Diálogo 5b: É o Inferno real e a Alma Humana Imortal?

ccjw-en-ad
(LIÇÃO 11: “Crenças e costumes que desagradam a Deus”)

(CONTINUAÇÃO DO DIÁLOGO ANTERIOR)

ISABEL:  Susana, na semana passada no nosso estudo da brochura da Torre de Vigia, O Que Deus Requer de Nós?, discutimos “Crenças e costumes que desagradam a Deus” e falamos acerca da crença das Testemunhas de Jeová, de que Deus aniquilará os iníquos em vez de os atormentar num inferno de fogo. Você perguntou, como poderia eu acreditar num Deus amoroso que irá atormentar pessoas para sempre e eu expliquei que Deus não seria, nem amoroso nem justo, se desse a uma pessoa cruel e iníqua como o Hitler, a mesma punição que Ele daria a uma pessoa que jamais tenha morto outra, mas que simplesmente rejeitasse o sacrifício de Cristo para a vida eterna.SUSANA: Sim, Isabel, você apresentou um ponto interessante ao dizer, que para Deus ser justo, ele deveria ter diversos graus de punição, que pudessem ser administrados em graus de tormento, ao invés de tratar todos os imerecedores com o mesmo julgamento de aniquilação. Contudo, eu ainda quero saber o que você pensa acerca de 2 Tessalonicenses 1:9 onde diz: “Estes mesmos serão submetidos à punição judicial da destruição eterna de diante do Senhor e da glória da sua força”?1. Visto que os iníquos sofrerão a “destruição eterna,” não significa isso que eles serão aniquilados?

ISABEL:  Susana, tem a certeza que a frase “destruição eterna” significa aniquilação? Quer ler 1 Coríntios 5:5 na sua Bíblia  Tradução do Novo Mundo?

SUSANA: Está bem. 1 Coríntios 5:5 diz: “Entregueis tal homem a Satanás, para a destruição da carne, a fim de que o espírito seja salvo no dia do Senhor.”

ISABEL:  Susana, você notou como este versículo especificamente diz que quando a carne da pessoa sofre “destruição,” seu “espírito” é salvo? Se a palavra grega “olethros” traduzida como “destruição” em ambas estas passagens significa aniquilação total, como será possível o espírito da pessoa ser salvo?  Não faz mais sentido interpretar esta palavra grega como indicando a situação de total “ruína”2. da carne da pessoa, em vez de aniquilação? 

SUSANA: Bem, imagino que sim. Mas que dizer dos textos da Bíblia que parecem indicar que a pessoa fica inconsciente quando morre? Não provam estas Escrituras que: nenhuma parte de nós sobrevive à morte do corpo. Nós não possuímos uma alma ou espírito imortal”?3.

ISABEL:  Susana, vamos ver estes textos que a Torre de Vigia usa para tentar provar que a alma e o espírito humano não sobrevivem à morte. Os primeiros que a Sociedade Torre de Vigia lista na sua brochura, são o Salmo 146:4 que diz: “Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios” e Eclesiastes 9:5, 10 onde se lê: “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento. …Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” Susana, eu pensava que você acreditava numa ressurreição dos mortos, mas estes versículos dizem que os mortos não têm mais “recompensa.” Então, acredita que não existe recompensa após você morrer?

SUSANA: Não, eu acredito que existe uma recompensa para os justos na ressurreição, mas estes versículos dizem que os mortos, enquanto ainda estão mortos, não têm pensamentos porque estão inconscientes. Assim, estes textos não estão falando de uma futura ressurreição. Lembra-se do outro texto sobre este assunto que a Sociedade Torre de Vigia faz referência? É Ezequiel 18:4, que diz: “…a alma que pecar, essa morrerá.”4.  Visto que a alma morre quando a pessoa humana morre, ela não pode sobreviver à morte.

ISABEL:  Você tem a certeza sobre isso, Susana?  Embora seja verdade que a Bíblia, algumas vezes use a palavra “alma” e “espírito” para se referir a uma pessoa física, assim como faz em Ezequiel 18:4, não é sempre esse o caso. Vamos ver outro texto e ver o que Jesus ensinou sobre este assunto.  Mateus 10:28: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.”5. Não parece isto indicar que a alma humana pode sobreviver à morte?

SUSANA: Não, Isabel. Jesus não está afirmando que a alma pode sobreviver à morte do corpo. A Sociedade Torre de Vigia explica: “fazendo referência à “alma” separadamente, Jesus sublinha aqui que Deus pode destruir todas as perspectivas de vida de uma pessoa; assim, não há esperança de ressurreição para tal pessoa. De modo que as referências à ‘Geena de fogo’ têm o mesmo significado que o “lago de fogo”, de Revelação 21:8, a saber, a destruição, “a segunda morte”.6.

