Será que o novo pacto é apenas para um grupo de 144.000 pessoas?

heavenlysunset

SERÁ QUE O NOVO PACTO É APENAS PARA UM GRUPO DE 144.000 PESSOAS?— 15 Perguntas para Fazer às Testemunhas de Jeová sobre os 144.000 e a Grande Multidão

De todos os assuntos doutrinais que alguém pode discutir com as Testemunhas de Jeová, nada é mais essencial do que a identidade de Jesus Cristo e os assuntos relacionados com a salvação e a vida eterna. As Testemunhas de Jeová têm um sistema de salvação de duas classes, nas quais elas dividem os seus seguidores em dois grupos. Elas chamam o primeiro grupo de “pequeno rebanho” e o limitam a 144.000 membros e chamam ao segundo grupo de “grande multidão”, que está aberta ao restante da população da humanidade. Quando examinamos o que elas crêem sobre este sistema de salvação de duas classes, é que descobrimos o grande buraco na teologia da Torre de Vigia, porque não existe uma única escritura que apoie a sua visão singular sobre este assunto.

As Testemunhas de Jeová acreditam que todos os privilégios associados com o Novo Pacto, pertencem apenas ao primeiro grupo de 144.000 pessoas. É afirmado que a maioria dos seguidores neste primeiro grupo (com algumas poucas excepções), foram seleccionados entre Pentecostes 33 A.D. e o ano de 1935. 1. Os privilégios do Novo Pacto dados a este grupo de 144.000, incluem a capacidade de nascerem de novo, de serem adotados espiritualmente na família de Deus, de serem capazes de se aproximarem de Jesus como seu “Mediador” pessoal (entre eles e Deus), a possibilidade de participar na Refeição Nocturna do Senhor (Ceia do Senhor), e a esperança de ressurreição para a vida no céu.

Visto que à maioria das Testemunhas de Jeová, é-lhes dito hoje em dia que elas não pertencem a este grupo de 144.000, a maioria considera-se membros do segundo grupo, a “grande multidão”. Elas não acreditam que os privilégios do Novo Pacto se apliquem a elas. Antes, é ensinado a verem a Mediação entre Jesus e os 144.000 como tendo apenas dois benefícios para elas — nomeadamente, o perdão de pecados e a oportunidade de se aproximarem a Deus em oração. Assim, a maioria das pessoas deste segundo grupo, se contentam a considerar a ressurreição para a vida na terra debaixo do governo de Jesus Cristo e do Seu “pequeno rebanho” de 144.000, como o mais alto nível espiritual a que podem almejar.

Qualquer pessoa pode ver como a visão da salvação através deste sistema de duas classes, resulta em que maioria das Testemunhas de Jeová desvalorize a maioria das promessas do Novo Pacto dadas na Bíblia. Isto cria um sério problema, porque a Bíblia é muito clara, mostrando que se alguém se exclui do Novo Pacto, ele exclui a si próprio da vida eterna e coloca-se para além do perdão salvador oferecido pelo sangue de Cristo. Usando as seguintes questões e textos alistado a seguir, alguém pode facilmente demonstrar a uma Testemunha de Jeová a seriedade dos seus entendimentos espirituais sobre o sistema de salvação de duas classes:

15 PERGUNTAS A FAZER ÀS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SOBRE OS 144.000 E A GRANDE MULTIDÃO

1.  Onde na Bíblia afirma que apenas os 144.000 são as ÚNICAS pessoas que estarão no céu? 

Revelação 7:3-8 e Revelação 14:1-5 são as ÚNICAS duas passagens na Bíblia que mencionam os 144.000. Enquanto Revelação 14:3 descreve os 144.000 como estando diante do trono de Deus no céu, as Testemunhas de Jeová têm dificuldade em provar a partir deste versículo, que este grupo é o ÚNICO grupo de pessoas no céu, porque a Bíblia NUNCA diz isso. Por fazer a pergunta acima, você irá ajudá-las a perceber que a Torre de Vigia construiu uma inteira teologia sem NENHUM apoio bíblico! Para ainda enfatizar mais esse ponto, quando elas apelarem para estas ou outras escrituras, de modo a tentar apoiar as suas crenças sobre o sistema de salvação de duas classes, continue repetindo a pergunta acima. Os exemplos dados a seguir, irão ajudá-lo a responder às suas objeções mais comuns:

  • 1ª OBJEÇÃO: As Testemunhas de Jeová poderão argumentar que o céu tem de estar limitado a 144.000, porque se todos os cristãos forem para o céu, não haverá pessoas na terra “sobre” quem o grupo celestial vá governar quando o paraíso na terra se tornar uma realidade, debaixo do governo de Cristo de 1.000 anos. Em resposta a esta objeção, apenas pergunte:
    • Você não acredita que existirão sobreviventes da Batalha de Deus do Armagedom na terra?  Porque não podem os cristãos ressuscitados governar sobre estes? Visto que estes sobreviventes irão continuar a ter filhos, com sucessivas gerações povoando a nova terra, você não pensa que haverá suficientes pessoas na terra sobre quem os cristãos possam governar pelo inteiro reinado milenar de Cristo, sem limitar o céu apenas a 144.000 pessoas?

