é raro ouvir uma Testemunha de Jeová dizer:

“Tudo o que você me mostrou apenas confirma as minhas crenças e prova que eu estou na verdade.”

Quando ouvir isso, fique incentivado, porque ele não teria que fazer esse tipo de declaração, se não estivesse realmente sendo condenado pelas coisas que você tem vindo a partilhar com ele. Assim, apesar de sua tentativa de desconsiderar as verdades simples das Escrituras e apresentar uma fachada de convicção impenetrável, você pode ter certeza de que as sementes da Palavra de Deus não retornam vazias sem cumprir a finalidade para a qual Deus as envia (Isaías 55:11; Hebreus 4:12).

5.  AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NÃO CONFIAM NA SUA INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA OU NA SUA CAPACIDADE DE COMPREENDER E INTERPRETAR A BÍBLIA POR SI MESMAS.

Assim como as Testemunhas de Jeová são advertidas contra serem influenciadas por qualquer um que discorde da sua religião, elas são ensinados a desconfiar da sua própria capacidade de compreender e interpretar a Bíblia por si mesmas. A Sociedade Torre de Vigia ensina que o texto em Mateus 24:45 que fala de um “escravo fiel e discreto”, a quem Jesus iria nomear sobre todos os seus pertences nos últimos dias para dispensar “alimento espiritual no tempo apropriado”, é uma referência ao Corpo Governante (entidade governante) da Sociedade Torre de Vigia. Desta forma, a Sociedade Torre de Vigia ganha autoridade sobre o pensamento das Testemunhas de Jeová, alegando que só a ela tem sido dada a autoridade por Deus para interpretar a Bíblia. Assim, qualquer Testemunha de Jeová, que defenda uma interpretação diferente da Bíblia do que aquela que é oficialmente sancionada pela organização Torre de Vigia, é vista como um “apóstata” da religião das Testemunhas de Jeová. Elas são informadas:

Todos nós precisamos de ajuda para entender a Bíblia, e não podemos encontrar a orientação bíblica de que precisamos fora da organização do “escravo fiel e discreto”.A Sentinela, 15 de Agosto de 1981, pág. 19

“Assim, a Bíblia é um livro de organização e pertence à congregação cristã como organização, não a indivíduos, não importa quão sinceramente creiam poder interpretar a Bíblia. Por esta razão, a Bíblia não pode ser devidamente entendida sem se ter presente a organização visível de Jeová.”— A Sentinela, 1 de Junho de 1968, pág. 327

Então, para ser eficaz ao testemunhar as Testemunhas de Jeová, você tem que entender que elas não confiam na sua interpretação da Bíblia ou na sua própria capacidade de interpretar o significado de uma passagem bíblica específica que você possa tentar discutir com elas. Através de perguntas sobre o que uma Testemunha de Jeová é permitida a acreditar, você vai revelar sua verdadeira autoridade espiritual e ajudá-los a superar o controle da Sociedade Torre de Vigia sobre as suas vidas.

DICA DE TESTEMUNHO: ABORDE O CONTROLE DA TORRE DE VIGIA

Embora as Testemunhas de Jeová tenham sido programadas para aceitar a interpretação da Bíblia da Sociedade Torre de Vigia pondo-a acima dos seus próprios pontos de vista pessoais, a maioria nunca considerou as implicações dessa política, até ser forçado a tentar conciliar uma passagem bíblica difícil com uma de suas falsas crenças. Você pode configurá-las para experimentar isso de uma maneira não ameaçadora, colocando ao seu ente querido a seguinte questão:

“Se uma pessoa se tornasse Testemunha de Jeová e se cruzasse com um versículo na Bíblia que ensina algo diferente do que a Sociedade Torre de Vigia ensina, seria essa pessoa obrigada a acreditar e ensinar os ensinamentos da Torre de Vigia passando por cima da Bíblia?

