Diálogo 7: Qual é o Equilíbrio adequado entre “Fé” e “Obras” na Salvação?

(CAPÍTULO 3: “Quem é Jesus Cristo?”)

“Se a evidência de nossa fé é as nossas boas obras, quantas boas obras são suficientes para que possamos saber que vamos ser perdoados e aceites por Deus?” Isabel desafia Susana com respeito ao conceito das Testemunhas de Jeová de que “exercer fé” através da atividade de pregação de porta em porta mostra que um indivíduo é digno da vida eterna.1.

ISABEL:  Olá Susana! 

SUSANA: Oh, olá Isabel. Estou ansiosa pelo nosso estudo na brochura O Que Deus Requer de Nós?. Temos falado bastante sobre quem Jesus Cristo é, mas porque você acha que Jesus veio à terra como homem?2.

ISABEL:  Bem, Susana, nesta brochura, a Sociedade afirma que uma das razões porque Jesus veio à terra foi “para sacrificar sua vida, a fim de nos livrar do pecado e da morte,”3. mas eu não entendo, porque nós precisamos da salvação em primeiro lugar? 

SUSANA: Isabel, nós precisamos da salvação, porque a Bíblia diz em Romanos 3:23 que “pois todos pecaram e não atingem a glória de Deus.” “Por desobedecer a ordem de Deus, o primeiro homem, Adão….transmitiu o pecado a todos os filhos.…Deus o sentenciou à morte.” E “é por isso que também envelhecemos, adoecemos e morremos.”4.

ISABEL:  Mas, eu não entendo porque Jesus teve que morrer para nos libertar do pecado.  Porque não é suficiente que as nossas boas obras superem as más?  Afinal, não somos tão maus como o Adolf Hitler, pois não? 

SUSANA: Não, Isabel, mas era necessário uma “vida humana perfeita para pagar o pecado de Adão.” Jesus é o único humano perfeito, por isso, é somente através dele que “os filhos de Adão podiam assim ser livrados da condenação à morte. Todos os que depositam fé em Jesus podem ter seus pecados perdoados e receber vida eterna.”5.

ISABEL:  Sim, mas é isso realmente fé?  Não diz a Bíblia que a “…fé sem obras está morta”?6.

SUSANA: Sim diz, Isabel, mas a Bíblia também diz em Efésios 2:8-9: “Por esta benignidade imerecida é que FOSTES salvos por intermédio da fé; e isto não se deve a VÓS, é dádiva de Deus. Não, não se deve a obras, a fim de que nenhum homem tenha base para jactância.”7. Está a ver, Isabel, porque não podemos ganhar a nossa salvação? 

ISABEL:  Sim, Susana, mas por favor não ache que estou sendo leviana com esta questão. Eu não o quero parecer, mas se a fé sem obras está morta, quando se trata de pagar a nossa dívida do pecado, você acha que é correto afirmar que Jesus fez o pagamento mediante Seu sacrifício, mas que depende de nós a sua aplicação pelas nossas boas obras? 

SUSANA: Sim, Isabel. É uma boa ilustração de como as coisas funcionam. 

ISABEL:  Bem, então Susana, quanto da dívida é realmente paga pelo sacrifício de Cristo e quanto é pago pelas nossas obras? 

SUSANA: Eu não tenho certeza… Eu sei que as nossas obras não podem pagar a dívida do pecado. Mas eu penso que a nossa salvação vem pela fé no sacrifício de Cristo, mas que a evidência da nossa fé são as nossas boas obras. Quando você faz boas obras, Isabel, está a mostrar a Jeová que está grata pela Sua dádiva de salvação, e as suas obras provam que a sua fé é aceitável.8. Isto faz sentido para si? 

ISABEL:  Sim, mas ainda não tenho a certeza. Susana, se a evidência da nossa fé são as nossas boas obras, quantas boas obras são suficientes para que saibamos que vamos ser perdoados e aceites por Deus? Por exemplo, eu suponho que há Testemunhas de Jeová que fazem o ministério de pregação de porta em porta de tempo integral e suponho que há Testemunhas que fazem muito pouco. A maioria está, provavelmente, algures no meio. Se eu fosse uma Testemunha, como poderia eu saber que tinha fé suficiente para, se eu morresse a meio da noite, Deus considerar a minha fé aceitável? 