A maioria das Testemunhas de Jeová irá perceber o seu ponto de vista e concordará que os sobreviventes do Armagedom irão providenciar pessoas suficientes sobre quem os cristãos possam governar desde o céu. Mas quer concordem com isto ou não, continue a pressioná-los a apresentar provas bíblicas para os seus pontos de vista, por questionar novamente: “Onde na Bíblia afirma que apenas os 144.000 são as ÚNICAS pessoas que estarão no céu?

  • 2ª OBJEÇÃO: Elas podem citar João 3:13, que diz: “Ademais, nenhum homem ascendeu ao céu, senão aquele que desceu do céu, o Filho do homem.” Este texto é usado para provar que, visto que nenhuma pessoa foi para o céu antes de Jesus Cristo, o céu não é para a maioria da humanidade. Esta é uma objeção fácil de responder, porque Jesus é Aquele que pagou o preço pelo pecado para que a humanidade tivesse a possibilidade de habitar na presença de Deus (no céu). É por isso que nenhum humano foi para o céu antes de Cristo. 2. Assim, esta passagem NÃO prova que os 144.000 são as únicas pessoas no céu, nem mesmo prova que o céu não foi preparado para os humanos habitarem depois da morte. Lembre-os de que Jesus disse que Ele iria preparar um lugar no céu para os Seus seguidores (João 14:2-3). Então, pode voltar a perguntar: “Onde diz na Bíblia que o céu está limitado a APENAS 144.000 pessoas?”
  • 3ª OBJEÇÃO: Elas podem alegar que, visto que Deus criou a terra para os justos habitarem nela “para sempre” (Salmo 37:29), Ele pretende que as pessoas habitem “para sempre” na terra com seus corpos ressuscitados. Elas poderão perguntar-lhe porque Deus criaria um novo céu e uma nova terra para serem o lar dos retos (2 Pedro 3:13), se Ele queria que todos os crentes cristãos habitassem em vez disso no céu. Para responder a esta objeção, simplesmente replique com algo semelhante a isto:
    • Onde no salmo 37:29 afirma que os justos que habitarão sobre a terra, são as pessoas ressuscitadas dentre os mortos? Porque não podem estes ser humanos mortais que irão residir sobre a terra “para sempre” através das sucessivas gerações que continuarão a povoar a terra após a sua morte?
    • Também, onde na Bíblia afirma que aqueles que ressuscitam para uma vida celestial não terão a capacidade de viajar, indo e vindo entre o novo céu e a nova terra? Visto que Jesus foi capaz de viajar, indo e vindo entre o céu e a terra em Seu corpo ressuscitado (Atos 1:11), porque não poderão todos os cristãos ser capazes de fazer o mesmo, quando o novo céu e a nova terra se tornarem uma realidade? Porque estes justos ressuscitados não podem habitar nos dois locais, se tiverem a capacidade de viajar, indo e vindo entre o céu e a terra? Outra vez, onde na Bíblia diz que o céu é APENAS para 144.000 pessoas? 

À medida que você responder a cada uma das suas objeções (acima) e continuar a insistir para que apresentem um texto que apoie o ensino fundamental da Torre de Vigia acerca dos 144.000, as Testemunhas de Jeová provavelmente ficarão agitadas. Elas talvez peçam para que prove que existem mais do que 144.000 no céu. A próxima questão irá demonstrar como os 24 anciãos são um grupo adicional de pessoas que habitam o céu junto com os 144.000. Após isso, poderá perguntar mais algumas questões (abaixo), que irão provar que a “grande multidão” de Revelação 7 e 19, também está no céu. Estas perguntas irão desafiar grandemente a visão das Testemunhas de Jeová sobre a “grande multidão” ser um grupo de pessoas que será ressuscitada apenas para uma vida prematura.

