Preparando Ex-Testemunhas de Jeová para a Custódia de Crianças

Anne MarieESTOU LUTANDO COM MEU EX-CÔNJUGUE TESTEMUNHA DE JEOVÁ PELA GUARDA DOS FILHOS. Vocês têm Alguma Literatura que Possa Apresentar ao Tribunal, de Modo a Ajudar o Meu Caso?

A minha mulher começou a estudar com as Testemunhas de Jeová há cinco anos atrás e recentemente deixou-me, levando os nossos filhos com ela. As Testemunhas de Jeová não a estão encorajando a voltar para mim, mesmo que de acordo com as suas políticas, ela não tenha bases bíblicas para divórcio, porque não esteve envolvida fornicação. Ela requereu o divórcio e está-me arrastando para uma batalha pelos nossos filhos. Advogados da Torre de Vigia estão prestando-lhe ajuda de graça enquanto eu estou gastando milhares de dólares com um advogado que sabe pouco ou nada acerca de quão destrutivas e enganosas as Testemunhas de Jeová são. Estou preocupado que, se ela ganhar a plena custódia das nossas crianças, o sistema de crenças das Testemunhas de Jeová, os aliene de mim assim como fez com a minha atual ex-esposa.

Por exemplo, no outro dia, a minha filha de cinco anos de idade disse-me que ela tem medo que eu vá ‘morrer’ quando o Armagedom chegar, porque eu não sou Testemunha de Jeová. Quando lhe perguntei onde tinha ido buscar essa ideia, ela disse-me que pessoas no Salão do Reino tinham-lhe dito que eu sou ‘mau’ porque eu ‘não sirvo a Jeová’ e que apenas as Testemunhas de Jeová serão ‘salvas’ quando Jeová matar todas as pessoas ‘más’ no fim deste sistema. Eu estou preocupado acerca de como estar exposto a este tipo de ensino, poderá afetar o meu relacionamento com os meus filhos, e eu penso que esta religião, é de facto, uma seita destrutiva. Vocês têm alguma literatura que eu possa apresentar ao tribunal que me ajude a mostrar os perigos desta religião e ganhar a custódia legal dos nossos filhos?

NOSSA RESPOSTA:

Caro amigo,

Nós sentimo-nos tristes por estar nessa situação. É de partir o coração, ouvir que outra família se rompeu através desta religião destrutiva. Você mencionou como as Testemunhas de Jeová “não a estão encorajando a voltar para” si, embora não tenha existido fornicação. É verdade que elas afirmam defender este requerimento bíblico para o divórcio. Contudo, numa publicação recente da Torre de Vigia, a Sociedade permite às Testemunhas de Jeová uma saída para este assunto, por afirmar que em situações abusivas envolvendo saúde física da esposa ou por “pôr totalmente em risco a espiritualidade da pessoa”, uma esposa Testemunha de Jeová pode “obter uma separação legal” se esse seu parceiro “constantemente tentar tornar impossível que a Testemunha de Jeová “adore a Deus.” 1. Assim, é provável que a sua ex-esposa Testemunha de Jeová esteja usando isso como desculpa para obter o divórcio, por afirmar que o seu criticismo à sua religião, coloque em perigo a sua “espiritualidade”.

Como pode notar pela experiência que teve com sua filha de cinco anos, você tem bons motivos para ficar preocupado com o sistema de crenças das Testemunhas de Jeová e como isso pode afetar o relacionamento de seus filhos com você, se a sua ex-esposa ganhar a custódia legal. O medo de ser “destruído” no Armagedom é um ensino fundamental desta religião. Então, será só uma questão de tempo antes dos seus filhos se tornarem cautelosos ao pé de si com medo de serem expostos a ensinos “apóstatas” (contra as Testemunhas de Jeová), literatura e práticas que possam levar a que eles percam a salvação e sejam “destruídos” com você no Armagedom.

Por exemplo, como provavelmente já experienciou com a sua ex-esposa, se ela ganhar a completa custódia legal para criar seus filhos como Testemunhas de Jeová, vocês terão conflitos sobre celebrar aniversários e feriados com eles, porque elas ensinam que estas celebrações são más e condenadas por Deus. Se alguma vez precisarem de uma transfusão de sangue, não apenas terá de lutar com sua ex-esposa pelo direito a autorizar a transfusão, mas terá de lutar para convencer seus filhos também, porque lhes será dito pelas Testemunhas de Jeová que é melhor morrer por recusar a transfusão, do que arriscar perder a chance de uma futura ressurreição após a morte. Elas também são ensinadas que todas as crenças de outras religiões, são parte do sistema iníquo de “Babilónia a Grande” que Deus destruirá no “fim do mundo”. Sendo assim, as suas crianças terão medo de aprender acerca das suas crenças religiosas e/ou ir à Igreja consigo. Finalmente, a programação religiosa das Testemunhas de Jeová fará as suas crianças terem medo que, caso você ganhe a plena custódia, elas irão “morrer” na “grande tribulação” no Armagedom, porque você não as levou ao Salão do Reino para serem “salvas”.

Assim, as crenças religiosas das Testemunhas de Jeová são, de facto, uma causa para preocupação — especialmente se a sua ex-esposa ganhar a plena custódia de seus filhos. Contudo, muitos juízes ficam apreensivos de discutir o assunto da religião na audiência. Eles não querem correr os risco de parecer tendenciosos contra uma determinada religião. Assim, em vez de focar estritamente nas suas preocupações acerca das crenças das Testemunhas de Jeová, o seu ênfase precisa de estar no modo de vida das Testemunhas de Jeová — e como as políticas da Torre de Vigia criam um ambiente nada saudável, que coloca em perigo a saúde física e emocional das suas crianças e coloca em perigo o seu relacionamento com elas.

Para além disso, é importante compreender que a sua batalha legal pela custódia é ainda mais complicada devido à política da Torre de Vigia de empregar a “estratégia de guerra teocrática”, mentindo em tribunal. “Estratégia de guerra teocrática” é o termo das Testemunhas de Jeová para esconder “a verdade por ação e palavra pela causa do ministério.” No artigo intitulado “Use Estratégia de Guerra Teocrática”, páginas 285 a 286, de 1 de Maio de 1957 (em Inglês), A Sentinela explica:

“Assim que ela apareceu na rua, um oficial comunista perguntou-lhe se ela havia visto uma mulher de blusa vermelha. Não, ela respondeu… Será que ela disse uma mentira? Não, ela não disse. Ela não era mentirosa. Antes, ela estava usando a estratégia de guerra teocrática, escondendo a verdade por ação e palavra pela causa do ministério. …Uma grande obra está sendo feita pelas testemunhas, mesmo em regiões onde a sua atividade está banida. O único modo como elas podem cumprir a ordem de pregar as boas novas do reino de Deus, é por usar a estratégia de guerra teocrática. …Assim, em tempo de guerra espiritual, é próprio desorientar o inimigo por esconder a verdade. Hoje em dia, os servos de Deus estão envolvidos numa guerra, espiritual, guerra teocrática ordenada por Deus contra as forças espirituais iníquas e contra os ensinos falsos. …Em todos os momentos, devem ser muito cuidadosos para não divulgar qualquer informação ao inimigo que ele possa usar para dificultar a obra de pregação.”

A definição da Torre de Vigia para “mentira”, acompanha a sua visão de que alguém pode dizer alguma coisa falsa, sem ser considerado mentir, se estiver fazendo isso para proteger os objetivos do ministério das Testemunhas de Jeová. No Estudo Perspicaz das Escrituras, volume 2, páginas 807 e 808 (PDF em Inglês), a Sociedade Torre de Vigia declara:

“O oposto da verdade. Mentir geralmente envolve dizer uma falsidade a alguém que tem o direito de saber a verdade. …Ao passo que a mentira maldosa é definitivamente condenada na Bíblia, isto não significa que a pessoa seja obrigada a divulgar informações verídicas àqueles que não têm direito a elas.”

Assim, num caso de custódia judicial, a ex-esposa Testemunha de Jeová ou um advogado da Torre de Vigia pode sentir-se justificado em prover falso testemunho sob juramento, de modo a proteger a reputação da organização e ganhar a custódia legal das crianças com o objetivo de criá-las “na verdade” (i.e. doutrinação da Torre de Vigia).

