Diálogo 3b: É A Neutralidade Política Cristã?—Parte 2

(CONTINUAÇÃO DO DIÁLOGO ANTERIOR)

ISABEL:  Susana, na semana passada no nosso estudo da brochura O Que Deus Requer de Nós?, discutimos o facto de a Bíblia dizer que os Cristãos “não devem fazer parte do mundo.”1. As Testemunhas de Jeová interpretam isto por afirmar que os Cristãos “não se envolvem nos assuntos políticos, nem nas controvérsias sociais do mundo.”2. No entanto, a Bíblia diz em Romanos 13:1-2 que as autoridades governamentais são “o arranjo de Deus” e que elas “acham-se colocadas por Deus nas suas posições…”3. Eu tinha perguntado, se os governos humanos são o “arranjo” de Deus, tal como a Bíblia ensina, como pode ser errado para os Cristãos tomar parte no arranjo de Deus para manter a lei e a ordem? 

 SUSANA: Isabel, a secção das “Perguntas dos Leitores” na Sentinela de 1 de Novembro de 1999 declara que “o apóstolo Paulo referiu-se a si mesmo como “embaixador” representando a Cristo para as pessoas dos seus dias.…As Testemunhas de Jeová crêem que Jesus Cristo é atualmente o Rei entronizado do Reino celestial de Deus, e que, como embaixadores, devem anunciar isto às nações.…Espera-se que os embaixadores sejam neutros e não interfiram nos assuntos internos dos países a que são enviados.”4. Por isso, Isabel, está a ver porque “como representantes do Reino celestial de Deus, as Testemunhas de Jeová sentem que têm a mesma obrigação de não interferir na política dos países onde residem”?

ISABEL:  Susana, porque se exige a um embaixador estrangeiro que não interfira nos assuntos políticos do país onde ele é enviado? 

SUSANA: Bem, Isabel, eu acho que é porque ele está a representar o seu país naquela nação estrangeira; por isso, interferir no sistema político daquele país seria uma violação do seu propósito como embaixador. 

ISABEL:  É isso, Susana. Mas, e se ele fosse àquela nação estrangeira como um visitante, e não como um embaixador do seu país. Será que nessa altura, lhe seria permitido votar nas eleições políticas desse país? 

SUSANA: Não. Não lhe seria permitido votar, porque ele não é um cidadão desse país. 

ISABEL:  É verdade, Susana. Então, não concorda que a verdadeira razão porque se exige aos embaixadores estrangeiros que se abstenham dos assuntos políticos dos países onde servem, não está relacionada com a sua responsabilidade como representantes estrangeiros—mas antes—está relacionada com o facto de o envolvimento político ser um privilégio garantido apenas aos cidadãos dessas nações? 

SUSANA: Bem, acho que está certa, Isabel. 

ISABEL:  Mas, Susana, não são as Testemunhas de Jeová cidadãos dos países nos quais elas residem? Visto que os embaixadores estrangeiros não são cidadãos dos países onde servem—mas as Testemunhas de Jeová são—como pode este cenário aplicar-se às Testemunhas de Jeová? 

SUSANA: Não sei bem, Isabel, mas outro “fator a considerar é que os que participam em eleger uma pessoa para um cargo político podem tornar-se responsáveis pelo que tal pessoa faz.…Os cristãos devem analisar cuidadosamente se desejam assumir tal responsabilidade.”5.

ISABEL:  Susana, o que aconteceria a uma família se os pais decidissem não disciplinar os seus filhos porque eles não queriam ser responsáveis pela forma como os seus filhos cresciam? Não encarregou Deus os pais de serem responsáveis pelos seus filhos, não importando se eles estão ou não diretamente envolvidos em moldar os valores morais dos seus filhos? 

SUSANA: Sim, Isabel. Jeová Deus encarregou os pais de serem responsáveis pelos seus filhos, mas o que tem isso a ver com a recusa Cristã de se ser responsável pela eleição de um mau governo oficial? 