ISABEL:  Susana, se você estivesse lendo estes textos sem a literatura da Sociedade Torre de Vigia, será que interpretaria estes textos de maneira semelhante à Sociedade Torre de Vigia ou iria, de facto, ter a impressão que Jesus estava ensinando que a alma sobrevive à morte do corpo?

SUSANA: Hum… está bem, Isabel. Eu imagino… Eu tenho de admitir de que se estivesse lendo estes textos sem a literatura da Torre de Vigia, eu teria a impressão que a alma sobrevive à morte. Mas eu não posso aceitar essa interpretação. Essa é uma mentira do Diabo! Não foi o Diabo que disse a Eva: ‘Vocês não morrerão’?7. Quando você afirma que a alma e o espírito da pessoa sobrevive à morte, não está a acreditar na mentira de Satanás, de que nós não morremos totalmente?

ISABEL:  Não, não estou. Susana, corrija-me se estou enganada, mas não ensinam as Testemunhas de Jeová que as pessoas que estão destinadas à vida eterna no céu, viverão no céu sem seus corpos físicos?

SUSANA: Sim, Isabel.  Nós acreditamos que a classe de pessoas que viverão no céu, não terão lá seus corpos carnais,8. porque, “carne e sangue não podem herdar o reino de Deus.”9.  Mas qual é o seu ponto?

ISABEL:  Susana, o meu ponto é que você acredita em algo similar ao que eu acredito. Você também acredita que as pessoas que vão para o céu, viverão em parte, fora do seu corpo, independentemente de você lhe chamar “alma”, “espírito”, “força de vida” ou “criatura espiritual”. O ponto é exatamente o mesmo. As Testemunhas de Jeová acreditam que uma parte da pessoa que não está ligada ao seu corpo físico, sobreviverá para ser ressuscitado, de modo a viver no céu. Assim, você mesma aceita a ideia de que algum tipo de força de vida ou essência espiritual sobrevive fora do corpo, mesmo que não lhe chame alma ou espírito.

SUSANA: Isabel, nós não acreditamos nisso! Eu penso que você está equivocada em relação ao que nós acreditamos. Em relação à ressurreição a Sociedade Torre de Vigia diz: “É a ressurreição o reencontro de uma alma imaterial com o corpo físico? Para que isso fosse possível, os humanos teriam de ter, naturalmente, uma alma imaterial que pudesse separar-se do corpo físico. A Bíblia não ensina isso.”10.

ISABEL:  Eu sei que a Sociedade Torre de Vigia afirma que não ensina isso, mas apenas pense acerca da sua doutrina, por um momento. Se a ressurreição significa “levantar-se da morte,”11. o que é exatamente levantado da morte para a vida celestial, se o corpo físico não é levantado? Não teria de ser algum tipo de essência espiritual ou força de vida provinda da pessoa, que pode ser ressuscitada, de modo a sobreviver no céu, separada do seu corpo físico? Caso contrário, como se pode chamar ressurreição?

SUSANA: Eu não sei. Eu imagino que tenho de concordar com você, que para as pessoas irem para o céu, alguma parte delas continuará a existir de forma separada do seu corpo carnal. Nunca pensei nisso deste modo antes.

ISABEL:  Então, visto que ambas concordamos de que é possível que uma parte da pessoa viva no céu sem o seu corpo físico, a crença de uma alma imaterial não pode ser uma mentira de Satanás, pode? De facto, vamos ver mais alguns textos das Escrituras que provam que no momento em que um cristão morre, a sua alma ou espírito está imediatamente presente com Cristo. Susana, quer ler 2 Coríntios 5:6-9 na sua Bíblia?

SUSANA: Claro. “Temos, portanto, sempre boa coragem e sabemos que, enquanto tivermos o nosso lar no corpo, estamos ausentes do Senhor, pois estamos andando pela fé, não pela vista. Mas, temos boa coragem e bem nos agradamos antes de ficar ausentes do corpo e de fazer o nosso lar com o Senhor. Portanto, tomamos também por nosso alvo que, quer tenhamos o nosso lar com ele, quer estejamos ausentes dele, sejamos aceitáveis para ele.”12.