Para este fim, a estratégia de guerra teocrática pode ser ilustrada no conselho que a Torre de Vigia provê no seu manual de custódia de crianças, com o título, Preparando-se para Casos de Custódia de Crianças. Este manual instrui as Testemunhas de Jeová a ultrapassar as políticas controversas da religião da Torre de Vigia, por negar ou minimizar, a extensão de certas práticas e apresentar uma falsa imagem do estilo de vida das Testemunhas de Jeová ao tribunal.

Um exemplo deste engano, pode ser visto nas páginas 42 e 43 deste manual (em inglês), onde a prática das Testemunhas de Jeová, de defender o serviço de “pioneiro” de tempo integral (pregação de porta-em-porta), em vez da obtenção de uma carreira universitária, é minimizada através da apresentação de objetivos de carreira e outros interesses para fazer as crianças das Testemunhas de Jeová parecerem “normais” perante o tribunal. Na página 42, sob a secção intitulada, “Exame Direto e Respostas para Jovens Testemunhas”, a Sociedade lista várias perguntas a fazer às crianças das Testemunhas de Jeová para provar que elas têm objetivos “normais” e os mesmos sonhos que os outros jovens que não são Testemunhas de Jeová também têm. Visto que as crianças que são criadas como Testemunhas de Jeová, muitas vezes são desencorajadas a perseguir interesses externos, 2. na página 43 sob a secção intitulada “EVIDÊNCIA DOS JOVENS,” a Sociedade adverte a pessoa que faz as perguntas, a não deixar toda a lista de serviço de “pioneiro” das crianças (pregação de porta-em-porta), como o seu objetivo de carreira definitiva. Afirmam:

“Isto pode ser usado para mostrar que eles são normais. Identifique e entreviste jovens de congregações locais que têm sido criados como Testemunhas de Jeová e que, aos olhos do Superintendente Presidente, são de mentalidade espiritual, mas também sentem prazer nas coisas saudáveis que normalmente os jovens fazem. Eles não precisam de ser competitivos para gostar de desportos. Tenham cuidado para que eles não dêem a impressão que estão numa demonstração numa assembleia de circuito, onde iriam mostrar que as coisas mais importantes na vida são a pregação e ir ao Salão do Reino. Mostrem hobbies, artes, atividades sociais, desportos e especialmente planos para o futuro. Ter cuidado para não dizerem que todos se tornarão pioneiros. Planos podem traçados, casar-se e ter filhos, jornalismo, e todo o tipo de outras coisas. Talvez possa mostrar um interesse em arte e no teatro. Eles devem ser limpos, boa moral, honestos, mas com interesses que seriam expectáveis em outros jovens.” — Preparando-se para Casos de Custódia de Crianças, pág. 43 (edição em inglês)

Por este exemplo, você pode ver como as crianças das Testemunhas de Jeová (e pais) são treinadas para apresentar uma impressão dos seus interesses em tribunal diferente da que dariam a uma audiência de Testemunhas de Jeová numa Assembleia de Circuito ou no Salão do Reino. Portanto, você terá que estar preparado para provar o seu caso contra o estilo de vida das Testemunhas de Jeová, fornecendo documentação da literatura oficial da Torre de Vigia, para combater a fraude que os advogados treinados da Torre de Vigia e as Testemunhas de Jeová, sem dúvida, retratariam do seu estilo de vida ao tribunal.

A SUA ESTRATÉGIA

O seu objetivo em apresentar a documentação a seguir, será demonstrar ao tribunal que se o seu ex-cônjuge Testemunha de Jeová obtiver a custódia total dos seus filhos, as crenças das Testemunhas de Jeová e o seu estilo de vida poderão alienar os seus filhos de si e pôr em perigo a saúde psicológica, emocional, física e social dos seus filhos. O seu argumento seria que conceder a custódia total ao pai não-Testemunha de Jeová seria o “melhor interesse” das crianças, proporcionando uma melhor oportunidade para que eles tenham um bom relacionamento com ambos os pais e um estilo de vida mais equilibrado que maximize as suas potencialidades sociais, educacionais, ocupacionais e económicas. Para isso, você vai achar as seguintes citações a partir de material oficial da Torre de Vigia muito úteis.

(Clique nos links de referência do artigo abaixo para visualizar fotocópias em PDF para impressão das seguintes citações disponíveis apenas em inglês.)

DUAS FORMAS ATRAVÉS DAS QUAIS O ESTILO DE VIDA DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ISOLAM AS crianças do mundo exterior e impedeM o seu Desenvolvimento emocional, psicológico, FÍSICO e Social:

  1. O estilo de vida das Testemunhas de Jeová cria medo do mundo, afirmando que tudo o que há na “vida fora da organização de Jeová” está sob o controle de Satanás. Assim, as Testemunhas de Jeová acreditam que a participação na política do mundo, religião, entretenimento, música, desportos e dança, poderia levar a pessoa a ficar sob a influência de Satanás.
  1. O estilo de vida das Testemunhas de Jeová, desestimula as crianças de se associarem com colegas não-Testemunhas de Jeová, participar em actividades extra-curriculares após as atividades escolares, tirar um curso universitário e interesses de carreira em tempo integral fora da religião da Torre de Vigia. Assim, os jovens adultos que foram criados como Testemunhas de Jeová, muitas vezes têm dificuldade de se ajustar à sociedade, devido ao desencorajamento que receberam na sua juventude contra buscar essas oportunidades para desenvolverem as suas habilidades sociais, educacionais e profissionais.

TODA A VIDA FORA DA ORGANIZAÇÃO DE JEOVÁ ESTÁ SOB O CONTROLE DE SATANÁS.

“Segundo a Bíblia, Satanás é o deus deste sistema de coisas, de modo que, quer as nações se apercebam disso, quer não, elas o servem. …É organizado do modo como Satanás quer — para manter a humanidade sob o seu controle. …O mundo adota as normas injustas de Satanás, tornando-o assim seu deus. …É o “ar” satânico respirado hoje pelo mundo, o espírito ou a inclinação mental geral que caracteriza todo o seu sistema iníquo de coisas, a maneira satânica de pensar que permeia todos os aspectos da vida fora da organização de Jeová. …O mundo de Satanás sofrerá assim o julgamento justo de Jeová.” Revelação—O Seu Grandioso Clímax Está Próximo!, 1988, págs. 228, 234

O mundo dos DesportOs, música, dança, política, religião e entretenimento ESTÃO SOB A INFLUÊNCIA DE SATANÁS.

“Esteja também atento a outros desígnios de Satanás. Por exemplo, os esportes, a música e a dança tornaram-se parte destacada das diversões do mundo dele. …Satanás, porém, promoveu enganosamente o conceito de que não constituem nenhum perigo de dano… Se a religião e a política fazem parte do sistema de Satanás, não é tolo crer que as diversões promovidas pelo mundo estejam livres da influência dele?”A Sentinela, 1 de Agosto, 1986, pág. 14

A música, os filmes, os vídeos e a televisão do mundo destinam-se a agradar aos jovens. Propagam os ensinos corruptos de demônios! Mas, deve isso surpreender-nos? Pense nisso. Se a religião falsa e a política fazem parte do mundo de Satanás — e evidentemente fazem parte dele — seria sensato crer que o entretenimento promovido pelo mundo esteja livre da influência demoníaca? São especialmente vocês, jovens, que precisam precaver-se de ‘não permitir que o mundo em seu redor os comprima em seu próprio molde’.” A Sentinela, 15 de Maio, 1994, pág. 18

AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ rejeitaM a associação desnecessáriA com NÃO-TESTEMUNHAS E PARTICIPAÇÃO EM ACTIVIDADES extra-curriculares, após as atividades escolares:

Esperam que seus filhos não se empenhem pela carreira de atleta, mas pela de ministro de Deus. Portanto, as Testemunhas que são pais incentivam seus filhos a usar as horas de folga da escola principalmente no empenho de interesses espirituais, em vez de se sobressaírem em algum esporte. Achamos que a participação em esportes organizados expõe os jovens das Testemunhas a associações não recomendáveis. Portanto, quando jovens Testemunhas sentem a necessidade de uma recreação extra, os pais os incentivam a procurar tal recreação na companhia de companheiros de crença…”A Escola e as Testemunhas de Jeová, 1983, pág. 21

