O Natal é Pagão ou Cristão?

 12 Perguntas para as Testemunhas de Jeová Desafiando Objeções Comuns Contra a Celebração do Natal

Guirlanda de Natal
Guirlanda de Natal

As Testemunhas de Jeová e outros grupos religiosos abominam a época de Natal com seus adornos e rituais. A base para a sua rejeição desta celebração origina-se das alegadas origens pagãs de algumas das tradições usadas nas celebrações do Natal, o excessivo materialismo em volta desta época, a ambiguidade concernente à altura do ano em que Cristo realmente nasceu e a íntima relação da data de 25 de Dezembro com a pagã Saturnália Romana e as celebrações Druídas britânicas do solstício de inverno de antigamente. Embora estas preocupações tenham elementos de legitimidade, uma consideração das origens cristãs de muitas tradições Natalícias são habitualmente ignoradas pelos que adotam uma visão negativa do Natal. A nossa esperança é que as próximas questões e informação providenciadas, irão oferecer uma perspetiva mais equilibrada desta celebração, que irão ajudar aqueles que se interrogam sobre se celebrar o nascimento de Cristo na época do Natal desonra a Deus:

1. Em Lucas 2:7-18, as Escrituras registam como Deus celebrou o nascimento do Seu Filho, enviando anjos e pastores para honrarem o bebé Jesus e para fazerem o Seu nascimento conhecido à humanidade. Visto que Deus ficou excitado acerca do nascimento do Seu Filho, porque seria errado para os cristãos de hoje, ficarem excitados acerca do nascimento de Jesus?

SÃO AS CELEBRAÇÕES DE ANIVERSÁRIO CONDENADAS NA BÍBLIA?

2. Se as celebrações de aniversário são más apenas porque as Escrituras registam os atos iníquos que Faraó e Herodes executaram nos seus aniversários (Génesis 40:1-23 e Mateus 14:3-11), porque as Escrituras não declaram e explicitamente condenam celebrações de aniversário como pagãs, em vez de simplesmente condenar as práticas más que estes homens realizaram nos seus aniversários? Se os aniversários são iníquos em si mesmos, porque a Bíblia enaltece Jó como homem reto (Jó 1:1), quando ele permitia que seus filhos e filhas celebrassem os seus aniversários em Jó 1:4? As Escrituras registam que a única preocupação de Jó era sobre as ações que poderiam ter ocorrido durante essas celebrações, não que as celebrações de aniversário em si mesmas fossem más (Jó 1:5). Para além disso, se estas celebrações fossem de facto iníquas, porque Satanás não apontou isso para Deus, quando eles estavam discutindo a inocência de Jó e sua família abençoada, em Jó 1:8-10?
3. Se os aniversários não devem ser comemorados, porque ocorreram eventos maus nos aniversários de Faraó e de Herodes, não poderíamos argumentar que celebrar a Refeição Noturna do Senhor (Última Ceia), durante a Páscoa também é mau porque os eventos maus da traição e morte de Jesus são registados como tendo ocorrido durante uma dessas celebrações da Páscoa? Obviamente, tais conclusões seriam erradas quando consideramos que Jesus ordenou aos seus seguidores a comemorar a redenção oferecida em Sua morte, observando a Sua ceia pascal (Mateus 26:2, 17-28 e 1 Coríntios 11:23-26). Portanto, não devemos concluir que não são as próprias festas de aniversário que são condenadas pela Bíblia, mas sim os maus atos que ocorreram durante esses eventos?
E QUE DIZER DAS TRADIÇÕES DO NATAL E DOS ANTIGOS COSTUMES PAGÃOS?
4. É verdade que existem semelhanças entre alguns dos costumes do feriado do Natal e as tradições de antigos pagãos, mas você sabia que a maioria das cerimónias de casamento hoje usam tradições que já estiveram imersas em superstições pagãs? O uso de uma festa nupcial, damas de honor, véus de noiva, bolos de casamento, tapete, sapatos e os anéis, todos vêm do paganismo. Por que é permitido aos cristãos usar esses símbolos se eles se originaram da antiga religião falsa?

