Diálogo 4: As Celebrações De Feriados E Aniversários São Pagãs?

(CAPÍTULO 11: “Crenças e costumes que desagradam de Deus”)

Porque muitos indivíduos da Cristandade celebram aniversários e feriados quando estes costumes se originaram no paganismo? Visto que Jesus nunca ordenou aos Cristãos para celebrar o Seu aniversário, são as celebrações do Natal condenadas por Deus?

 ISABEL:  Susana, uma amiga minha estava a dizer-me que as Testemunhas de Jeová não celebram o Natal, a Páscoa ou os aniversários, porque esses “costumes se originam de religião falsa.”1.

SUSANA: É verdade, Isabel. Tal como vamos estudar hoje na brochura, O Que Deus Requer de Nós?, “Nem todas as crenças e costumes são maus. Mas Deus não os aprova quando se originam de religião falsa ou são contrários a outros ensinos bíblicos.…O Natal e seus costumes originaram-se de antigas religiões falsas. O mesmo se dá com os costumes atuais da chamada Páscoa, tais como o uso de ovos e de coelhos. Os primeiros cristãos não celebravam nem o Natal, nem a Páscoa moderna, tampouco o fazem hoje em dia os verdadeiros cristãos.”2.

ISABEL:  Susana, existem muitas coisas na nossa cultura moderna que estão arraigados no paganismo. A Encyclopaedia Britannica declara que os nomes dos nossos dias da semana “derivam das palavras anglo-saxónicas para os deuses da mitologia Teutónica.”3. Também vemos traços de origem pagã em muitos dos símbolos e gravuras encontrados nos estacionários modernos, papel de parede, e motivos decorativos.4. Significa isso que deveríamos separar-nos em algum tipo de comunidade, onde todos os traços de paganismo tivessem sido cuidadosamente removidos da nossa presença? 

SUSANA: Claro que não, Isabel. Embora seja impossível remover-mos todos os aspetos do paganismo à nossa volta,5. a Bíblia diz que os Cristãos devem “fugir da idolatria”6. e “…não devem fazer parte do mundo.”7. “Jesus nunca ordenou que os cristãos celebrassem seu nascimento. Antes, mandou que comemorassem ou recordassem sua morte.…O Natal e seus costumes originaram-se de antigas religiões falsas.”8. Você não quer desagradar a Jeová por participar em costumes pagãos, pois não? 

ISABEL:  Susana, as Testemunhas de Jeová têm damas de honor, usam véu de noiva, e trocam alianças durante as suas cerimónias de casamento? 

SUSANA: Sim. 

ISABEL:  Você sabia que muitos desses costumes originam-se de crenças e rituais pagãos? Por exemplo, o livro Something Old, Something New—Ethnic Weddings in America declara que “embora para os americanos cobrir a face da noiva com um véu represente inocência e pureza, a prática era originalmente usada em outras culturas como proteção contra danos ou abusos e um dos muitos rituais adotados devido à preocupação com a felicidade, segurança, e fertilidade da noiva e do noivo.…cadeiras levantadas, carpetes vermelhas, sapatos especiais e outras formas de isolamento ou proteção eram usadas para a defesa contra espíritos malignos do solo.…A atual prática Ocidental de ter uma festa de casamento para apresentar o casal evoluiu de uma tradição Romana, na qual as damas de honor e de companhia se vestiam exatamente iguais à noiva e ao noivo, para proteger o casal confundindo os espíritos maus.”9. The World Book Encyclopedia também declara que “o costume de oferecer uma aliança de casamento remonta aos antigos Romanos.…Usar a aliança de casamento no dedo anelar da mão esquerda é outro costume antigo. As pessoas antes pensavam que uma veia ou um nervo ligava-se diretamente do seu dedo ao coração.”10. Também, The Encyclopedia Americana revela que “o bolo de aniversário tem a sua origem muito atrás no tempo.…Em Roma o primitivo ritual de casamento era chamado de conferreatio do bolo de trigo…que o casal oferecia primeiro aos deuses, depois, comiam juntos.”11. Assim, o livro A Short History of Marriage conclui “Não existe nada ligado ao casamento que não esteja envolto em inúmeras superstições, algumas delas remontando aos primórdios da antiguidade.”12.

SUSANA: Uau! Não sabia disso. 

ISABEL:  Susana, não acha que é um pouco hipócrita por parte das Testemunhas de Jeová condenar a celebração de aniversários e feriados devido à sua origem pagã, enquanto que ao mesmo tempo, realizam costumes nas suas cerimónias de casamento que estão arraigados na idolatria pagã? 

SUSANA: É um bom ponto, Isabel. Mas “Jesus nunca ordenou que os cristãos celebrassem seu nascimento. Antes, mandou que comemorassem ou recordassem sua morte.…Os primeiros cristãos não celebravam nem o Natal, nem a Páscoa”, nem celebravam aniversários natalícios. 13.

ISABEL:  Susana, Jesus ordenou que celebrássemos os nossos aniversários de casamento? E que dizer dos primitivos Cristãos?  Eles celebravam os seus aniversários? 

SUSANA: Não. 

ISABEL:  É verdade, Susana. A The Encyclopedia Americana declara que “a prática familiar de celebrar os aniversários, de casamento parece ter aumentado na Europa Ocidental” cerca “do século 17.”14. Visto que as Testemunhas de Jeová celebram estes aniversários apesar de Jesus nunca o ter ordenado, porque a Sociedade Torre de Vigia argumenta que é errado celebrar o nascimento de Cristo, simplesmente porque Jesus e os primitivos Cristãos não participavam nesta celebração?