“Alguns na congregação talvez se sintam inclinados a convidar conhecidos mundanos e parentes descrentes, que não têm nenhum interesse na verdade, para reuniões sociais…. Contudo, é isso sábio e está em harmonia com o que dizem as Escrituras? …Por que deveríamos ter contatos sociais desnecessários com pessoas que continuam a cultivar os modos do mundo e que não se tornaram adoradores de Jeová? Eles deixam de perceber que o comparecimento a reuniões sociais com pessoas mundanas, sem princípios, pode enfraquecer sua fé e corrompê-los. Todos os que querem praticar a verdade devem procurar associar-se com pessoas devotadas a Jeová e que os ajudarão a andar na verdade e contribuirão para seu progresso em servir a Deus.”Nosso Ministério do Reino, Junho 1989, págs. 2

Que dizer das atividades após as aulas? Sim, não é fácil manter o equilíbrio quando se trata de atividades extracurriculares. Reflita, também, nos perigos morais. Estaria associando-se com amigos salutares que exercerão boa influência moral? Qual seria o tema das conversas? Poderia a influência dos colegas de time ou dos membros dum clube ter um efeito adverso sobre você? …Que dizer de usar o tempo para ajudar a outros em sentido espiritual? É interessante que alguns dos jovens entre as Testemunhas de Jeová no Japão começam a fazer do ministério a sua carreira enquanto ainda cursam a escola.”Despertai!, 8 de Dezembro, 1986, págs. 16, 18

TIRAR um CURSO universitário e interesses de carreira A tempo INTEIRO fora da religião TORRE DE VIGIA é desencorajado.

Ao passo que os conselheiros escolares apontarão certo tipo de carreira, os pais cristãos podem frisar alvos que satisfaçam o crescente interesse da criança pelo serviço de Jeová, tais como o serviço de pioneiro, de Betel, ou missionário.” A Sentinela, 1 de Agosto, 1986, pág. 29

“Pais, é pouco provável que seus filhos prezem muito os assuntos espirituais a menos que vocês os prezem. Portanto, apresentem-lhes os alvos do serviço de pioneiro e de missionário, e de servir em Betel. Ajudem-nos a reconhecer que o ministério é uma carreira que tem futuro, e que realmente não há futuro nas carreiras do mundo. A Sentinela, 15 de Agosto, 1987, pág. 20

Que carreira escolherá?… Devo cursar uma universidade e tentar fazer carreira como médico, advogado, ou cientista? …Ou, como jovem devotado a Jeová Deus, devia eu escolher o ministério de tempo integral como carreira vitalícia, deste modo ‘lembrando-me do meu Criador nos dias da minha mocidade?… Deixou a faculdade, arranjou emprego de tempo parcial, foi batizado, e logo se qualificou para pioneiro — pregador de tempo integral. Assim, Harry aventurou-se numa nova carreira. …O contagiante espírito de pioneiro havia sido incutido nos jovens. Por volta da época em que entravam no 2.° grau, praticamente todos já tinham como alvo o serviço de tempo integral. Ela e outros jovens na congregação nunca cogitaram seriamente qualquer outra coisa.” A Sentinela, 15 de Abril, 1986, págs. 28, 30

Que carreira devo escolher? … A obrigação primária dos cristãos, atualmente, é pregar a mensagem do Reino. (Mateus 24:14) E os jovens que assumem a sério esta obrigação sentem-se movidos a ter uma participação tão plena quanto possível nesta obra mesmo que não tenham uma inclinação natural para pregar. …Em vez de procurarem um emprego secular de tempo integral, milhares preferiram servir como evangelizadores de tempo integral (pioneiros). …Emília, que deixou a carreira de secretária-executiva para tornar-se pioneira, diz: “…Sim, o ministério de tempo integral é a carreira mais satisfatória, mais excitante, que se possa imaginar! A maioria dos ministros pioneiros se sustentam por meio de trabalho de tempo parcial …Ainda assim, perguntam alguns, não faria sentido o jovem primeiro obter um diploma universitário e talvez seguir mais tarde a carreira como ministro? …Todavia, será que um diploma universitário sempre vale o enorme dispêndio de tempo e de dinheiro? … “Um diploma [de faculdade] não mais garante o êxito no mercado de trabalho”, afirma o Ministério do Trabalho dos EUA. …Será que a educação universitária o fará avançar ou regredir em seus objetivos espirituais? Lembre-se de que a alta renda não é uma prioridade cristã. ….Como seria você afetado por ficar imerso numa atmosfera de intensa competição e materialismo egoísta? …A pressão de manter notas altas moveu alguns jovens cristãos a negligenciar suas atividades espirituais e, assim, tornaram-se vulneráveis ao rolo compressor do modo de pensar secularizado, promovido pelas universidades. …Em vista destes fatos, muitos jovens cristãos decidiram não obter educação universitária. …Contudo, muitas vezes existem programas de ensino profissional, escolas profissionalizantes ou técnicas, e cursos universitários abreviados que ensinam aptidões em demanda no mercado, com o mínimo de investimento em tempo e dinheiro.”Despertai! 8 de Maio, 1989, págs. 12-14

A educação universitária: preparação para o quê? …‘Você se forma numa faculdade com sonhos quanto ao futuro. Infelizmente, a maioria de suas aspirações virarão pó.” Despertai!, 8 de Janeiro, 1987, pág. 15

Talvez esteja planejando ingressar no ministério de tempo integral como pioneiro. Realmente, nenhuma outra escolha de carreira poderia dar maior satisfação. … Que dizer de se procurar obter educação suplementar longe de casa, talvez morando num campus universitário? Seria isso sábio, em vista da advertência de Paulo, de que “más associações estragam hábitos úteis? A Sentinela, 1 de Setembro, 1999, págs. 16-17

Três formas EM QUE o estilo de vida DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ALIENAM AS crianças dOS sEUS PAIS NÃO-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ:

  1. As crianças das Testemunhas de Jeová são ensinadas a evitar a exposição às crenças religiosas de seu pai/mãe não-Testemunha de Jeová e acreditam que Jeová Deus vai matar o seu pai/mãe porque ele ou ela rejeita a religião Torre de Vigia.
  2. As Testemunhas de Jeová dizem odiar, ostracizar e evitar todos os que “rejeitam” a organização Torre de Vigia. Assim, às crianças educadas como Testemunhas de Jeová, seria requerido limitar a comunicação desnecessária com o seu pai/mãe não-Testemunha de Jeová que critica os ensinamentos da Torre de Vigia.
  3. O pai/mãe Testemunha de Jeová que ganha a custódia legal de seus filhos é encorajado a aliená-los psicologicamente de seu pai/mãe Testemunha de Jeová por treiná-los durante as visitas a rejeitar os pensamentos e ações do seu pai/mãe não-Testemunha de Jeová.

TODAS AS RELIGIÕES EXCETO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ VÃO SER DESTRUÍDAS.

A Torre de Vigia ensina que todas as outras religiões, especialmente as seitas do cristianismo (que eles chamam de “cristandade”) compõem o sistema de “Babilônia, a Grande”, que será destruído por Jeová Deus na futura batalha do “Armagedom”. Ensina-se que, durante essa altura, todas as pessoas “más” (aqueles que não são Testemunhas de Jeová leais), vão morrer e somente aqueles que “vêm para a organização de Jeová” serão “salvos” e viverão para sempre no paraíso na terra. Assim, o pai/mãe não-Testemunha de Jeová, é visto como uma pessoa “perversa”, que não vai sobreviver ao Armagedom para o paraíso terrestre. Proporcionar ao tribunal a documentação dos seguintes artigos da Sentinela, vai reforçar a sua afirmação de que se os seus filhos fossem criados como Testemunhas de Jeová, as doutrinas que seriam ensinadas colocariam em risco a saúde do seu relacionamento com eles.