“Embora para os americanos cobrir o rosto da noiva com um véu tenha passado a representar a inocência e a pureza, a prática foi originalmente usada em outras culturas como proteção contra danos ou abuso sexual e foi um dos muitos rituais adotados por preocupação com a felicidade, segurança e fertilidade da noiva e do noivo… Cadeiras levantadas, tapetes vermelhos, sapatos especiais e outras formas de isolamento ou protecção têm sido usados para defender contra os espíritos maliciosos no chão… A atual prática ocidental de ter uma festa de casamento para o casal evoluiu de uma tradição romana, em que as damas de honor e os ajudantes vestiam-se exatamente como a noiva e o noivo, para proteger o casal de noivos por confundir os espíritos maus.”  (Edição em inglês) Something Old, Something New — Ethnic Weddings in America, (Philadelphia, PA: The Balch Institute for Ethnic Studies, 1987), pág. 8

“O costume de dar um anel de casamento remonta aos antigos romanos… Usar o anel de casamento no dedo anelar da mão esquerda é outro velho costume. As pessoas pensavam que uma veia ou nervo ia diretamente deste dedo para o coração.”  (Edição em inglês) The World Book Encyclopedia, vol. 13, 2000, pág. 221

“O bolo de casamento tem as suas origens longe no tempo… Em Roma o antigo ritual do casamento foi chamado conferreatio derivado do bolo de trigo… o qual o casal primeiro oferecia aos deuses, e em seguida, comiam juntos.”  (Edição em inglês) The Encyclopedia Americana, vol. 28, 1999, pág. 565

“Não há um único ponto em relação ao casamento que não esteja envolto em inúmeras superstições, algumas delas que remontam à antiguidade.”  (Edição em inglês) A Short History of Marriage, de Ethel L. Urlin, (Detroit Singing Tree Press, 1969), pág. 201

5.  Se Deus abomina o uso de tradições de Natal, que podem ter-se originado a partir de rituais pagãos antigos, porque a religião das Testemunhas de Jeová alegam que os cristãos que praticam outras tradições enraizadas no paganismo não desonram a Deus, desde que essas tradições tenham perdido o seu significado pagão? Não é hipócrita que as Testemunhas de Jeová aceitem outras tradições pagãs, rejeitando todos os costumes do Natal, embora a maioria dessas tradições de Natal já não estejam ligadas ao paganismo antigo?
Conceito equilibrado sobre costumes populares…Os costumes têm recebido uma influência maciça da religião. Muitos deles, na verdade, originaram-se de superstições e também de noções antibíblicas sobre religião. Por exemplo, o costume de dar flores a uma pessoa enlutada pode ter sua origem numa superstição religiosa. Também, pensava-se que a cor azul — sempre associada a um bebê do sexo masculino — afugentasse os demônios. O rímel servia de proteção contra o mau-olhado, ao passo que o batom era usado para evitar que os demônios entrassem pela boca da mulher e a possuíssem. Mesmo o costume inofensivo de cobrir a boca com a mão ao bocejar pode ter surgido da idéia de que a alma da pessoa escaparia através da boca aberta. No entanto, ao longo do tempo, o vínculo com a religião sumiu e essas práticas e costumes não têm mais conotação religiosa…E os costumes que antes estavam relacionados com práticas questionáveis mas hoje são encarados apenas como formalidade?…Significa então que os cristãos estão proibidos de aderir a esses costumes? Será que eles precisam fazer uma análise meticulosa de todos os costumes da comunidade para verificar se em algum lugar ou em alguma época esses costumes tiveram conotação antibíblica?…Apesar de talvez existirem razões para se examinar a origem dum costume específico, há casos em que é mais importante levar em conta o que o costume significa para as pessoas na época e no local onde o cristão está morando agora...” — Despertai!, 8 de janeiro de 2000, págs. 26-27 (negrito no original)
6. Você sabia que a Bíblia permite que os cristãos comam carne oferecida em sacrifício a ídolos pagãos, desde que o cristão que come a carne faça isso com um coração de gratidão para com Deus e não cause que um irmão mais fraco tropece, ao fazê-lo? Uma vez que Deus permite aos cristãos comer carne pagã se os seus motivos de coração forem puros, porque Deus estaria descontente com os cristãos de hoje que decidissem honrar a Deus por centrar-se em Cristo durante o feriado de Natal? Não é o motivo de coração o que é mais importante para Deus?