A maioria das Testemunhas de Jeová será inflexível ao responder que elas acreditam na Bíblia acima da Torre de Vigia, mas quando pressionadas com um versículo que contraria um ensino da Torre de Vigia, elas vão racionalizar a incompatibilidade, alegando que, com oração, estudo e espera no Senhor, a verdade se tornará clara e que, se a organização Torre de Vigia estiver errada, o Senhor vai enviar uma “nova luz” para esclarecer qualquer ensinamento incorreto no Seu devido tempo. Nas conversas sobre este assunto, até mesmo tivemos algumas Testemunhas de Jeová a admitir honestamente:

Eu não posso ir contra a minha fé. Se a Torre de Vigia está errada, vou estar errada com ela.”

Assim, se o seu ente querido Testemunha de Jeová for honesto consigo e tiver vindo a perceber esta exigência da Sociedade Torre de Vigia, ele irá dizer-lhe que uma Testemunha de Jeová batizada não seria autorizada a acreditar em qualquer coisa que seja contrária ao que a Sociedade Torre de Vigia ensina e que Jeová vai julgar essa pessoa com base na sua “lealdade” ao “canal de comunicação” de Deus, em vez de permitir-se a “tropeçar” em qualquer doutrina incorreta que ele perceba nela. 3. Embora isso fosse uma declaração honesta de se fazer, muitas Testemunhas de Jeová (especialmente os convertidos recentes) não estão conscientes dessa política e podem precisar de ajuda para reconhecer isso antes de você poder discutir a autoridade que a organização Torre de Vigia tem sobre eles. Neste ponto, alguns exemplos de contradições claras entre a Bíblia e a Torre de Vigia podem ser úteis para apresentar. Mais uma vez, quando você colocar essas perguntas, mantenha o foco em cima de um terceiro, de modo a que o seu ente querido não se senta pressionado a aceitar para si a posição doutrinária apresentada:

Em João 2:18-22, que “corpo” Jesus prometeu ressuscitar dentre os mortos? “(Dê a ler ao seu ente querido na sua Bíblia da Tradução do Novo Mundo, que diz o seguinte🙂

18 Portanto, os judeus disseram-lhe, em resposta: “Que sinal tens para mostrar-nos, visto que fazes estas coisas?” 19 Em resposta, Jesus disse-lhes: “Demoli este templo, e em três dias o levantarei.” 20 Os judeus disseram, portanto: “Este templo foi construído em quarenta e seis anos, e tu o levantarás em três dias?” 21 Mas ele estava falando do templo do seu corpo. 22 Quando, porém, foi levantado dentre os mortos, seus discípulos lembraram-se de que costumava dizer isso; e eles acreditaram na Escritura e na palavra que Jesus dissera.”

Será que os judeus destruiram o corpo físico, humano de Jesus ou o corpo espiritual de Miguel o Arcanjo?

O seu ente querido Testemunha de Jeová vai provavelmente tentar argumentar que Jesus não poderia ter falado sobre o seu “corpo” humano físico, pois “carne e sangue” não podem herdar o Reino dos Céus (1 Coríntios 15:50). Ele também pode tentar argumentar com outros versículos para provar que Jesus subiu num corpo “espiritual”. Quando ele trouxer esses argumentos, não deixe que ele o distraia de seu ponto principal, desviando-se da sua discussão desses versículos em João 2:18-22. Em vez disso, mantenha o seu ponto principal, simplesmente dizendo algo como isto:

“Eu ficaria feliz em discutir esses outros versículos de que está falando noutra altura, e como eu tenho uma maneira de vê-los que não contradiz esta passagem das Escrituras, mas agora, eu só quero saber a sua resposta à minha pergunta: ‘Se uma pessoa se tornasse Testemunha de Jeová, ser-lhe-ia permitido acreditar na promessa clara de Jesus de levantar o mesmo corpo físico, humano que os judeus destruíram? Ou seria ele obrigado a acreditar na interpretação da Torre de Vigia destes versículos passando por cima do que a Bíblia diz claramente?’ ”