“UMA coisa que muitos têm dificuldade em entender hoje é que pode haver e há apenas uma só religião verdadeira. Por que se rebelam contra tal fato? É porque significa que todas as outras religiões são falsas, inclusive a sua própria. … Isto será feito no futuro próximo, porque então, no meio da maior tribulação do mundo, todas as religiões falsas serão eliminadas e apenas a única religião verdadeira sobreviverá.” A Sentinela, 15 de Julho, 1976, pág. 431

“Reconhecemos Babilônia, a Grande, como a totalidade da religião falsa. Ela é “a mãe das meretrizes”, porque todas as individuais religiões falsas do mundo, inclusive as muitas seitas da cristandade, são como filhas dela, imitando-a em cometer meretrício espiritual. …A cristandade, como parte principal de Babilônia, a Grande, tornar-se-á uma ruína sem vida, conforme foi tão vividamente retratado pela condição desolada de Jerusalém depois de 607 AEC. A cristandade, que antes se alegrava animadamente …encontrar-se-á vencida e abandonada.” Revelação—O Seu Grandioso Clímax!, 1988, págs. 244, 270

ABOMINAMOS o vitupério que Babilônia, a Grande, e especialmente a cristandade, tem lançado sobre o nome do único Deus vivente e verdadeiro, Jeová. …ABOMINAMOS a aderência da cristandade a ensinos babilônicos. …ABOMINAMOS as filosofias e práticas contrárias a Deus, tão comuns na cristandade. …ESTAMOS RESOLVIDOS a avançar destemidamente com a divulgação dos julgamentos declarados de Jeová contra Babilônia, a Grande, e de avisar da iminência da guerra de Deus, o Armagedom.” A Sentinela, 15 de Abril, 1989, págs. 18, 19

AS Testemunhas de Jeová têm QUE EVITAR A EXPOSIÇÃO A outras religiões como sendo “veneno”.

“Alguns se têm exposto a possível contaminação espiritual por acompanharem programas religiosos de rádio ou de televisão. …Propaganda religiosa falsa de qualquer fonte deve ser evitada como veneno! A Sentinela, 1 de Novembro, 1987, págs. 19-20

“Mas, se o adorador de Deus quer agradar a ele, terá de usar de cautela e fazer uma escolha sábia para evitar música vocal e instrumental inspirada por falsas crenças religiosas ou que enfoque a imoralidade e o demonismo.” A Sentinela, 1 de Junho, 2000, pág. 27

A SALVAÇÃO SÓ É ENCONTRADA NA RELIGIÃO DA TORRE DE VIGIA.

“E embora o testemunho dado agora ainda inclua o convite de vir à organização de Jeová para a salvação, sem dúvida virá o tempo em que a mensagem assumirá um tom mais duro, igual a um “grande grito de guerra.’” -A Sentinela, 15 de Novembro, 1981, pág. 21

O terceiro requisito é estarmos associados com o instrumento usado por Deus, a Sua organização. …Para recebermos a vida eterna no Paraíso terrestre, precisaremos identificar essa organização e servir a Deus como parte dela. …O quarto requisito está relacionado com a lealdade. …Cumprirá esse requisito por falar a outros sobre o Reino de Deus?” A Sentinela, 15 de Setembro, 1983, págs. 14

“A situação dos servos de Deus da atualidade será semelhante àquela em que Noé e sua família se encontravam durante o Dilúvio. Confinados na arca com as turbulentas águas de destruição ao seu redor, provavelmente ficaram assombrados com essa demonstração de poder divino e devem ter orado fervorosamente. …Durante a grande tribulação, será igualmente imperativo que sigamos os ditames do espírito santo e obedeçamos as instruções que Jeová dará por meio de sua organização.” A Sentinela, 15 de Setembro, 1991, pág. 17

APENAS O “povo de Deus” (Testemunhas de Jeová) SOBREVIVE AO ARMAGEDOM.

“Antes de a Terra poder tornar-se um paraíso, é preciso eliminar os iníquos. …Isto acontecerá no Armagedom, a guerra de Deus para acabar com a iniqüidade. …Isto significa que não sobrará nenhum iníquo para estragar a Terra. Apenas o povo de Deus sobreviverá.”O Que Deus Requer de Nós?, 1996, pág. 10-11

Quanto às pessoas dos nossos dias, nem todos a quem se oferece a água vitalizadora de Jeová a aceitam. (Isaías 6:10) No Armagedom, todos os que escolheram permanecer numa condição espiritualmente sem vida e doentia serão entregues ao sal, quer dizer, destruídos para sempre. (Revelação 19:11-21) Todavia, aqueles que têm bebido fielmente essas águas podem esperar sobreviver e observar o cumprimento final desta profecia.” A Sentinela, 1 de Março, 1999, pág. 21

Qualquer pessoa que espera ser ‘escondida no dia da ira de Jeová’ precisa ‘buscar a justiça, buscar a mansidão’ e ‘praticar a própria decisão judicial de Jeová’, em vez de criticá-la. … Qualquer pessoa que espera ser considerada “ovelha” pelo Juiz designado de Jeová, para ser poupada na “grande tribulação”, precisa mostrar-se ‘justa’, ajudando e apoiando ativamente os “irmãos” ungidos de Cristo que compõem a classe do “escravo fiel e discreto”. …Os únicos a quem a Bíblia oferece esperança de sobreviver à “grande tribulação” são os “irmãos” de Cristo,’… A Sentinela, 1 de Outubro, 1982, págs. 30

AS Testemunhas de Jeová são orientadAs a TER ÓDIO, OSTRACIZAR e evitar todos OS QUE “REJEITAM” A RELIGIÃO TORRE DE VIGIA.

Se o pai/mãe não-Testemunha de Jeová, alguma vez abraçou os ensinamentos das Testemunhas de Jeová e foi batizado, mas depois saiu oficialmente por ser “desassociado” (expulso) ou “dissociado” (escreveu uma carta à liderança da Torre de Vigia a renunciar a associação dele com a organização), todas as Testemunhas de Jeová (incluindo crianças) são obrigados a “fugir” da ex-Testemunha, chamando-lhe um “apóstata” e limitando o mais possível o contato com a pessoa. Laços de família e “afeições familiares normais” podem continuar, se a ex-Testemunha de Jeová viver dentro de casa, mas se ele ou ela está fora de casa, as Testemunhas de Jeová se esforçam para ter o mínimo de contato possível. Elas são instruídas a “odiar” a pessoa com “ódio divino” e a “evitar”, mesmo recusando-se a dizer um simples “Olá” às pessoas em que questões familiares não exigem contato. Mesmo que um pai/mãe não-Testemunha de Jeová nunca tenha abraçado os ensinamentos da organização Torre de Vigia, mas “rejeite a organização de Jeová” e expresse crítica e oposição às crenças e práticas das Testemunhas de Jeová, ele ou ela vai ser “odiado” e “evitado” como se evitaria um “veneno”. Você pode usar as seguintes citações da literatura da Torre de Vigia para demonstrar ao tribunal como as políticas de ostracização das Testemunhas de Jeová, iriam psicologicamente alienar os seus filhos visto que eles seriam obrigados a vê-lo como um “veneno” para a sua espiritualidade!

A POLÍTICA DA TORRE DE VIGIA DE EXERCER “ÓDIO DIVINO” para COM aqueles que rejeitam A ORGANIZAÇÃO:

“Mais do que isso, queremos odiar aqueles que voluntariamente se mostram odiadores de Jeová e odiadores do que é bom. …Nós os odiamos, não no sentido de querer prejudicá-los ou de desejar-lhes o mal, mas, no sentido de evitá-los assim como evitaríamos veneno ou uma cobra venenosa, porque eles podem envenenar-nos, em sentido espiritual.” A Sentinela, 15 de Dezembro, 1980, pág. 8

“O ódio piedoso é uma proteção poderosa contra a transgressão… Estamos fazendo isso? …Os apóstatas estão incluídos entre os que mostram seu ódio por Jeová por se revoltarem contra ele. A apostasia é, na realidade, uma rebelião contra Jeová. …Outros afirmam crer na Bíblia, mas rejeitam a organização de Jeová e tentam ativamente obstaculizar a sua obra. …o cristão precisa odiar (no sentido bíblico da palavra) os que se agarraram inseparavelmente à maldade.” A Sentinela, 1 de Outubro, 1993, pág. 19

A POLÍTICA DA TORRE DE VIGIA sobre o ostracismo:

“Os pais dela haviam sido desassociados. Ela não o foi, mas dissociou-se voluntariamente por escrever à congregação uma carta retirando-se dela. …Ela se mudou, mas anos depois voltou e verificou que as Testemunhas locais não conversavam com ela. …Tal rejeição é apropriada também para com todo aquele que repudia a congregação. …Pense também em como se sentiam os irmãos, as irmãs ou os avós do transgressor. Todavia, colocarem a lealdade ao seu justo Deus à frente da afeição familiar podia salvar-lhes a vida. …Assim, um homem que é desassociado ou que se dissociou ainda pode morar com a sua esposa cristã e seus filhos fiéis. O respeito pelos julgamentos de Deus e pela ação da congregação induzirá a esposa e os filhos a reconhecerem que ele, pelo seu proceder, alterou o vínculo espiritual que existia entre eles. Todavia, visto que a desassociação dele não rompe seus vínculos consangüíneos ou seu relacionamento marital, os tratos e as afeições familiares normais podem continuar. A situação é diferente quando o desassociado ou dissociado é um parente que vive fora do círculo familiar imediato ou no mesmo lar. Poderá ser possível ter quase nenhum contato com tal parente. Mesmo que houvesse alguns assuntos familiares que exigissem contato, este certamente ficaria reduzido ao mínimo, em harmonia com o princípio divino: “[Cessai] de ter convivência …nem sequer comendo com tal homem.” A Sentinela, 15 de Abril, 1988, págs. 26-28

“No caso em que um pai ou mãe, filho ou filha é desassociado, como deve ser tratada tal pessoa pelos membros da família no seu vínculo familiar? …A lei de Deus não permite ao parceiro casado mandar embora seu cônjugue devido a ele ter sido desassociado ou apostatar. …Um pai pode não mandar embora de sua casa seu filho menor porque ele apostatou ou foi desassociado, e uma criança menor ou crianças não podem abandonar seu pai e sua mãe apenas porque se tornam infiéis a Deus e à sua organização teocrática. …É claro, se o filho for maior de idade, então poderá ocorrer separação e rompimento de laços familiares em sentido físico, porque os laços espirituais já foram desfeitos. Se os filhos forem maiores de idade e continuarem a associar-se com um parente desassociadoEntão elas devem considerar até que ponto os seus interesses espirituais estarão em perigo por continuarem debaixo deste arranjo desigual… A influência de Satanás, através do membro da família desassociado irá fazer com que o outro membro ou membros da família que estão na verdade se juntem a ele na sua posição contra a organização de Deus. Fazer isto seria desastroso, e por isso o membro fiel da família deve reconhecer e aderir à ordem de desassociação. Como e em que condições poderá fazer isto, enquanto vive debaixo do mesmo tecto ou mantendo contacto físico, pessoal e diário com o desassociado? Deste modo: Por recusar-se a ter companheirismo religioso com o desassociado. …Mas ter comunhão com a pessoa desassociada—não, não haverá nada disso! O cônjuge fiel não discutirá religião com o apóstata ou desassociado e não o acompanhará ao seu local de associação religiosa, participando nas reuniões com ele. …Feri-lo não seria autorizado, mas não haveria nenhuma associação espiritual ou religiosa. A mesma regra se aplica àqueles que estão numa relação de pais e filhos ou filhos e pais.” A Sentinela, 15 de Novembro, 1952, págs. 703, 704 (Edição em inglês)

“De fato, quando uma pessoa escolhe abandonar a Jeová e o modo de vida especificado nas Escrituras, os membros fiéis de sua família normalmente sentem muita angústia. Irene diz: “Eu amo muito minha irmã e faria qualquer coisa para vê-la voltar a Jeová!” Maria, cujo irmão deu as costas a Jeová… diz: “…Sinto falta dele principalmente nas grandes reuniões de família.” A Sentinela, 1 de Setembro, 2006, pág. 17

“Isso talvez resulte numa provação para os cristãos quando o cônjuge, o filho, o pai, a mãe, ou outro parente próximo é desassociado ou se dissocia da congregação. …Esses princípios aplicam-se tanto para os que foram desassociados como para os que se dissociaram. …Assim, evitamos também o convívio social com quem foi expulso. Isso significa que não vamos com ele a piqueniques, festas, jogos, compras, ao cinema, nem tomamos refeições com ele, quer em casa quer num restaurante. …Parentes que não moram na mesma casa: “A situação é diferente quando o desassociado ou dissociado é um parente que vive fora do círculo familiar imediato e fora do lar”, declara A Sentinela de 15 de abril de 1988, na página 28 e de 15 de dezembro de 1989, na página 30, “Retificação”. “Poderá ser possível ter quase nenhum contato com tal parente. Mesmo que houvesse alguns assuntos familiares que exigissem contato, este certamente ficaria reduzido ao mínimo…” Nosso Ministério do Reino, 8 de Agosto, 2002, págs. 3, 4

“E todos sabemos de experiência no decorrer dos anos que um simples “Oi” dito a alguém pode ser o primeiro passo para uma conversa ou mesmo para amizade. Queremos dar este primeiro passo com alguém desassociado? A Sentinela, 15 de Dezembro, 1981, pág. 21

A POLÍTICA DA TORRE DE VIGIA SOBRE LEITURA DAS CARTAS DE “apóstatas”:

“Por exemplo, o que fará se receber uma carta ou alguma literatura, e, abrindo-a, vê logo que procede dum apóstata? Será induzido pela sua curiosidade a lê-la, só para ver o que ele tem a dizer? …Se nós, por curiosidade, lêssemos a literatura dum apóstata conhecido, não seria isso igual a convidar este inimigo da verdadeira adoração à nossa casa, para se sentar conosco e expor suas idéias apóstatas? …Pois bem, se nós agiríamos tão decididos assim para proteger nossos filhos contra a exposição à pornografia, não é de esperar que nosso amoroso Pai celestial similarmente nos avise e proteja contra a fornicação espiritual, inclusive contra a apostasia? Ele diz: Afaste-se dela! A Sentinela, 15 de Março, 1986, págs. 12, 13

OS PAIS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO ORIENTADOS A alienar psicologicAMENTE as crianças DO PAI/MÃE NÃO-TESTEMUNHA DE JEOVÁ.

Num artigo intitulado, Problemas de família solucionados pelo conselho bíblico”, A Sentinela de 1 de Novembro, 1986 Problems Solved by Bible Counsel,” The Watchtower of November 1, 1986 estabelece diretrizes para treinar pais Testemunhas de Jeová em como “preparar” as crianças a rejeitar as crenças e práticas do pai/mãe não-Testemunha de Jeová durante as visitas. O artigo afirma que a “razão fundamental” pela qual as Testemunhas de Jeová lutam com os ex-cônjuges pela custódia dos seus filhos, é para doutriná-los nas crenças e estilo de vida da religião das Testemunhas de Jeová. Um exemplo de como essa doutrinação leva à alienação do pai/mãe não-Testemunha de Jeová pode ser visto na página 28 do artigo, onde se afirma 3. :

O que se fará, porém, se o incrédulo tentar minar o treinamento piedoso?A chave é a preparação para as visitas! Certa mãe cristã, cujo ex-marido tornou-se apóstata, relatou: “Antes da visita, eu estudava com os filhos o assunto de como a conduta deles seria encarada por Jeová. Encenávamos situações. Eu dizia: ‘Se o seu pai disser isto ou aquilo, o que responderá?’

Então, depois de fornecer vários exemplos de como os direitos de visita e custódia podem ser usados para doutrinar as crianças, o artigo passa a admitir:

Quando o filho não mais está no lar cristão, o genitor ou a genitora têm controle espiritual limitado sobre o filho.” A Sentinela, 1 de Novembro, 1986, pág. 28

Assim, este artigo, juntamente com os outros citados nas secções anteriores, fornecem evidências importantes que você pode apresentar ao tribunal sobre o porquê da concessão da custódia dos seus filhos ao seu ex-cônjuge Testemunha de Jeová, iria comprometer seriamente o seu relacionamento com os seus filhos, devido a essa política de aliená-los psicologicamente de levar em conta os seus pensamentos, crenças e ações.

PARA INFORMAÇÃO SOBRE A VISÃO DA BÍBLIA SOBRE O OSTRACISMO VEJA:

link AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ OSTRACIZAM OS MEMBROS DA FAMILIA QUE SAIEM? — Será que a Bíblia apoia a prática das Testemunhas de Jeová de ostracismo?