ISABEL:  Susana, assim como Deus encarregou os pais de serem responsáveis por instilar valores morais Cristãos nos seus filhos, Jesus disse que os Cristãos devem ser o “sal” e a “luz” do seu mundo.6. Como podem eles ser o “sal” e a “luz” em todos os aspetos do mundo se existem certos níveis da sociedade que os cristãos se recusam a influenciar? Por exemplo, o que aconteceria a uma nação se os cidadãos que fossem retos e que tinham moral nos seus pontos de vista, decidissem todos ao mesmo tempo abster-se da política? Devido à sua abstinência da política, não seriam eles basicamente os responsáveis por permitir que os indivíduos iníquos, imorais, e injustos dessa nação tomassem o controlo do país? Visto que Deus encarrega os Cristãos de serem responsáveis por influenciar todos os aspetos do mundo—não apenas as áreas não-políticas do mundo—como pode a “neutralidade” de se abster das eleições políticas não ser um voto para o mal?

SUSANA: É um bom ponto, Isabel, mas “as Testemunhas de Jeová dão muito valor à sua unidade cristã.…Quando uma religião se envolve na política, o resultado muitas vezes é a divisão entre seus membros. Imitando a Jesus Cristo, as Testemunhas de Jeová não se envolvem na política e, consequentemente, preservam sua unidade cristã.”7.

ISABEL:  Susana, o mesmo artigo da Sentinela de 1 de Novembro de 1999 que você está a citar, declara o seguinte a respeito da posição das Testemunhas de Jeová na questão do voto: “Pode ser que algumas pessoas tropecem quando vêem que, durante uma eleição em seu país, algumas Testemunhas de Jeová comparecem às urnas e outras não. Talvez digam que ‘as Testemunhas de Jeová não são coerentes’. No entanto, as pessoas devem reconhecer que, em assuntos de consciência, como neste caso, cada cristão tem de tomar sua própria decisão perante Jeová Deus.”8.  Susana, visto que a Sociedade Torre de Vigia admite que a unidade Cristã não é violada quando “algumas” Testemunhas individuais “comparecem às urnas e outras não,” porque ela argumenta  que a unidade Cristã é violada quando Cristãos individuais participam nos assuntos políticos do seu país? 

SUSANA: Isabel, as Testemunhas de Jeová que “comparecem às urnas” nesses países, fazem isso porque certos países exigem que os seus cidadãos votem, mas assim como a  Sociedade Torre de Vigia declara neste artigo, “ ‘No caso em que César obriga os cidadãos a votar…[as Testemunhas] podem ir aos centros eleitorais e entrar nas cabines de votação. É ali que devem preencher a cédula ou indicar sua posição..…’ ”9.  Está a ver, Isabel, as Testemunhas de Jeová “indicam” Jeová Deus e Cristo Jesus como governante do seu Reino Celestial. Visto que elas já votaram no Rei Jesus, quando certos países lhe exigiram que votassem, isso é o que elas escrevem nos seus boletins. Ao contrário da Cristandade, cujos membros olham para os candidatos políticos humanos para a paz e segurança, as Testemunhas de Jeová estão unidas na sua firme posição de não quebrar a sua integridade para com Jeová Deus por votar a sua lealdade aos candidatos humanos em vez de a Jeová Deus e ao seu Rei  ungido, Jesus.

ISABEL:  Susana, quando você elegeu o seu marido Carlos para ser o líder espiritual na sua vida, tomou ele o lugar do Rei ungido de Jeová Deus, Jesus, na sua vida? 

SUSANA: Claro que não, Isabel, mas onde quer chegar? 

ISABEL:  O meu raciocínio é o seguinte, Susana. Se votar num candidato humano para ser o líder de um país é visto como estando a eleger um candidato para tomar o lugar do Rei ungido de Jeová Deus, Jesus, porque não é a eleição de um marido como líder espiritual na casa, visto também como estando a tomar o lugar de Jeová?  Se a decisão de eleger um líder humano para governar espiritualmente na casa não é uma violação do governo de Deus sobre a família, então, porque é a decisão de eleger um líder humano para ser governante no país, visto como uma violação do governo de Deus por meio de Cristo Jesus?

SUSANA: Não sei, Isabel, mas uma coisa é certa. Jesus disse que os Cristãos “não devem fazer parte” deste sistema de coisas, por isso, as Testemunhas de Jeová recusam tomar parte em qualquer forma de política. Por as Testemunhas de Jeová não cederem na sua posição, elas têm sido ridicularizadas, espancadas, e até mesmo mortas em países onde o envolvimento político é exigido. Um exemplo desta perseguição é descrito na Despertai! de 22 de Março de 1976, onde a Sociedade relata que mais de 36.000 Testemunhas de Jeová foram forçadas a fugir do seu país, o Malawi, para viver em campos de refugiados na Zâmbia e em Moçambique, para que elas não “violassem sua consciência e comprassem carteiras de membros do partido político dominante.”10.