ISABEL:  Se o espírito ou alma do apóstolo Paulo era para ficar inconsciente no túmulo quando o seu corpo físico morresse, porque ficaria ele ‘agradado’ em deixar seu corpo e ‘fazer o seu lar com o Senhor’? Isso não soa como se alguém ensinasse que ele cessaria de existir quando morresse. E considere esta passagem aqui, em 1 Tessalonicenses 5:23: “O próprio Deus de paz vos santifique completamente. Que em todo respeito sejam preservados sãos o espírito, e a alma, e o corpo de vós [irmãos], dum modo inculpe, na presença de nosso Senhor Jesus Cristo.”  Se o espírito e a alma são apenas termos para descrever o corpo físico de uma pessoa, porque iria Paulo proferir o desejo de que cada uma destas partes fosse completamente ‘preservada’, inculpe. Não acha que isto seria estranho de dizer, caso o espírito e a alma da pessoa cessassem de existir na morte?

SUSANA: Isabel, eu concordo que estes textos não fazem muito sentido em relação à posição das Testemunhas de Jeová, de que nenhuma parte do corpo existe após a morte, mas estou certa de que posso obter uma explicação se pesquisar o suficiente. Por exemplo, João 5:28-29 é outra Escritura que parece indicar que os mortos estão conscientes, quando Jesus disse que aqueles que estão nos “túmulos memoriais”13. “ouvirão” a sua voz e “sairão”, mas a Sociedade Torre de Vigia explica que esta terminologia não prova que os mortos estão conscientes, mas antes, “coloca ênfase na preservação da memória da pessoa falecida.”14.

ISABEL:  Desculpe-me, Susana! Está você a dizer-me que acredita de facto, na estranha interpretação da Sociedade Torre de Vigia sobre estes textos, em vez de aceitar o que estas passagens claramente dizem? Em outras palavras, está você a dizer-me que esta Escritura não significa o que diz? Novamente, tenho de perguntar-lhe, se lesse estes textos na Bíblia, sem a literatura da Torre de Vigia, será que chegaria a essas conclusões ou concluiria que estes textos estão ensinando, de facto, o que a maioria dos Cristãos acredita com respeito à vida após a morte?

SUSANA: Sim, Tem razão. Realmente soa como a Bíblia concordando com a posição Cristã popular sobre este assunto. Você realmente deu-me algo em que pensar.

COMENTÁRIOS:

Amigos, a ideia de que as almas iníquas irão passar a eternidade num inferno de fogo ou lago de fogo, faz com que muitas pessoas se sintam desconfortáveis. É mais fácil acreditar na ideia das Testemunhas de Jeová, da aniquilação, do que aceitar o que as Escrituras claramente ensinam sobre este difícil assunto. Contudo, Jesus falou mais do inferno do que falou do céu, porque este lugar é real assim como o céu é real. Se o inferno é meramente a sepultura onde as almas inconscientes descansam em paz, porque haveria Jesus de avisar as pessoas, vez após vez, sobre os perigos de ir para tal lugar horrível. Em Lucas 16, Jesus contou a parábola acerca do homem pobre chamado Lázaro que na morte, foi para um lugar bem-aventurado, enquanto o homem rico foi para os tormentos eternos do inferno de fogo. Embora esta história provavelmente não tenha ocorrido na vida real, outras parábolas de Jesus basearam-se em situações da vida real. Não existe razão para pensar que esta história seja diferente. Revelação 20:15 diz: “E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.”15.  Você sabe se o seu nome está escrito no livro da vida do Cordeiro?

bullets Próximo capítulo

=========

1. Tradução do Novo Mundo
2. The New Englishman’s Greek Concordance and Lexicon de Jay PÁG. Green, Sr., edição 1982, pág. 606 (edição em inglês)
3. O Que a Bíblia Realmente Ensina, 2005, edição 2006, pág. 58
4. Tradução do Novo Mundo
5. Almeida Revista e Atualizada
6. Raciocínios à Base das Escrituras, 1985, pág. 196
7. Veja Gênesis 3:4 e O Que a Bíblia Realmente Ensina, edição 2005, 2006, pág. 64
8. Veja Raciocínios à Base das Escrituras, 1985, edição 1989, pág. 327
9. 1 Coríntios 15:50
10. Raciocínios à Base das Escrituras, 1985, edição 1989, pág. 324
11. Raciocínios à Base das Escrituras, 1985, edição 1989, pág. 324
12. Tradução do Novo Mundo
13. A Tradução do Novo Mundo é a única tradução que adiciona a palavra “memoriais” à palavra “túmulos” neste versículo, para tentar justificar a crença das Testemunhas de Jeová que os mortos apenas existem na memória de Jeová Deus, em vez de existirem como almas imateriais ou espíritos.
14. Raciocínios à Base das Escrituras, 1985, edição 1989, pág. 330
15. Almeida Revista e Atualizada

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Espanhol Tcheco Inglês