SUSANA: Não sei, Isabel. Mas “os únicos dois aniversários natalícios mencionados na Bíblia eram de pessoas que não adoravam a Jeová”15. e em ambos os casos aconteceram coisas más. Visto que “Tudo o que está na Bíblia tem uma razão de estar ali.…As Testemunhas de Jeová notam que a Palavra de Deus relata desfavoravelmente as celebrações de aniversários natalícios, de modo que as evitam.”16.

ISABEL:  Susana, as Testemunhas de Jeová celebram o Hanuká Judeu? 

SUSANA: Não. Porque o haveriam de celebrar? 

ISABEL:  Se tudo o que está escrito na Bíblia está escrito com um propósito, porque as Testemunhas de Jeová não celebram o Hanuká, visto que a Bíblia relata que Jesus o celebrou em João 10:22?17.

SUSANA: Isabel, é um bom raciocínio. Eu não sei porquê, mas uma coisa em que a Bíblia é clara, é sobre o facto de que os Cristãos devem honrar a Jeová Deus e evitar adorar criaturas. Visto que “os aniversários natalícios costumam dar importância excessiva à pessoa,”18. é por essa razão que as Testemunhas de Jeová não celebram os seus aniversários, mas em vez disso, “dão presentes e se divertem juntos em outras ocasiões do ano.”19.

ISABEL:  Susana, existe uma grande diferença entre considerar alguém especial e adorá-la ou idolatrá-la. Se a celebração do aniversário de alguém é considerado como dando “importância excessiva à pessoa,” não deveria a celebração do aniversário de casamento de alguém, ser da mesma forma considerado como dando “importância excessiva” ao cônjuge de alguém? Não acha que um raciocínio desses é incoerente? 

SUSANA: Bem, acho que tem razão, Isabel. 

ISABEL:  Susana, acho que seria sábio aplicarmos o conselho que a Sociedade Torre de Vigia deu no artigo da Despertai! de 8 de janeiro de 2000. Nesse artigo, intitulado “Conceito equilibrado sobre costumes populares,” a Sociedade declarou: “Os costumes têm recebido uma influência maciça da religião. Muitos deles, na verdade, originaram-se de superstições e também de noções antibíblicas sobre religião.…E os costumes que antes estavam relacionados com práticas questionáveis mas hoje são encarados apenas como formalidade?” 20. A Sociedade continuou a dizer: “…Significa então que os cristãos estão proibidos de aderir a esses costumes?…Apesar de talvez existirem razões para se examinar a origem dum costume específico, há casos em que é mais importante levar em conta o que o costume significa para as pessoas na época e no local onde o cristão está morando agora.21. Susana, porque não aplicar este conselho da Sociedade Torre de Vigia? Quantas pessoas hoje sabem sequer da origem pagã do Natal, Páscoa, e celebrações de aniversários natalícios—muito menos acreditando que estão a adorar deuses pagãos por se envolverem nessas atividades?  Você não acha que estes costumes já perderam o seu significado pagão e que, assim como este artigo mostrou, deveriam ser avaliados à luz do tempo e do lugar onde nós “agora” vivemos?

COMENTÁRIOS:

Amigos, a Bíblia revela que era permitido a muitos dos primitivos Cristãos celebrar todos os festivais religiosos Judaicos e feriados nacionais mesmo depois da vinda de Cristo e da abolição da Lei de Moisés. Paulo, em Romanos 14:5-6 encorajou a liberdade individual neste assunto ao afirmar: “Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz….”22. E em Colossenses 2:16-17, a Bíblia declara: “Portanto, ninguém vos julgue…por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo..”23.

bullets Próximo capítulo

=========

1. O Que Deus Requer de Nós?, 1996, págs. 22-23
2. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 22, parágs. 1
3. The New Encyclopaedia Britannica, vol. 12, 1998, pág. 555
4. Despertai! 22 de Dezembro, 1976, pág. 12
5. Despertai! 22 de Dezembro, 1976, pág. 15
6. 1 Coríntios 10:14, Tradução do Novo Mundo
7. João 17:16, Tradução do Novo Mundo
8. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 23, parágs. 4
9. Something Old, Something New—Ethnic Weddings in America (Algo Velho, Algo Novo—Casamentos Étnicos na América), (Philadelphia, PA: The Balch Institute for Ethnic Studies, 1987), pág. 8 (edição em inglês)
10. The World Book Encyclopedia, vol. 13, 2000, pág. 221 (edição em inglês)
11. The Encyclopedia Americana, vol. 28, 1999, pág. 565 (edição em inglês)
12. A Short History of Marriage (Uma História Curta do Casamento), por Ethel L. Urlin, (Detroit Singing Tree Press, 1969), pág. 201 (edição em inglês)
13. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 22, parágs. 3, 4
14. The Encyclopedia Americana, vol. 28, 1999, pág . 564 (edição em inglês)
15. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 22, parág. 4
16. Raciocínios À Base das Escrituras, eds. 1985, 1989, pág. 37
17. Veja  Illustrated Manners And Customs of the Bible (Ilustrações de Modos e Costumes da Bíblia), J.I. Paker, M.C. Tenney, editores (Nashville, TN: Thomas Nelson Publishers, 1980), pág. 409 (edição em inglês)
18. A Escola e as Testemunhas de Jeová, 1983, pág. 18
19. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 22, parág. 4
20. Despertai!, 8 de Janeiro, 2000, págs. 26-27
21. (ênfase no original)  Despertai!, 8 de Janeiro, 2000, págs. 26-27
22. Almeida Revista e Corrigida
23. Almeida Revista e Corrigida

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: EspanholTchecoInglês