No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo e que não há senão um só Deus. …Entretanto, não há esse conhecimento em todos; porque alguns, por efeito da familiaridade até agora com o ídolo, ainda comem dessas coisas como a ele sacrificadas; e a consciência destes, por ser fraca, vem a contaminar-se. Não é a comida que nos recomendará a Deus, pois nada perderemos, se não comermos, e nada ganharemos, se comermos.” — 1 Coríntios 8:4, 7-8 1.

“Acolhei ao que é débil na fé, não, porém, para discutir opiniões. Um crê que de tudo pode comer, mas o débil come legumes; quem come não despreze o que não come; e o que não come não julgue o que come, porque Deus o acolheu. … quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come para o Senhor não come e dá graças a Deus. Eu sei e estou persuadido, no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é de si mesma impura, salvo para aquele que assim a considera; para esse é impura. Se, por causa de comida, o teu irmão se entristece, já não andas segundo o amor fraternal. Por causa da tua comida, não faças perecer aquele a favor de quem Cristo morreu.” — Romanos 14:1-3, 6b, 14-15

DEVEMOS CELEBRAR EVENTOS QUE NÃO SÃO ORDENADOS POR DEUS?
7. Alguns objetam o Natal na base de que as Escrituras não fornecem uma ordem clara para que os seguidores de Cristo celebrem anualmente o nascimento de Jesus, mas as Escrituras também não ordenam a observação anual de aniversários de casamento. No entanto, as Testemunhas de Jeová e outros que rejeitam o Natal comemoram os seus aniversários de casamento. Porquê?
8. Se é errado comemorar um evento que as Escrituras não ordenam que seja observado, porque Jesus celebrou o feriado de Hanuká, por estar no templo para a Festa da Dedicação neste feriado, em João 10:22-23? Uma vez que é permitido a Jesus celebrar um feriado que Deus não ordenou que fosse observado, por que não também o cristão comemorar o aniversário de Jesus, colocando o seu foco em honrar Cristo durante o feriado de Natal?
9. Você sabia que de acordo com a prática de Cristo de celebrar livremente feriados judaicos, independentemente de eles serem ordenados por Deus, a Bíblia permite aos cristãos escolher livremente se querem ou não observar os feriados religiosos?
Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz.” — Romanos 14:5-6a
Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.” — Colossenses 2:16-17
É O 25 DE DEZEMBRO UMA DATA PAGÃ?
10.  Se ao comemorar o aniversário de Jesus em 25 de dezembro está desonrando a Deus, porque esta data já foi usada por pagãos para comemorar a Saturnália e o solstício de inverno, por que Jesus celebrou o feriado judaico Hanuká que acontece no dia 25 de Quisleu, que é o nono mês do calendário judaico, que corresponde ao nosso dezembro? 2. Uma vez que Jesus celebrou o feriado judaico do Hanuká em 25 de dezembro, porque seria errado para os cristãos celebrarem um feriado cristão que cai sobre essa data? Por que as Testemunhas de Jeová e outros que têm fortes convicções contra o feriado do Natal não comemoram o feriado Hanuká, uma vez que Jesus celebrou esse feriado?
11.  As Testemunhas de Jeová muitas vezes objetam a celebrar o nascimento de Cristo no Natal, porque elas acreditam que o Seu nascimento ocorreu no outono, em vez de no inverno, 3. mas você sabia que as Testemunhas de Jeová costumavam celebrar a vinda de Jesus no Natal, porque um nascimento ocorrido no fim de setembro ou no início do outubro exigia uma data no fim de dezembro para a concepção de Cristo? Uma vez que é perfeitamente possível concluir que a concepção de Jesus ocorreu em ou perto de 25 de dezembro, porque celebrar o início da vinda de Jesus no dia de Natal desonra Deus?
“…nós não poderíamos ter a certeza de que o dia exato não poderia ser em Setembro por volta do dia 27, mas 1 de Outubro é praticamente correto. Nove meses para trás dessa data nos levaria por volta da época do Natal, 3 a.C., como a data em que o nosso Senhor pôs de lado a glória que ele havia tido com o Pai antes de o mundo ser feito e a tomada ou mudança para natureza tenha iniciado. Parece provável que esta foi a origem da celebração do dia 25 de Dezembro como Dia de Natal. Alguns escritores sobre a história da Igreja afirmam, até mesmo, que o Dia de Natal foi originalmente celebrado como a data da anunciação por Gabriel à virgem Maria.”(Edição em inglês) O Tempo Está Próximo, Estudos das Escrituras, vol. 2 pág. 61