Ao forçar o seu ente querido Testemunha de Jeová a abordar a sua questão, em vez de permitir que ele o desvie para uma discussão de outros textos Bíblicos, você vai evitar um jogo de ping-pong Bíblico e chegar à raiz do problema que é o fato de que, a uma pessoa que é Testemunha de Jeová, não é permitido crer na Bíblia acima da Torre de Vigia. Uma vez que ele admita isso, você pode fazer-lhe as perguntas sob o título “Remova a fundação da Torre de Vigia” no artigo abaixo no nosso site. Estas questões irão ajudá-lo a superar a autoridade da Torre de Vigia sobre a sua vida espiritual.

Como acompanhamento, uma vez que ele tem vindo a perceber que deve confiar na Bíblia acima da Torre de Vigia, você pode usar as respostas dadas no artigo seguinte no nosso site, para discutir cada um dos versículos que ele tentou trazer para refutar a ressurreição física, corporal de Jesus Cristo. Embora este tema doutrinal possa não parecer assim tão importante para si, é extremamente importante para uma Testemunha de Jeová, porque muitas das suas falsas doutrinas (como a idéia de que Jesus é o Arcanjo Miguel e que Jesus voltou à Terra numa presença “invisível” em 1914) articulam-se sobre este falso ensino sobre a ressurreição física, corporal de Cristo.

6. AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO PROGRAMADAS PARA PROTEGER A REPUTAÇÃO DA TORRE DE VIGIA EM TODOS OS MOMENTOS.

Toda a Testemunha de Jeová que esteja na organização Torre de Vigia por qualquer período de tempo tem visto a sua quota de comportamento hipócrita dentro das congregações e tem provavelmente encontrado inconsistências na doutrina. No entanto, quando se trata de abusos e incoerências, as Testemunhas têm sido ensinadas a ignorar esses problemas e a desculpá-los como “imperfeições humanas” ou “equívocos imaturos”  sobre assuntos espirituais, que Jeová irá corrigir no Seu tempo devido. É por isso que alguém que esteja inativo da religião das Testemunhas de Jeová por vários anos ainda é capaz de defender a organização Torre de Vigia como “a verdade” e se recusa a ouvir críticas sobre as crenças da organização, apesar de tudo o que ele tenha experiênciado.

Em essência, as Testemunhas de Jeová têm sido programadas para proteger a reputação da organização e esconder os sentimentos pessoais de dúvida, mágoas e abusos não-resolvidos que tenham testemunhado ou experimentado dentro das congregações para não “trazer vitupério” sobre Jeová ou sua organização, falando desses problemas para o público externo. Assim, até que o seu amigo ou parente Testemunha de Jeová esteja pronto para reavaliar sua lealdade para com a organização, espere que ele desculpe ou racionalize algumas das mágoas ou abusos que ele viu, num esforço para manter o conceito de que a religião das Testemunhas de Jeová é “a verdade.”

DICA DE TESTEMUNHO: APRESENTE DOCUMENTAÇÃO FOTOCOPIADA POR TERCEIROS

Como discutido na secção anterior, a autoridade da Torre de Vigia sobre a vida espiritual de uma Testemunha de Jeová deve ser removida, para que ela esteja livre para reconsiderar as suas crenças, com base na leitura pura e simples da Bíblia. Isto pode ser feito através da destruição do conceito de autoridade fundamental de que o Corpo Governante da Sociedade Torre de Vigia das Testemunhas de Jeová constitui o “escravo fiel e discreto” de Jeová Deus, o canal de comunicação para a humanidade, e provando que estas reivindicações de autoridade são impossíveis de conciliar com a evidência documentada encontrada na história da organização. Perguntas a usar para acabar com esse mito podem ser encontradas no artigo seguinte, que também foi referenciado na secção anterior:

Devido à programação mental que as Testemunhas de Jeová têm contra ler literatura que seja crítica de sua religião, também sera útil apresentar fotocópias de literatura da Torre de Vigia que documentam as muitas profecias falsas, mentiras históricas e encobrimentos dentro da história da organização. Você pode fazer download destas fotocópias em PDF, no link abaixo:

Visto que você não vai apresentar nada mais que fotocópias de sua própria literatura, ele não pode chamar a sua informação de “apóstata”. Porém, a menos que você seja cuidadoso na forma como apresenta esta documentação fotocopiada, corre o risco de ser visto como uma “ameaça” à condição espiritual do seu ente querido, como sendo um perito ávido que se opõe à sua religião. Assim, sugerimos que você use a abordagem de terceiros, dizendo algo como isto:

“Como eu estava lendo alguma literatura sobre as Testemunhas de Jeová na Internet, deparei com alguns PDFs que o site afirma que são fotocópias de literatura oficial da Torre de Vigia. Eu sei que nem todas as informações na Internet são precisas, então eu queria saber se pode ajudar-me a verificar se estas fotocópias são legítimas, porque eu não quero acreditar em mentiras sobre a sua religião. Você tem acesso a uma biblioteca de livros da Torre de Vigia que possamos usar para comparar estas cópias com as publicações originais?”

As Testemunhas de Jeová são constantemente orientadas a evitar a Internet, por medo de expor-se a informação “apóstata”. No entanto, visto que você explicou honestamente que se “deparou” com esses PDFs a partir desta fonte de terceiros (i.e., a Internet) e que você sentiu que estas fotocópias pareciam ter sido retiradas da literatura oficial da Torre de Vigia, não parece ser um perito na sua religião. Em vez disso, você vai apresentar-se como uma pessoa interessada que simplesmente deseja verificar a veracidade das informações que está pesquisando, comparando estas fotocópias com as publicações originais.

Visto que o seu ente querido vai “ajudar” na sua investigação, ele será capaz de verificar estas fotocópias em qualquer biblioteca do Salão do Reino ou na biblioteca pessoal da casa de uma família de Testemunhas de Jeová com uma longa vida nas Testemunhas, que ele conheça. Ao fazer isso, ele vai descobrir a evidência documentada que refuta as alegações da Torre de Vigia. Quando ele vir que esta organização não pode ser a “religião verdadeira” de Jeová Deus, o seu ente querido Testemunha de Jeová terá duas opções. Ou vai negar e ignorar esta evidência, continuando a seguir cegamente a Sociedade Torre de Vigia, ou irá retirar completamente a sua confiança na organização e reavaliar a sua condição espiritual. Quando surge esta situação e você sente que o seu ente querido luta com essas questões, esteja preparado para ele lhe perguntar o que a sua religião tem para oferecer. Esta seria uma oportunidade perfeita para apresentar o verdadeiro Evangelho da graça e da certeza da vida eterna, que o perdão de Cristo garante. Os seguintes artigos no nosso site vão ajudá-lo a apresentar-lhe estes conceitos:

No entanto, se o seu ente querido se recusa a considerar as implicações da evidência que lhe apresentou e opta por seguir cegamente a organização, poderá ser apropriado deixá-lo com este pensamento:

“Jeová Deus é o Deus da verdade. A verdade não teme o exame. Se uma organização não pode manter-se de pé sob análise, não é “a verdade” mas sim uma uma falsificação e lealdade a uma falsificação é deslealdade a Jeová Deus.”

RESUMO DO QUE DEVE E NÃO DEVE FAZER AO TESTEMUNHAR

Temos estudado o controle espiritual que a organização Torre de Vigia exerce sobre os corações e as mentes das Testemunhas de Jeová. Em suma, o que se segue é uma lista simples de “faça” e “não faça”, para manter em mente quando testemunha as Testemunhas de Jeová:

NÃO FAÇA:

  • Não se envolva na batalha espiritual sem colocar a armadura espiritual de Deus (Efésios 6:11-17).