2. Em Revelação 14:3, nós lemos que os 144.000, irão cantar um novo cântico “diante…dos anciãos”. Nós também lemos sobre os 24 anciãos estarem no céu em Revelação 4:4, 10-11; 5:8-10, 14; 11:16 e 19:4.  Será que o facto de os 144.000 cantarem um novo cântico “diante” dos 24 anciãos, não prova que os 24 anciãos são um grupo separado de pessoas que vivem no céu juntamente com os 144.000? Novamente, pode mostrar-me um único versículo na Bíblia, que diga que APENAS os 144.000 estão no céu? 

“E estão cantando como que um novo cântico diante do trono e diante das quatro criaturas viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender esse cântico, exceto os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra.” — Revelação 14:3 3.

3.  Em Revelação 7:9-15, nós lemos sobre uma “grande multidão” que nenhum homem podia contar e que tem membros de todas as nações da humanidade. Quando os 24 anciãos no versículo 13, perguntam de onde este grupo de pessoas “vieram”, a resposta dada nos versículos 14-15, declaram que estas pessoas “saem da grande tribulação” e estão “diante do trono de Deus” e o estão servindo “dia e noite, no seu templo”. De acordo com Revelação 11:19, a localização do “templo” de Deus é no Céu ou na Terra?

“E abriu-se o [santuário do] templo de Deus, que está no céu, e viu-se a arca do seu pacto no [santuário do] seu templo. E houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e um terremoto, e grande saraivada.”— Revelação 11:19

Jehovah’s As Testemunhas de Jeová talvez tentem argumentar que o “templo” em Revelação 7:15, refere-se a um templo que inclui o pátio externo, que afirmam, está na terra. Deste modo, talvez argumentem que a “grande multidão”, está apenas servindo na área do pátio externo (terrestre) do templo. Para responder a este argumento, destaque que a palavra grega hi-e-ron’ para templo que inclui o pátio externo, NÃO é a palavra usada nesta passagem. Antes a palavra grega na-os’ usada em Revelação 11:19 para a parte do templo referente ao “santuário” interior é a MESMA palavra grega usada para templo aqui em Revelação 7:15. 4. Assim, a “grande multidão” está servindo na parte do “santuário” interior do templo de Deus no céu e não em algum pátio externo.

4.  Em Revelação 7:16 nós lemos que os da grande multidão “não terão mais fome, nem terão mais sede, nem se abaterá sobre eles o sol, nem calor abrasador”.  Visto que fome, sede e o calor do sol descrevem condições aplicadas à terra, como pode a “grande multidão” existir na terra sem estas condições? Será que esta descrição da localização da “grande multidão” não indica que estão no céu, ao invés de na terra?

5.  Será que  Revelação 19:1 afirma que a “grande multidão” está “no céu” ou na terra?  

“Depois destas coisas ouvi o que era como a voz alta duma grande multidão no céu. Disseram: “Louvai a Jah! A salvação, e a glória, e o poder pertencem ao nosso Deus.”
— Revelação 19:1

As Testemunhas de Jeová podem tentar argumentar que a “grande multidão” mencionada em Revelação cap. 19, não é a mesma “grande multidão” de Revelação 7. Antes, elas podem afirmar que a “grande multidão” em Revelação cap. 19 é um grupo de anjos e não de humanos. Se elas disserem isso, apenas replique por levantar a seguinte pergunta:

  • Se esta “grande multidão” de Revelação 19:1 são anjos, porque estão cantando a “salvação” de nosso Deus? Estes anjos nunca pecaram e não necessitam de ser salvos, ou precisam? Novamente, podem mostrar-me um único texto na Bíblia onde diga que os 144.000 são as ÚNICAS pessoas no céu?

Com este ponto, a maioria das Testemunhas de Jeová não têm nada a dizer e normalmente desistem da discussão, porque elas são incapazes de provar que a sua crença acerca dos 144.000 baseia-se na Bíblia. É aqui que você pode mudar a discussão para mostrar como a afirmação da Torre de Vigia, de que os 144.000 são as únicas pessoas no Novo Pacto, afeta seriamente a salvação deles.

6.  Você considera-se como um membro do arranjo do Novo Pacto? Porque sim ou Porque não?

“…apenas os 144.000… têm corretamente participado dos emblemas durante a Comemoração da morte de Jesus, e foi somente com eles que Jesus fez o seu pacto… Os membros da grande multidão não participam neste novo pacto.”  —A Sentinela, 1 de Fevereiro, 1998, pág. 19

“EM QUE CRÊEM AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ… Apenas um pequeno rebanho de 144.000 vai para o céu e governará com Cristo Os 144.000 nascem de novo como filhos espirituais de Deus … O novo pacto foi feito com o Israel espiritual…” — TESTEMUNHAS DE JEOVÁ — Quem São? Em Que Crêem?, 2000, pág. 13