ISABEL:  Susana, sabia que a palavra portuguesa “políticos tem a sua origem na palavra grega polis [significando] (cidade) e polites [significando] (cidadão)”?11. E a palavra “política” vem da palavra grega “politikos tendo a ver com os cidadãos do Estado.”12.  Visto que nenhuma “organização civil” de pessoas é uma entidade “política” no estrito sentido da palavra, ser um cidadão de um país é ser um membro dessa comunidade política, e as taxas ou “dívidas” que todo o Cristão é obrigado a pagar a essas comunidades políticas têm a ver com o seu status de membro dessas entidades. 

SUSANA: Nunca pensei nisso antes, Isabel. 

ISABEL:  Susana, se não é uma violação da integridade dos Cristãos para com Deus serem cidadãos de um país, e assim ser membros dessa comunidade política nacional, como poderia ser uma violação da integridade para os “cidadãos” do Malawi comprar uma carteira de um partido político que simplesmente os declarava membros dessa entidade organizada do governo do país? 

SUSANA: É um bom ponto, Isabel.  Não sei bem porquê, mas uma coisa que as Testemunhas de Jeová encontraram foi que “sentem-se livres para apresentar com franqueza a importante mensagem do Reino a pessoas de qualquer ideologia política.”13.

ISABEL:  Susana, a Bíblia relata em Atos 8:27 que o eunuco Etíope, a quem Filipe pregou o Cristo, detinha uma posição proeminente no governo da Etiópia visto que ele era um “homem de poder sob Candace, rainha dos etíopes…estava sobre todo o tesouro dela.”14. Se o trabalho de um Cristão para o Reino fosse impedido pelo envolvimento nos assuntos políticos do seu país, porque o eunuco Etíope de Atos 8, não abandonou a sua posição política depois de se tornar Cristão? Se o envolvimento político no “arranjo” de Deus das autoridades governamentais15. é uma violação da integridade a Jeová Deus, porque Jesus louvou o oficial do exército pela sua “grande fé” em Mateus 8:5-13—em vez de o corrigir pela sua posição política? E o que dizer de Cornélio que era um “oficial do exército do chamado destacamento italiano”16. em Cesaréia? Porque a Bíblia relata que ele era um “homem devoto e que temia a Deus.… homem justo,”17. quando não existe nenhuma indicação de que ele alguma vez desistiu da sua posição de autoridade no governo?

COMENTÁRIOS:

Amigos, assim como Isabel e Susana discutiram hoje, Jesus disse em Mateus 5:14-16: “Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.”18. Se os Cristãos se recusarem a participar na política, como pode a luz do Cristianismo penetrar cada aspeto do mundo, se existirem certas áreas da sociedade em que os Cristãos se recusam a influenciar?

bullets Próximo capítulo

=========

1. João 17:16
2. O Que Deus Requer de Nós?, 1996, pág. 27, parág.7
3. Tradução do Novo Mundo
4. A Sentinela, 1 de Novembro de 1999, pág. 29
5. A Sentinela, 1 de Novembro de 1999, pág. 29
6. Mateus 5:13-16
7. A Sentinela, 1 de Novembro de 1999, pág. 29
8. A Sentinela, 1 de Novembro de 1999, pág. 29
9. A Sentinela, 1 de Novembro de 1999, pág. 29
10. Despertai! 22 de Março de 1976, pág. 5
11. Morris Dictionary of Words and Phrase Origins (Dicionário de Palavras e Frases Morris), 2ª Edição, por William e Mary Morris (New York: Harper and Row Publishers, 1988), pág. 464
12. The Barnhart Dictionary of Etymology (O Dicionário de Etimologia Barnhart), Robert K. Barnhart, editor (The H.W. Wilson Company, 1988), pág. 813
13. A Sentinela, 1 de Novembro de 1999, pág. 29
14. Tradução do Novo Mundo
15. Veja Romanos 13:2, Tradução do Novo Mundo
16. Atos 10:1, Tradução do Novo Mundo
17. Atos 10:2, 22, Tradução do Novo Mundo
18. Almeida Revista e Atualizada

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Espanhol Tcheco Inglês