FAÇA:

  • Ore para que Deus abra a mente fechada e o coração do seu ente querido Testemunha de Jeová (Ef. 6:18).  

NÃO FAÇA:

  • Não dê ao seu amigo ou parente Testemunha de Jeová publicações que critiquem as crenças, a história ou as políticas da organização Torre de Vigia, até que você saiba que ele está pronto para fazer um exame crítico à sua fé.

FAÇA:

  • Construa o relacionamento, aproximando-se das Testemunhas de Jeová do ponto de vista de um estudante interessado em ouvir as suas razões para seguir esta religião. 

NÃO FAÇA:

  • Não se mostre como um opositor insincero que apenas deseja discutir e criticar as crenças das Testemunhas de Jeová.

FAÇA:

  • Expresse os seus motivos para falar com o seu ente querido Testemunha de Jeová e obtenha um compromisso mais à frente. Apresente-se de uma forma que o ajude a sentir que você está genuinamente interessado nele.

NÃO FAÇA:

  • Não se mostre como tentando “ensinar” as Testemunhas de Jeová. Não lhe diga em que  acredita e porquê, até ele lhe fazer perguntas sobre as suas crenças.

FAÇA:

  • Em resposta às suas perguntas, torne-o curioso sobre aquilo em que você acredita, mantendo  suas declarações sobre as suas crenças o mais curtas e simples possível, com algumas perguntas ligeiramente provocadoras.

NÃO FAÇA:

  • Não espere que uma Testemunha de Jeová expresse qualquer sinal de “dúvida” sobre a sua religião.

FAÇA:

  • Faça perguntas de terceiros que permitam a uma Testemunha de Jeová concordar com o seu ponto de vista sem aplicá-lo a si mesma.

NÃO FAÇA:

  • Não espere que uma Testemunha de Jeová concorde com a sua interpretação da Bíblia.

 

FAÇA:

  • Aborde o controle da Sociedade Torre de Vigia, ajudando a Testemunha de Jeová a admitir que ela não pode ir contra a sua fé. Depois, apresente questões para quebrar a autoridade da Torre de Vigia sobre a sua mente.

NÃO FAÇA:

  • Não espere que uma Testemunha de Jeová admita os abusos que ela viu na organização Torre de Vigia até que ela esteja pronta para sair.

FAÇA:

  • Apresente fotocópias da documentação da literatura oficial da Torre de Vigia, de uma fonte de terceiros, que demonstra a falácia das afirmações da Sociedade Torre de Vigia. Esteja preparado para conduzir uma Testemunha de Jeová a Jesus se ela perguntar o que você tem para oferecer-lhe.

PARA MAIS INFORMAÇÕES VEJA:

============

1. Jeff Atkinson é o ex-presidente do The American Bar Association’s Child Custody Case Committee e é citado em http://www.jehovahswitnessesexperts.com como dizendo: “As Testemunhas de Jeová são provavelmente responsáveis por metade dos casos de custódia contestadas envolvendo questões religiosas.”
2. Salvo disposição em contrário, todas as referências bíblicas são citadas a partir da Tradução do Novo Mundo.
3. Veja A Sentinela, 1 de Fevereiro de 1952, pág. 80: “Devemos humildemente acompanhar a organização teocrática do Senhor e esperar por mais esclarecimentos, em vez de recusar a primeira menção de um pensamento que nos é desagradável e avançar para tagarelice e dar voz às nossas críticas e opiniões como se fossem de maior valor do que a provisão de alimento espiritual do escravo. Os teocráticos apreciarão a organização visível do Senhor e não serão tão tolos para se opôr ao canal de Jeová dando importância ao seu próprio raciocínio humano e sentimentos pessoais.” (Edição em inglês)

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: EspanholInglês