“Na noite antes de sua morte… quando estabeleceu a celebração da Refeição Noturna do Senhor, Jesus Cristo anunciou o novo pacto, a ser validado por seu sacrifício. …As partes do novo pacto são Jeová, de um lado, e o “Israel de Deus”, os gerados pelo espírito em união com Cristo, que constituem sua congregação ou corpo, do outro lado. … Quando a pessoa é escolhida por Deus para a chamada celestial (He 3:1), Deus introduz tal pessoa em Seu pacto baseado no sacrifício de Cristo. … Jesus Cristo é o Mediador do novo pacto…” —Estudo Perspicaz das Escrituras, vol. 3, 1988, pág. 157

Jesus Cristo, não é o Mediador entre Jeová Deus e toda a humanidade. Ele é o Mediador entre seu Pai celestial, Jeová Deus, e a nação do Israel espiritual, que está limitado a 144.000 membros.” — Segurança Mundial sob o “Príncipe da Paz” 1986, pág. 10

Como é evidente pelas citações acima das publicações oficiais da Torre de Vigia, a qualquer Testemunha de Jeová que não se considerar um membro dos 144.000, é-lhe ensinado que está isenta de fazer parte do Novo Pacto. Assim, a maioria das Testemunhas de Jeová que encontrar, irá responder à sua questão com um “Não”, porque elas não acreditam pertencer a este grupo de 144.000.

7.  Onde na Bíblia diz que os 144.000 são as ÚNICAS pessoas no Novo Pacto?

Assim como na última secção de questões, onde você desafiou as Testemunhas de Jeová a provar a partir da Bíblia que apenas 144.000 pessoas estão no céu, também elas não poderão apontar um único texto na Bíblia que diga que o Novo Pacto é limitado a APENAS 144.000 pessoas. Elas mostrar-lhe-ão textos que demonstram que o Novo Pacto é feito com o Israel espiritual (Jeremias 31:13; Hebreus 8:8, 10), e elas talvez tentem relacionar o número dos 144.000 ao Novo Pacto por referenciar Revelação 7:1-8 e Revelação 14:1-5. Contudo, nenhum destes textos afirma que o Novo Pacto é limitado a 144.000 pessoas. De facto, a selagem dos 144.000 mencionada em Revelação 7:3-4, ocorre no decorrer da Grande tribulação e é feito para proteger os 144.000 das pragas que virão sobre a terra (veja Revelação 7:1-3). Visto que a Tribulação ainda irá ocorrer, esta selagem ainda não teve lugar! Certamente não se pode referir à selagem para o Novo Pacto porque essa tem estado em operação desde a morte e ressurreição de Cristo, e não existe referência ao Novo Pacto, quer em Revelação cap. 7 ou no cap. 14. Assim, novamente as Testemunhas de Jeová com quem falar, não serão capazes de encontrar um único texto na Bíblia que apoie o seu entendimento de que APENAS 144.000 pessoas são designadas para o Novo Pacto.

8.  Conforme 1 João 5:1, quantas pessoas “nascem de Deus”?

Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e todo aquele que ama a esse que fez nascer, ama [também] aquele que nasceu desse.”

9. Visto que a experiência de nascer de novo é um pré-requisito para pertencer ao Novo Pacto e visto que “todos” são capazes de “nascer de Deus” como filhos espirituais, não indica isso que o Novo Pacto está aberto a TODOS os crentes em Jesus Cristo, não apenas a um grupo seletivo de 144.000? O que Jesus afirma que alguém deve ter, de modo a “ver” o Reino de Deus?

“Em resposta, Jesus disse-lhe: “Digo-te em toda a verdade: A menos que alguém nasça de novo, não pode ver o reino de Deus. …O que tem nascido da carne é carne, e o que tem nascido do espírito é espírito. Não te maravilhes por eu te dizer: Vós tendes de nascer de novo.”—João 3:3, 6-7

10.  De acordo com Romanos 8:14, uma pessoa pode ser “conduzida” pelo espírito de Deus, sem ter sido adotada como filho de Deus?

“Porque todos os que são conduzidos pelo espírito de Deus, estes são filhos de Deus. Pois não recebestes um espírito de escravidão, causando novamente temor, mas recebestes um espírito de adoção, como filhos, espírito pelo qual clamamos: “Aba, Pai!” O próprio espírito dá testemunho com o nosso espírito de que somos filhos de Deus.”— Romanos 8:14-16

11.  Visto que a adoção espiritual na família de Deus é um pré-requisito para se ser conduzido pelo espírito de Deus, pode uma pessoa que “não tem o espírito de Cristo”, pertencer a Ele? Como você pode “agradar a Deus”, se o espírito de Deus não morar verdadeiramente em você (Romanos 8:8-9)?