DUAS FORMAS EM QUE a saúde mental e física das TESTEMUNHAS DE JEOVÁ É ameaçada por este estilo de vida:

  1. As Testemunhas de Jeová não estão autorizados a pensar por si mesmas, chegar a conclusões sobre doutrinas ou práticas contrárias às ditadas pela Sociedade Torre de Vigia. Todas as Testemunhas de Jeová sabem que expressar qualquer discordância, traria fortes críticas da liderança da Torre de Vigia e colocaria em risco o seu status dentro da organização. Assim, qualquer ex-cônjuge Testemunha de Jeová que ganhe a custódia de seus filhos, deve apoiar todas as práticas do estilo de vida da Torre de Vigia em criar os seus filhos como Testemunhas de Jeová.
  1. As Testemunhas de Jeová acreditam que é melhor deixar os seus filhos morrer por recusar uma transfusão de sangue do que sustentar as suas vidas por desobedecer ao que eles acreditam ser “a lei de Deus sobre o sangue”. Visto que as crianças criadas como Testemunhas de Jeová são ensinadas que levar uma transfusão de sangue causaria que elas perdessem a hipótese de uma futura ressurreição e vida eterna, elas são treinadas para lutar e recusar transfusões de sangue até à morte, mesmo que estas transfusões sejam ordenadas por um tribunal de justiça.

Devem evitar o “pensamento independente” e “dúvidas” e ENCARAr ISSO como táticas de Satanás.

A Torre de Vigia exige inquestionável submissão aos seus ensinamentos e práticas, afirmando que o “pensamento independente” e “dúvidas” sobre as suas políticas são prova de “orgulho” e “pensamento errado” promovido por Satanás, o Diabo, e condenado por Jeová Deus. Elas não devem permitir que qualquer “pontinha de dúvida … fique” em seus corações.

Evite Idéias Independentes … Satanás, desde o começo de sua rebelião, questionou a maneira de Deus fazer as coisas. Promoveu idéias independentes. …Como se manifestam tais idéias independentes? Um modo comum é questionar o conselho provido pela organização visível de Deus. …Lute Contra Idéias Independentes …Mas, há alguns que salientam que a organização já antes teve de fazer ajustes, e por isso argumentam: “Isto mostra que temos de decidir por nós mesmos o que devemos crer.” Estas são idéias independentes. Por que são tão perigosas? Tais idéias dão evidência de orgulho. …Se chegamos a pensar que sabemos mais que a organização, devemos perguntar-nos: “Onde é que aprendemos a verdade da Bíblia? Conheceríamos o caminho da verdade se não tivesse havido a ajuda da organização? Podemos realmente passar sem a orientação da organização de Deus?” Não, não podemos!A Sentinela, 15 de Julho, 1983, págs. 22, 27

Quão importante é que nunca levantemos a voz para criticar amargamente a organização do Senhor ou seus representantes designados. … Entre os que desprezam o ensino de Jeová há indivíduos que criticam a organização limpa de Jeová e suas regras que mantêm a paz e a boa ordem. …A idéia deles é que cada um deveria guiar-se por sua leitura e sua interpretação particulares da Bíblia, em vez de juntar-se a uma unidade de pessoas treinadas a viver e a trabalhar segundo os elevados princípios e lembretes da Palavra de Deus.”A Sentinela, 15 de Novembro, 1984, págs. 17-18

Outra tática astuta do Diabo é lançar dúvidas na mente. …Se tiver começado a persistir no seu coração um pingo de dúvida sobre Jeová, sua Palavra ou sua organização, adote rapidamente medidas para eliminá-la, antes que se desenvolva em algo que possa destruir a sua fé. … Daí, não hesite em pedir a ajuda de amorosos superintendentes na congregação. …Eles o ajudarão a achar a origem das suas dúvidas, que talvez se devam a orgulho ou a pensamentos errados. Foi a leitura ou a atenção a idéias apóstatas ou a filosofias do mundo que introduziram dúvidas venenosas? …Corte fora tudo o que promova tais dúvidas.— Marcos 9:43. Apegue-se a Jeová e a Sua organização.”A Sentinela, 1 de Fevereiro, 1996, págs. 23-24

AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ acreditam que é melhor morrer do que ACEITAR uma transfusão de sangue.

As Testemunhas de Jeová recusam transfusões de sangue com base na interpretação errada da Torre de Vigia de Gênesis 9:3-4, Levítico 17:13-14 e Atos 15:28-29. Embora estas passagens proíbam a ingestão de sangue, elas não dizem nada contra os transplantes de órgãos dos quais o sangue, um órgão do corpo, funciona quando se substitui o sangue perdido através de transfusão nas veias. 4. As Testemunhas de Jeová permitem todos os outros transplantes de órgãos, mas proíbem as transfusões de sangue. Esta inconsistência na sua posição é difícil de conciliar, dado o fato claro de que a Bíblia não diz nada contra a transfusão de sangue nas veias. No entanto, independentemente da forte evidência médica, que demonstra que o sangue não é metabolizado (comido) pelo corpo quando transfundido, as Testemunhas de Jeová afirmam que as transfusões de sangue têm a mesma condenação nas Escrituras que comer sangue.

Além disso, elas afirmam que quem aceita uma transfusão de sangue sem arrependimento, corre o perigo de perder a vida eterna. Assim, as Testemunhas de Jeová fiéis aceitam a morte, ao invés de quebrar a política da Torre de Vigia contra as transfusões de sangue. Enquanto uma Testemunha de Jeová pode dizer ao tribunal que a sua recusa em aceitar uma transfusão de sangue é baseada na sua “própria investigação” sobre o assunto, ele ou ela sabe que a pena para a rejeição da política do sangue da Sociedade Torre de Vigia, levaria à expulsão da organização (ou seja, desassociação). Portanto, fundamentalmente a decisão da Testemunha de rejeitar sangue, baseia-se em se ele ou ela deseja permanecer uma Testemunha de Jeová, e não se a posição sobre o sangue da Sociedade Torre de Vigia é lógica e consistente com as Escrituras.

“Sim, mesmo nos séculos passados, alguns discerniam que a lei de Deus proibia tomar sangue, tanto através das veias, como através da boca. Saberem disso talvez ajude as pessoas hoje a entenderem a posição das Testemunhas de Jeová, posição esta que se harmoniza com a de Deus. Ao passo que têm a vida em alta estima e apreciam tratamentos médicos, os cristãos verdadeiros respeitam a vida como dádiva do Criador, de modo que não tentam sustentar a vida por tomarem sangue.” A Sentinela, 15 de Junho, 1991, pág. 10

“Seu princípio é que suas leias vêm na frente do sofrimento, assim como no caso da transfusão de sangue a lei de Deus tem precedência sobre a vida da criatura.”A Sentinela, 15 de Julho, 1961, pág. 446

“Visto ser tão sério absorver sangue no organismo humano por meio de uma transfusão, faria a violação das Sagradas Escrituras neste respeito que o dedicado e batizado, que recebesse uma transfusão de sangue, ficasse sujeito à desassociação da parte da congregação cristã? As Escrituras Sagradas respondem que sim. …quem recebe uma transfusão de sangue precisa ser cortado do povo de Deus pela excomunhão ou desassociação. Se a aceitação duma transfusão de sangue for a primeira ofensa dum cristão dedicado e batizado, devido à sua falta de madureza ou falta de estabilidade cristã, e ele compreender o erro de sua ação e se lamentar e arrepender dela, pedindo o perdão divino e o perdão da congregação de Deus na terra, então se deve usar de misericórdia com ele e ele não precisa ser desassociado. Precisa ser posto sob observação e ser instruído cabalmente pelas Escrituras sobre este assunto, sendo assim ajudado a adquirir força para fazer decisões segundo as normas cristãs, em qualquer caso futuro. Se ele, porém, se negar a reconhecer que não se está harmonizando com a exigida norma cristã…ele precisa ser cortado dela por ser desassociado.”A Sentinela, 1 de Dezembro, 1961, págs. 735-736

“Queriam saber o que aconteceria se uma Testemunha de Jeová vacilasse e aceitasse a transfusão de sangue. Seria rejeitada pela comunidade das Testemunhas de Jeová? Isso iria depender da situação, porque a desobediência à lei de Deus com certeza é um assunto sério, a ser examinado pelos anciãos da congregação. …Não há dúvida de que a Testemunha de Jeová nessa situação se sentiria muito mal e estaria preocupada com sua relação com Deus. Essa pessoa talvez necessite de ajuda e compreensão. A ordem bíblica é clara e não abre espaço para soluções conciliatórias. (Atos 15:28, 29) Violar essa lei divina é tão inaceitável para uma Testemunha de Jeová quanto tolerar idolatria ou fornicação.”A Sentinela, 15 de Fevereiro, 1997, pág. 20

A TORRE DE VIGIA PROMOVE DESINFORMAÇÃO sobre os riscos da transfusão E O alegado SUCESSO da terapia alternativa.