“Mesmo que o dia de Natal não seja o verdadeiro aniversário do nascimento do nosso Senhor, mas mais propriamente o dia da anunciação da data de sua geração humana (Lucas 1:28), ainda assim, uma vez que a celebração do nascimento de nosso Senhor não é uma questão de compromisso divino ou de mandado, mas apenas um tributo de respeito a ele, não é necessário que nós nos prendamos particularmente com a data. Podemos também juntar-nos com o mundo civilizado em comemorar o grande evento no dia que a maioria celebra —”o dia de Natal.’ ”(Edição em inglês) Torre de Vigia de Sião, 1 de Dezembro de 1904, págs. 363-365 [Watchtower Reprints, pág. 3468]

12.  Ao longo das Escrituras, lemos como Deus transformou o coração dos pagãos não-cristãos que se voltaram para Cristo em fé e arrependimento e pediram perdão por seus pecados. Se Deus pode transformar antigos corações pagãos em cristãos que honram a Deus, porque condenar a decisão de cristãos e católicos que optaram por transformar a data de 25 de Dezembro num feriado em homenagem a Cristo, através da criação de um feriado de Natal rival para substituir a Saturnália pagã e os feriados do solstício de inverno da antiguidade? Embora essas celebrações pagãs sejam desconhecidas na cultura dos nossos dias, este feriado é agora cercado pelo materialismo. Porque seria errado seguir o exemplo dos cristãos do passado, transformando este feriado materialista numa oportunidade para chegar a um mundo perdido e agonizante com a mensagem de esperança em Jesus Cristo? Porque não se concentrar na mensagem cristã de salvação de Deus em Cristo através da implementação das seguintes tradições de Natal para honrar a Cristo?

JÁ CONSIDEROU AS ORIGENS CRISTÃS DESTAS TRADIÇÕES DE NATAL?

christmas-tree

A ÁRVORE DE NATAL:

Há muitos relatos de árvores verdes e galhos serem usados ​em antigas celebrações pagãs, muito antes da prática de decorar uma árvore verde em casa se tornar uma tradição de Natal, mas a lenda aponta para a Idade Média como período para a origem deste costume. Enquanto alguns afirmam uma origem pagã para a árvore de Natal, simplesmente porque os pinheiros foram usados em cerimónias pagãs antes da árvore de Natal se tornar uma tradição generalizada, tais teorias não são mais convincentes do que afirmar que o ensino pagão de que o falso deus Tamuz ressuscitou dos mortos prova que a crença na ressurreição de Jesus se originou no paganismo. É óbvio que tais semelhanças entre as tradições, não provam uma origem pagã para a tradição cristã.