“De modo que os que estão em harmonia com a carne não podem agradar a Deus. No entanto, vós estais em harmonia, não com a carne, mas com o espírito, se o espírito de Deus verdadeiramente morar em vós. Mas, se alguém não tiver o espírito de Cristo, este não pertence a ele.” —Romanos 8:8-9

12.  Existe alguma coisa nestes textos que limitem os privilégios de “nascer de novo” e a “adoção” espiritual pertencentes ao Novo Pacto, apenas a 144.000 pessoas? O que Jesus disse que alguém tinha que comer, de modo a ter vida eterna?

“Concordemente, Jesus disse-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: A menos que comais a carne do Filho do homem e bebais o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos. Quem se alimenta de minha carne e bebe meu sangue tem vida eterna, e eu o hei de ressuscitar no último dia.’ ” —João 6:53-54

13.  Visto que 1 Timóteo 2:5 e João 14:6, declaram que Jesus é o Mediador entre Deus e os homens e é o Único “por meio de quem” podemos chegar a Jeová Deus, como vocês podem receber a salvação e o perdão de pecados, se aceitarem o ensino da Torre de Vigia de que Jesus NÃO é o vosso Mediador?

Jesus Cristo, não é o Mediador entre Jeová Deus e toda a humanidade. Ele é o Mediador entre seu Pai celestial, Jeová Deus, e a nação do Israel espiritual, que está limitado a 144.000 membros.” —Segurança Mundial sob o “Príncipe da Paz” 1986, pág. 10

“Imagine uma ação jurídica em que esteja envolvido um procurador… Naturalmente, você não estaria nessa ação jurídica, assim, neste sentido, ele não estaria servindo como seu procurador. …pessoas de todas as nações… se beneficiam mesmo agora dos serviços de Jesus. Embora ele não seja seu Mediador legal, pois elas não estão no novo pacto, Jesus é o meio de elas se aproximarem de Jeová.”A Sentinela, 15 de Agosto, 1989, pág. 31

14.  Onde na Bíblia diz que você não está na “ação jurídica” com Jeová Deus por causa da penalidade pelos seus pecados que precisam de ser perdoados? Como pode Jesus ser o seu meio de se “aproximar” a Jeová se Ele “não está servindo como seu procurador” em representar o seu caso para perdão de seus pecados? Novamente, onde na Bíblia se afirma que o Novo Pacto e o papel de Mediador de Jesus é limitado a 144.000 membros?

“Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e homens, um homem, Cristo Jesus, o qual se entregou como resgate correspondente por todos…” —1 Timóteo 2:5-6

“Jesus disse-lhe: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” —João 14:6

15.  Você “veio” a Jesus, por diretamente pedir-Lhe o perdão e a dádiva da vida eterna?

“Tudo o que o Pai me dá virá a mim, e aquele que vem a mim, eu de modo algum enxotarei. …Ninguém pode vir a mim, a menos que o Pai, que me enviou, o atraia; e eu o ressuscitarei no último dia.” —João 6:37, 44

“Minhas ovelhas escutam a minha voz e eu as conheço, e elas me seguem. E eu lhes dou vida eterna e elas não serão jamais destruídas, e ninguém as arrebatará da minha mão.” —João 10:27-28

==========

1. Veja   A Sentinela, 1 de Janeiro, 1997, pág. 10
2. As Testemunhas de Jeová não acreditam que a alma ou espírito da pessoa, exista para além da vida do corpo humano e assim elas não acreditam que alguém tenha existido no céu como espírito antes da sua ressurreição, que acreditam ocorreu primeiro em 1914 para aqueles que morreram fazendo parte dos 144.000. Assim, elas não acreditam no que a maioria dos cristãos acredita sobre os espíritos dos santos do Antigo Testamento habitando no “seio de Abraão”, conforme descrito em Lucas 16:22-23, antes da ressurreição de Cristo no qual Ele abriu a porta para eles saírem do seio de Abraão e irem para o céu. Veja também Mateus 8:11 e 27:52-53.
3. Salvo indicação em contrário, todas as Escrituras são citadas da Bíblia das Testemunhas de Jeová, a Tradução do Novo Mundo.
4. Nota: No artigo da Sentinela de 1 de Maio de 2002, pág. 31, a Sociedade reconhece que a palavra grega na-os’ usada nesta passagem de Revelação 7, é referente à parte do “santuário” interior do templo de Deus.

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Espanhol Tcheco Italiano Russo Inglês Portuguese