Embora qualquer procedimento médico envolva risco, as Testemunhas de Jeová são muitas vezes levadas a acreditar que os riscos de contrair doenças graves ou morrer de uma transfusão, são muito maiores do que morrer com o uso menos fiável de terapia alternativa sem sangue. No entanto, como a seguinte citação do artigo do Consumer Reports de Setembro de 1999 afirmava, os riscos de contrair doenças de transfusões de sangue, são significativamente menos do que costumavam ser:

“Como a tabela mostra, a probabilidade de infecção a partir de duas unidades de transfusão de sangue é substancialmente menor do que a chance de ser assassinado ou de morrer num acidente de viação durante um ano… Essa mudança reflete um impressionante melhoramento no fornecimento de sangue. Em 1983 o vírus da SIDA (AIDS) estava presente em tantas quanto 1 em 100 unidades. Hoje em dia as probabilidades estão estimadas em tantas quanto 1 em 676.000. A contaminação por hepatite C, que tinha semelhante prevalença, caiu para 1 em 103.000 unidades….As transfusões salvam cerca de 10.000 vidas por dia.…” Consumer Reports, Setembro 1999, págs. 61-63 (Edição em inglês)

Embora as transfusões de sangue sejam muito mais seguras hoje do que eram há 30 anos, as Testemunhas de Jeová continuam a promover o uso de terapia alternativa em vez da transfusão de sangue, em todos os casos. Uma das terapias de sangue mais usualmente defendida é o uso de expansores de plasma. Embora estas possam ajudar em caso de perda grave de sangue, onde o volume é um problema, estes expansores não carregam oxigénio e não existem alternativas terapêuticas que possam substituir as células que transportam o oxigénio necessário perdido, em casos que envolvam perda de sangue grave, onde a baixa contagem de sangue e baixo índice de hematócritos ameacem a vida da vítima. Nestes casos, nada além de uma transfusão de sangue pode preservar a vida. Ainda assim, as Testemunhas de Jeová são induzidas em erro, em acreditar que as terapias alternativas podem resolver todos os problemas, como os seguintes artigos da Sentinela ilustram:

“As pessoas amiúde questionam a recusa das Testemunhas de Jeová em aceitar transfusões de sangue. Durante a entrevista, um estudante suscitou hipotéticas situações de emergência, no esforço de contornar a proibição bíblica mencionada em Atos 15:20, 29.

Estudante: “Bem, suponhamos que alguém acabe de baixar ao hospital. Só tem alguns segundos de vida. A única saída possível é a transfusão de sangue. Bem, qual seria sua resposta a isso? Quero dizer, se não deixarem a pessoa aceitar isso, é um caso de assassínio.”

Testemunha: “Essa situação não existe. Sempre que há casos em que uma pessoa . . . digamos, vem dum acidente de rodovia . . . e há extrema perda de sangue. Toda sala de emergência, em cada hospital, tem expansores do volume do plasma que podem . . .”

Estudante: “Mas o plasma não substitui o sangue.”

‘TheTestemunha: “A necessidade nesse momento é manter o volume do sistema. Não é tanto o sangue que é necessário então, mas o volume é que tem de ser mantido. Estes expansores, farão isso. São usados em situações de emergência; são recomendados pelas organizações de Defesa Civil quando não há sangue disponível. Obviamente dão certo — tem dado certo em milhares de Testemunhas de Jeová.”.’” Despertai!, 22 de Junho, 1976, pág. 20

“…a maioria dos que recusam o sangue, por motivos religiosos e/ou médicos, mas aceitam terapia alternativa, sobrevivem e passam muito bem. Podem assim estender a sua vida por muitos anos… A Sentinela, 15 de Junho, 1991, pág. 12

TRANSFUSÕES ORDENADAs PELO TRIBUNAL são REJEITADAS por pais e filhos.

Não é incomum que um pai ou mãe Testemunha de Jeová tente convencer o tribunal de que se a guarda dos filhos for concedida a ele ou a ela e eles precisem de uma transfusão, ele ou ela, permitiria que o pai não-Testemunha de Jeová autorizasse a transfusão. No entanto, mesmo que fosse este o caso, isso não seria garantia de que os filhos menores que sofreram lavagem cerebral por parte da Sociedade Torre de Vigia para “lutar” com “toda a força” que tiverem contra a ordenação de um tribunal para levar uma transfusão, aceitariam do pai não-Testemunha de Jeová a autorização de algo que eles acreditam que os faria perder a vida eterna. Muitos desses casos de jovens menores que combatem as transfusões ordenadas judicialmente são referidos em artigos da Torre de Vigia como heróis da fé, juntamente com artigos, instruindo os pais Testemunhas de Jeová a treinar os seus filhos a defender a sua posição contra os juízes, tribunais, médicos e enfermeiros que procurem forçar as transfusões de sangue. Da mesma forma, o artigo de 22 de Novembro de 1970 da revista Despertai! publicou um artigo no qual uma mãe que retirou o bebé recém-nascido de um hospital à força para evitar a transfusão de sangue foi “vindicada” e apresentada como uma mãe corajosa que honrou a Jeová Deus.

“Um médico se aprontava para obrigar uma menininha recém-nascida a tomar uma transfusão de sangue. A mãe, a Sra. Lynn DeWaal, uma das testemunhas de Jeová, suplicou ao médico que usasse o tratamento leve alternativo e seguro, a fototerapia. Ele recusou-se iradamente. De forma corajosa, a mãe, com a ajuda de sua família, retirou o bebê do hospital, embora dois médicos tentassem detê-las à força. … Numa entrevista ao The Telegram, em 3 de abril, recontou outro caso… Antes de o médico dar-lhe uma transfusão, seus pais vieram ao Hospital de Kingston e retiraram a criança. Os médicos de Toronto decidiram ater-se aos desejos dos pais contrários à transfusão e, ironicamente”, disse o Dr. Delahaye, “a criança sobreviveu”. Ironicamente, também sobreviveu o bebê DeWaal. Ironicamente, também sobreviveu todo outro filho de testemunhas de Jeová que foi removido dum hospital para evitar a transfusão de troca. Não tão ironicamente, seis filhos de testemunhas de Jeová no Canadá foram retirados dos pais, ministrou-se-lhes transfusões de sangue à força e foram devolvidos mortos. … Eunice Devina foi protegida pela genitora, que se viu obrigada a discordar dum médico. Pelo seu desenvolvimento normal, seu crescimento vigoroso e seu contentamento, a decisão da mãe dela foi vindicada.”Despertai!, 22 de Maio, 1971, págs. 12, 15, 16

Quão energicamente deve o cristão resistir a uma transfusão de sangue que lhe seja ordenada ou autorizada por um tribunal? …Caso se peça que o cristão submeta-se a algo que seria uma violação da lei de Deus, que é mais elevada, a lei divina vem em primeiro lugar; ela tem primazia. … A mais elevada lei do universo — a lei de Deus — exige que os cristãos se abstenham de sangue… A lei de Deus tem de ser obedecida!A Sentinela, 15 de Junho, 1991, pág. 31

“Em alguns lugares, concede-se ao que se chama de menor maduro certos direitos similares aos dos adultos. À base da idade ou do raciocínio maduro, ou de ambos, um jovem pode ser considerado suficientemente maduro para fazer as suas próprias decisões sobre tratamento médico. Mesmo quando tal lei não existe, juízes ou outras autoridades podem dar muito peso aos desejos de um jovem que seja capaz de expressar claramente a sua firme decisão a respeito do sangue. Inversamente, quando um jovem não sabe explicar as suas crenças de modo claro e maduro, o tribunal talvez ache que tem de decidir o que lhe parece melhor, como possivelmente faria no caso de um bebê. …Uma mocinha de 12 anos estava sendo tratada de leucemia. Uma agência de proteção ao menor levou o caso ao tribunal, para que se lhe impusesse sangue. O juiz concluiu: “L. disse a este tribunal, e de maneira clara e conclusiva, que, se for feita uma tentativa de lhe transfundir sangue, ela lutará contra essa transfusão com todas as forças que puder reunir. Ela disse, e eu creio nela, que gritará e lutará, e que arrancará o mecanismo injetor de seu braço e tentará destruir o sangue no recipiente acima de sua cama. Recuso-me a dar uma ordem que faria essa criança passar por tal provação…instruir os filhos na lei perfeita de Deus sobre o sangue não significa primariamente tentar instilar neles o medo do sangue. …a razão fundamental de os cristãos objetarem às transfusões não é que o sangue seja poluído, mas sim que ele é precioso ao nosso Deus e Dador da Vida. Os nossos filhos devem saber disso, e também que os possíveis perigos clínicos do sangue dão peso adicional à nossa posição religiosa. Se você tem filhos, tem certeza de que eles concordam com a posição bíblica a respeito de transfusões e sabem explicá-la? Crêem realmente que esta posição seja a vontade de Deus? Estão convencidos de que violar a lei de Deus seria tão sério que poria em risco a perspectiva de vida eterna do cristão? Pais sábios recapitularão esses assuntos com os filhos, sejam eles bem jovens, ou mesmo quase adultos. Os pais poderão realizar sessões práticas em que cada filho ou filha enfrente perguntas que possam ser feitas por um juiz ou por uma autoridade hospitalar.” A Sentinela, 15 de Junho, 1991, págs. 16-18