SUSANA: Não sei, Isabel. 

ISABEL:  Bem, eu penso em Pedro, que tinha fé suficiente para andar sobre a água num minuto e quase se afogou no minuto seguinte. Jesus disse então que ele tinha “pouca fé.”9.  Quanta é suficiente? Como sabemos que estamos a fazer suficientes boas obras para provar a nossa fé? 

SUSANA: Bem Isabel, eu não tenho a certeza, mas eu sei que Jeová vê os nossos corações. Eu pensaria que se você está a fazer o melhor que pode, Jeová vê isso e Ele vai aceitá-la. 

ISABEL:  Mas Susana, você provavelmente já aprendeu a lidar com isso, mas eu não sei se poderia olhar para o meu serviço como evidência da minha fé ou se fizesse boas obras de gratidão a Deus. Receio que fosse tentar fazer sempre um pouco mais, para garantir que estaria no favor de Deus, mas sem nunca saber ao certo se Ele me aceitaria.

SUSANA: Isabel, isso é algo com que eu também luto. 

ISABEL:  Susana, eu olho para as muitas pessoas que fazem boas obras sem qualquer referência ao sacrifício de Cristo. Como pode alguém saber, se o que está fazendo está realmente sendo feito com base na fé em Cristo? 

SUSANA: Eu não sei. . . 

ISABEL:  Às vezes eu posso enganar a mim mesma e pensar que sou espiritual, quando eu  estou realmente a confiar no meu desempenho tal como os Fariseus fizeram. Como posso saber que as minhas obras realmente derivaram da fé? 

SUSANA: Bem, humm. . . 

ISABEL:  É difícil, não é?  Quanto mais eu tento agradar a Deus por ser espiritual, menos parece que estou a confiar em Jesus. Talvez você não tenha tido esse problema, mas isso é algo com que eu luto.

COMENTÁRIOS:

Amigos, a Bíblia diz em Romanos 14:23: “…Deveras, tudo o que não vem da é pecado.”10.  Tal como Tiago, capítulo 2 versículos 14, 18 e 26 declara: “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?… Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé.… Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta.”11. O ponto que o apóstolo Tiago está a mostrar nesta passagem, é que uma fé morta não pode salvar uma pessoa mais do que um corpo físico pode viver sem o espírito. Tal como um fruto numa árvore de fruto prova que a árvore está viva e bem, assim as obras seguem a verdadeira fé Cristã e provam que a fé que salva espiritualmente os Cristãos está viva. Embora seja verdade que as obras provam que um Cristão tem a fé viva, as obras não fazem uma pessoa merecedora de vida eterna. Pois, o apóstolo Paulo declara em Romanos 5:1, Romanos 8:1, e Colossenses 3:3: “Justificados [declarados justos], pois, mediante a , temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.… porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.”12.

bullets Próximo capítulo

=========

1. Neste diálogo, Isabel pergunta a Susana questões acerca da fé e obras, não para provar que as obras são necessárias para a salvação, mas antes, para provar que a salvação deve ser baseada apenas em Cristo, sem qualquer dependência de obras humanas. A maioria do conteúdo deste diálogo foi tirado do artigo Free Minds Journal intítulado: “Como falar com uma Testemunha de Jeová sobre Salvação” por David Englund, Free Minds Journal, Jul. / Set. 2000, vol. 19, nº. 3, págs. 7 e 8; (Free Minds, Inc PO Box 3818, Manhattan Beach, CA  90266 / www.freeminds.org) (Edição em inglês)
2. O Que Deus Requer de Nós?, 1996, pág. 6
3. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 6, parág. 2
4. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 6, parág. 3
5. O Que Deus Requer de Nós?, pág. 6, parág. 4
6. Veja Tiago 2:14-20
7. Tradução do Novo Mundo
8. Comentário á Carta de Tiago, 1979, págs. 75-77
9. Mateus 14:28-33
10. Tradução do Novo Mundo
11. Almeida revista e Atualizada
12. Almeida Revista e Atualizada

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Espanhol Tcheco Inglês