Da mesma forma, alguns apontam  equivocadamente a condenação do corte de madeira de uma árvore e o decorá-la em Jeremias 10:2-3 como uma injunção contra a árvore de Natal de Deus. 4. Mas esta passagem das Escrituras tem sido mal aplicada e a Torre de Vigia admite que o contexto fala de decorar um ídolo, não uma árvore de Natal. Assim, não há condenação dada nas Escrituras contra o uso de pinheiros para comemorar o nascimento de Cristo. Aqui está uma lenda que atesta a origem cristã da árvore de Natal:

“Há várias histórias sobre a origem da árvore de Natal. Alguns povos na Escandinávia adoraram árvores. Quando eles se tornaram cristãos, fizeram os pinheiros ser parte das festas cristãs. Uma lenda conta que a primeira árvore de Natal foi mostrada num milagre a um missionário inglês chamado Winfrido (mais tarde chamado Bonifácio). Cerca de 1.200 anos atrás, Winfrido viajou pelo norte da Alemanha. Um dia, ele encontrou um grupo de pagãos numa árvore de carvalho perto de Geismar. Eles estavam se preparando para sacrificar o pequeno Príncipe Asulf ao deus Thor. Winfrido parou o sacrifício e cortou “o carvalho de sangue”. Quando o carvalho caiu, um jovem abeto apareceu. Winfrido disse ao povo que o pinheiro era a árvore da vida, que representa Cristo.”  (Edição em inglês) World Book Encyclopedia, vol. 3, 1968, pág. 415

Assim como Winfrido (há 1.200 anos), explicou ao povo da Alemanha como o pinheiro representa a vida eterna em Cristo, os cristãos hoje usam o pinheiro de Natal para ilustrar o dom eterno de salvação de Cristo.

A BENGALA DOCE:

A seguinte história tem circulado na comunidade cristã por um longo tempo. Ninguém sabe o autor que originalmente transcreveu o relato desta história, mas tem sido consistentemente reproduzida sob o título “A Testemunha do Fabricante de doces.”

“Um fabricante de doces em Indiana queria fazer um doce que seria uma testemunha, então ele fez a bengala de Natal. Ele incorporou vários símbolos para o nascimento, ministério e morte de Jesus Cristo. Ele começou com uma vara de puro açúcar sólido branco. Branco para simbolizar o nascimento virginal e a natureza sem pecado de Jesus, e sólido para simbolizar a rocha sólida, a fundação da Igreja, e a firmeza das promessas de Deus. O fabricante de doces fez o doce em forma de um ‘J’ para representar o precioso nome de Jesus, que veio à terra como nosso Salvador. Ele também poderia representar o cajado do “Bom Pastor”, com o qual Ele se abaixa para as valas do mundo para levantar os cordeiros caídos que, assim como todas as ovelhas, se desviam. Pensando que o doce estava um pouco simples, o fabricante de doces pintou-o com listras vermelhas. Ele usou três listras pequenas para mostrar as listras da flagelação de Jesus através da qual fomos sarados. A grande faixa vermelha foi pelo sangue derramado por Cristo na cruz, para que pudéssemos ter a promessa da vida eterna. Infelizmente, o doce ficou conhecido como uma bengala doce – uma decoração sem sentido vista na época do Natal . Mas o significado ainda está lá para aqueles que “têm olhos para ver e ouvidos para ouvir”. Eu rezo para que este símbolo seja utilizado novamente para testemunhar a maravilha de Jesus e do seu grande amor que veio no Natal e permanece a última e dominante força no universo hoje.”

Outro aspecto das bengalas doces, que é o representante de Cristo, é o seu sabor a menta. A menta é uma erva que é conhecida pelas suas muitas qualidades curativas digestivas. O seu uso na bengala de doces (Candy Cane) não só representa Jesus como o Grande Médico, mas também os dons de ervas de mirra e incenso que os antigos deram a Jesus e que eram utilizadas como remédio para doenças físicas nos tempos antigos.

christmas-lightsAS LUZES DE NATAL:

O costume de usar luzes de Natal para representar a Luz de Cristo, é atribuída a Martinho Lutero no final dos anos 1400 e início dos anos 1500.