Assim como os artigos da Torre de Vigia citados acima explicam, num artigo da Despertai! de Maio de 22 de 1994, apresenta em 12 páginas histórias documentadas de Testemunhas de Jeová Jovens Que Colocaram Deus Em Primeiro Lugar  por recusarem transfusões de sangue, até mesmo lutando com médicos, enfermeiras e ordens de tribunal pelo direito a morrer pelas suas crenças religiosas. Assim, um ex-cônjugue Testemunha de Jeová que tente persuadir um tribunal a dar-lhe a custódia com a ideia de que irá permitir uma transfusão ou permitirá que o pai não-Testemunha de Jeová decida com respeito à transfusão, desrespeita completamente a política estrita da Torre de Vigia neste assunto e a programação que a criança receberá se for educada na religião das Testemunhas de Jeová.

PARA MAIS INFORMAÇÃO SOBRE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E AS TRANSFUSÕES DE SANGUE VEJA:

link A PROIBIÇÃO DO SANGUE DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ: Porque as Testemunhas de Jeová Recusam Transfusões de Sangue? – Será que também proibiram vacinas e transplantes de orgãos?

O USO DA PUNIÇÃO FÍSICA NAS CRIANÇAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ:

Por vezes, existem suspeitas de casos de abuso psicológico infantil, por parte de um ex-cônjugue Testemunha de Jeová. Apesar do uso da “vara” na punição física, ser aprovada pela Sociedade Torre de Vigia, eles não defendem surras descontroladas ou espancamentos severos que acompanham abuso infantil. 5.

RECURSOS PARA AJUDAR:

Batalhas de custódia frequentemente consomem tempo e são financeiramente dispendiosas de combater, mas quando você considera o custo de pagar pensão alimentícia, lutar pela visita e enfrentar alienação emocional e psicológica de seus filhos, pode ficar muito mais caro renunciar à custódia para o seu ex-cônjugue Testemunha de Jeová. Visto que a maioria dos advogados não têm o conhecimento e a perícia de defender adequadamente clientes não-Testemunhas de Jeová contra o engano dos advogados treinados da Torre de Vigia em tribunal, a maior responsabilidade em apresentar forte evidência para o seu caso, recai sobre si — o pai não-Testemunha de Jeová.

Dois fatores põem-no em desvantagem perante os tribunais: 1) a tendência geral dos tribunais em favorecer a educação religiosa para crianças e 2) a sua tendência para desvalorizar a existência de reforma do pensamento e as táticas de controlo mental, empregadas por certas religiões com características de seitas, tais como as Testemunhas de Jeová. Tenha a certeza que tem a sua documentação fotocopiada das citações providenciadas neste artigo durante a audiência, e mantenha o foco nas preocupações concernentes ao estilo de vida relativos ao ambiente das Testemunhas de Jeová e à forte tendência desta religião em promover a alienação entre pais não-Testemunhas de Jeová e seu ou seus filhos, para que não seja atraído para uma disputa sobre doutrinas religiosas que não podem ser contestadas ou toleradas pelo tribunal.

Os tribunais requerem evidência documental, depoimentos e partes neutras (i.e. testemunhas oculares) para apoiar o caso. Estes podem ser difíceis de obter. Contudo, existe um perito que nós recomendamos. O seu nome é Duane Magnani. Ele é uma ex-Testemunha de Jeová com mais de 20 anos de experiência em aconselhar pais não-Testemunhas de Jeová envolvidos em disputas de custódias com seus cônjugues Testemunhas de Jeová. Ele é a pessoa com mais conhecimento em lidar com este tipo de casos e quando o seu nome aparece nos documentos de tribunal, os advogados da Torre de Vigia aconselham seus clientes Testemunhas de Jeová, a fazerem um acordo fora do tribunal, ao invés de enfrentá-lo em suas batalhas legais.

Caso opte por usar os seus serviços, nós recomendamos vivamente que obtenha uma cópia do seu manual de custódia intitulado, Refutação de Preparando-se para Casos de Custódia de Crianças (disponível APENAS em inglês). Este manual provê uma análise ponto-por-ponto do manual da Torre de Vigia, Preparando-se para Casos de Custódia de Crianças, e contém documentação poderosa, que necessitará para combater as estratégias deles durante a sua exposição. Se falar inglês, você pode contactar Duane Magnani e encomendar os seus materiais através dos seguintes links dos site:

link JEHOVAH’S WITNESSES AND CHILD CUSTODY – EXPERT CONSULTANTS
http://www.jehovahswitnessesexperts.com/

Outra fonte para ajuda em casos de litígio de custódia de crianças, envolvendo Testemunhas de Jeová é uma organização chamada JW Child Custody (TJ Custódia de Crianças) (Apenas em inglês). Eles têm estado envolvidos em assistir internacionalmente cônjugues não-Testemunhas de Jeová em casos de custódia de crianças, desde 2001. Pode contactá-los através do seu website em: www.jwchildcustody.com.

Finalmente, considerando a natureza do sistema de crenças a que as suas crianças estarão expostas através da influência do seu ex-cônjugue, seria sábio você providenciar um saudável serviço religioso alternativo para os seus filhos, de modo a contrariar o sistema  de crenças supressivo da Torre de Vigia. Nós recomendamos que você encontre uma igreja cristã, com uma visão bíblica equilibrada, onde as táticas do medo e da culpa não são usadas para manipular ou controlar as crenças e as práticas de seus membros. Um alternativo e saudável serviço religioso iria incluir turmas de Escola Dominical e atividades divertidas para crianças, que irão ajudá-las a criar fortes amizades com seus pares tementes a Deus. Estes pares irão contribuir positivamente para o seu desenvolvimento social e ajudarão a contrariar o amor condicional e aprovação, baseada no desempenho que irão experienciar  na religião das Testemunhas de Jeová. Embora seu ex-cônjugue procure influenciar seus filhos no modo de vida das Testemunhas de Jeová, se lhes for dada a liberdade para experimentarem uma saudável alternativa religiosa, livre da opressão e da coerção psicológica, existe uma boa hipótese que eles escolham o estilo de vida mais saudável e mais equilibrado, que não o das Testemunhas de Jeová enquanto adultos e tenham relações saudáveis com ambos os pais.

============

1. Veja a publicação de 2008, Mantenha-se no Amor de Deus, pág. 221: “Pôr totalmente em risco a espiritualidade da pessoa. Um cônjuge pode constantemente tentar tornar impossível que um cristão adore a Deus; talvez até mesmo tente obrigá-lo a violar de alguma forma os mandamentos de Deus. Em casos assim, o cônjuge inocente terá de decidir se a única maneira de “obedecer a Deus como governante antes que aos homens” é por obter uma separação legal. — Atos 5:29.”

2. Veja a Despertai!, de 8 de Dezembro, 1986, págs. 17-18; A Sentinela, 1 de  Agosto, 1986, págs. 14, 29 A Sentinela, 15 de Agosto, 1987, pág. 20; A Sentinela, 15 de Abril, 1986, págs. 28-30

3. Veja  A Sentinela, 1 de Novembro, 1986, pág. 28

4. Veja a seguinte citação do artigo da Despertai! de 22 de Agosto, 1999, pág. 31:O sangue é um órgão do corpo, e transfusão de sangue não é nada menos que um transplante de órgão.

5. Veja Despertai!, 22 de Setembro, 1979, pág. 30 e A Sentinela, 15 de Janeiro, 1954, págs. 54, 56 (edição em inglês)

 

 

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: EspanholInglês