As luzes de Natal representam Cristo como a Luz do Mundo. Martinho Lutero foi talvez, o primeiro homem a usar luzes numa árvore de Natal. De acordo com uma história popular, Lutero colocou luzes na sua árvore para representar a glória e a beleza das estrelas sobre Belém, na noite do nascimento de Cristo.”  (Edição em inglês)
World Book Encyclopedia, vol. 3, 1968, pág. 415

OS SÁBIOS (ASTRÓLOGOS OU MÁGICOS) E A ESTRELA

“A estrela é utilizada em todos os lugares como um símbolo de Natal. Ela representa a Estrela do Oriente mencionada na Bíblia em Mateus 2:1-2: “Eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.”  (Edição em inglês) World Book Encyclopedia, vol. 3, 1968, pág. 415

Para vilanizar a Estrela de Natal, as Testemunhas de Jeová afirmam que a estrela foi colocada no céu por Satanás o Diabo, para alertar o rei Herodes do nascimento de Cristo para que ele pudesse tentar destruí-Lo. Elas afirmam:

“Quem você acha que proveu a estrela que se movia no céu para guiar os astrólogos? Lembre-se de que a estrela não os guiou diretamente para Jesus, em Belém. Antes, foram conduzidos a Jerusalém, onde entraram em contato com o Rei Herodes, que queria matar Jesus. E ele teria feito isso se Deus não interviesse e advertisse os astrólogos para não contá-lo a Herodes. Era o inimigo de Deus, Satanás, o Diabo, que queria que Jesus fosse morto e que usou a estrela para tentar realizar seu propósito.”  A Sentinela, 1 de Julho de 1985, pág. 17

Perante esta afirmação, perguntamos: “Onde se diz na Bíblia que a estrela guiou os Reis Magos a Herodes? Se você estivesse esperando o nascimento de um rei, não procuraria o rei num palácio da cidade que governava?” Em nenhum lugar a Bíblia diz que a estrela levou os Magos a Herodes. Em vez disso, afirma Mateus 2:9-11 que a estrela os guiou à criança em Belém:

“Depois de ouvirem o rei, partiram; e eis que a estrela que viram no Oriente os precedia, até que, chegando, parou sobre onde estava o menino. E, vendo eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra.”

Se a estrela foi realmente enviada por Satanás, porque Satanás não enviou a estrela para orientar Herodes, em vez de aos Reis Magos que obedeceram a Jeová por não dizer a Herodes onde encontrar a criança (Mateus 2:12)? Se os Reis Magos foram enviados por Satanás, porque Jeová profetizou que Jesus iria ser enviado para o Egito (Mateus 2:15) e, em seguida, os Magos iriam oferecer presentes caros (Mateus 2:11-12) para ajudar Maria e José a financiar a sua viagem com Jesus de e para o Egito? Não é a evidência clara que, em vez da Estrela de Natal ser de Satanás, foi a Estrela de Jeová que foi enviada para prover financeiramente para o cumprimento das antigas profecias messiânicas?

SÃO NICOLAU E DAR PRESENTES:

São Nicolau serviu como bispo de Mira, na Ásia Menor, nos anos 300 A.D.. Ele era famoso pela sua generosidade, e as pessoas passaram a acreditar que todo o presente surpresa vinha dele. O povo da Holanda escolheu São Nicolau como o santo padroeiro das crianças, e gradualmente, a sua fama se espalhou… Seja ele chamado como for, meninos e meninas em todo o mundo o reconhecem como o gentil símbolo de Natal.”  (Edição em inglês) World Book Encyclopedia, vol. 3, 1968, pág. 415

Enquanto que as lendas que envolvem São Nicolau (ou Santa Claus) têm pouca semelhança com a pura história do nascimento de Cristo, um aspecto que une todas as lendas sobre ele, é a natureza generosa deste homem católico. O seu exemplo em dar presentes tornou-se um símbolo do espírito de Natal, que é muitas vezes usado pelos cristãos como uma oportunidade de compartilhar o dom supremo do amor de Deus e da salvação em Jesus Cristo, na época do Natal. O ministério do Samaritano Franklin Graham que oferece caixas de presente de Natal recheadas com brinquedos úteis, artigos de higiene e tratados com mensagem do Evangelho às crianças pobres em todo o mundo, é uma das muitas maneiras em que os cristãos chegam com a Boa Nova de Jesus Cristo durante o feriado de Natal. 5.

christmas-wreath A COROA DE NATAL E O AZEVINHO:

Os cristãos tradicionalmente vêem a coroa do pinheiro de Natal e o azevinho como símbolos da vida eterna que Cristo oferece, porque estes não amarelecem ou morrem no inverno. As flores brancas do azevinho são representativas da pureza de Cristo e do nascimento de uma virgem, e os espinhos do azevinho e bagas vermelhas simbolizam a coroa de espinhos que Jesus usou e o sangue que Ele derramou para expiar os nossos pecados.

christmas-poinsettiaPOINSETTIA:

A poinsettia é nativa do México e foi trazida para os Estados Unidos há mais de cem anos atrás pelo Dr. Joel Poinsett, o primeiro embaixador dos EUA para o México. A lenda fala de uma menina mexicana pobre chamada Maria e o seu irmão Pablo, que sempre ansiavam por celebrar o nascimento de Cristo no Natal. Um ano, eles estavam tristes porque não tinham dinheiro para comprar presentes ou trazer algo especial para o bebé Jesus na véspera de Natal. Assim, em seu caminho para a igreja, eles escolheram algumas ervas daninhas que cresciam ao longo da estrada. É claro que as outras crianças gozaram com eles quando eles chegaram com os seus presentes, mas eles colocaram as suas plantas verdes ao redor da manjedoura à mesma, porque isso era tudo o que tinham para dar. Milagrosamente, as folhas superiores verdes se transformaram em pétalas vermelhas brilhantes que logo cercaram a manjedoura com estas flores como estrelas. Desde essa altura  a  flor poinsettia vermelha em forma de estrela que floresce na época do Natal, tornou-se um símbolo cristão do amor de Cristo em vir à Terra para expiar os pecados da humanidade.

==========

1. Todas as citações bíblicas são tiradas da Almeida Revista e Atualizada.
2. See the Chart of the Jewish Calendar printed on page 1587 of the 1984 New World Translation Reference edition. This chart correctly places the “Festival of Dedication” for Hanukkah on the 25th of Chislev in December.  To try to avoid the obvious implications that a December date for the Jewish Hanukkah gives for a God-honoring origin of the December 25th Christmas date, the Watchtower Society later adjusted their chart to incorrectly change their “Festival of Dedication” date to November in their 1988 printing of the chart in Insight on the Scriptures, vol. 1, p. 391.
3. As Testemunhas de Jeová afirmam que o nascimento de Cristo não poderia ter ocorrido no inverno, porque a Bíblia diz que os pastores estavam nos campos cuidando de seus rebanhos quando Jesus nasceu e elas acreditam que eles não estariam nos campos no tempo frio e chuvoso do inverno de Israel. ( Veja Conhecimento Que Conduz à Vida Eterna, 1995, pág. 126). Assim, a literatura da Torre de Vigia logo apontou para uma data no fim de setembro ou início de outubro, para o nascimento de Cristo. (Veja O Tempo Está Próximo, pág. 61 – Edição em inglês)
4. See The Watchtower, November 15, 1984, p. 31: “As a specific example (which has been misapplied to decorating a Christmas tree but actually refers to making an idol), Jehovah said: ‘It is the work of a craftsman’s hands. He cuts down a tree in the forest with an ax, he adorns it with silver and gold, he fastens it with nails and hammer.’ ”
5. Para saber mais sobre este ministério ver www.samaritanspurse.org.

Print Friendly

This post is also available in: Espanhol Tcheco Inglês